Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Universidade do Estado do Rio de Janeiro
UERJ
Fundação 12 de outubro de 1930 (85 anos) (Faculdade de Ciências Econômicas)
4 de dezembro de 1950 (65 anos) (Universidade)
Tipo de instituição Pública estadual
Mantenedora Brasão do estado do Rio de Janeiro.svg Governo do Estado do Rio de Janeiro
Localização Brasão da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de JaneiroRio de Janeiro,, Rio de Janeiro
Docentes 1 960 [1]
Reitor(a) Ruy Garcia Marques
Vice-reitor(a) Maria Georgina Muniz Washington
Funcionários técnicos administrativos 4 519 [1]
Total de Estudantes 28 624 (População Ativa) [1]
Graduação 21 219
1 095 Instituto de Aplicação [1]
Pós-Graduação 2 280 Especialização
134 Mestrado Profissional
2 088 Mestrado
1 808 Doutorado [1]
Campus
Afiliações CRUB, RENEX e ABRUEM[2]
Orçamento anual 1 188 322 772,48 (Orçamento Autorizado Final Total em 2013)[3]
Página oficial uerj.br

A Universidade do Estado do Rio de Janeiro é uma das maiores e mais prestigiadas universidades do Rio de Janeiro e do Brasil. Seu principal campus é o Francisco Negrão de Lima, que está localizado no bairro do Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro. A universidade conta ainda com os campi de Petrópolis, Duque de Caxias, São Cristovão, Botafogo, Lapa, Ilha Grande, Nova Friburgo, Resende, Teresópolis, São Gonçalo e Queimados (em construção).

Os cursos de medicina e direito da Universidade figuram entre os melhores do país (segundo o ranking do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes, publicado em 2007 e dados referentes ao número de aprovações no exame da Ordem dos Advogados do Brasil, respectivamente) juntamente com o de desenho industrial. Os cursos de engenharia, geografia, jornalismo, letras, economia e estatística também são referência no país, segundo publicação especializada.[4] Sua Faculdade de Direito também já formou egrégios nomes como Ricardo Lira, Luiz Fux, Otávio Leite, Sérgio Campinho, Wadih Damous, Luís Roberto Barroso e Selma F. Franco.

Em um recente ranking elaborado pelo jornal Folha de S.Paulo, a universidade foi considerada a segunda melhor universidade do Estado do Rio de Janeiro e a oitava do Brasil.[5] [6]

História[editar | editar código-fonte]

A história da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) teve início em 4 de dezembro de 1950, com a promulgação da lei municipal nº 547, que cria a nova Universidade do Distrito Federal (UDF) durante mandato do então General de Divisão e Prefeito do Distrito Federal do Rio de Janeiro Marechal Ângelo Mendes de Moraes. Diferente da instituição homônima, fundada em 1935 e extinta em 1939, a nova Universidade ganhou força e tornou-se uma referência em ensino superior, pesquisa e extensão na Região Sudeste.

Nesse trajeto, a instituição viu seu nome mudar, acompanhando as transformações políticas que ocorriam. Em 1958, a UDF foi rebatizada como Universidade do Rio de Janeiro (URJ). Em 1961, após a transferência do Distrito Federal para a recém-inaugurada Brasília, a URJ passou a se chamar Universidade do Estado da Guanabara (UEG). Finalmente, em 1975, ganhou o nome definitivo de Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Criada a partir da fusão da Faculdade de Ciências Econômicas do Rio de Janeiro, da Faculdade de Direito do Rio de Janeiro, da Faculdade de Filosofia do Instituto La-Fayette e da Faculdade de Ciências Médicas, a Universidade cresceu, incorporando e criando novas unidades com o passar dos anos. Às faculdades fundadoras uniram-se instituições como a Escola Superior de Desenho Industrial (Esdi), o Hospital Geral Pedro Ernesto (Hupe), a Escola de Enfermagem Raquel Haddock Lobo, entre outras. Além disso, novas unidades foram criadas para atender às demandas da Universidade e da comunidade, como o Instituto de Aplicação (CAp) e a Editora da UERJ (Eduerj), entre outros.

Nesses sessenta anos de história, a Universidade cresceu em tamanho, estrutura e importância nos cenários regional e nacional.

Campi[editar | editar código-fonte]

Campus Maracanã
Campus de Nova Friburgo

Campus Francisco Negrão de Lima[editar | editar código-fonte]

O campus Francisco Negrão de Lima, localizado no bairro do Maracanã, zona norte da cidade do Rio de Janeiro, foi erguido no local da antiga Favela do Esqueleto, conhecida por esse nome pois lá existia a estrutura abandonada da construção de um hospital público que, após sua conclusão, passou a ser o atual Pavilhão Haroldo Lisboa da Cunha.

O campus foi oficialmente inaugurado em 1976 e possui atualmente mais de 160 000 metros quadrados de área construída, 292 salas de aula, 12 bibliotecas, 24 auditórios e 111 laboratórios distribuídos entre o pavilhão João Lyra Filho e o pavilhão Haroldo Lisboa da Cunha. O campus no Maracanã também abriga importantes espaços voltados para atividades artísticas e culturais, como o teatro Odylo Costa Filho (o segundo maior teatro do Rio de Janeiro), a galeria Cândido Portinari e a Concha Acústica. A universidade possui um Colégio de Aplicação, instituição de ensino fundamental e médio, que obteve, recentemente, destaque no Exame Nacional do Ensino Médio.

A 200 metros do campus, em Vila Isabel, está localizado o Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE), unidade de saúde de alta complexidade vinculada à UERJ, sendo referência em áreas como Pediatria, Urologia, Reumatologia, Dermatologia, Medicina de Família e Comunidade, Psiquiatria e Doenças Infectoparasitárias. No mesmo terreno está sediada a Faculdade de Ciências Médicas (FCM). As faculdades de Enfermagem e Odontologia também estão sediadas em Vila Isabel, próximas ao HUPE.

Instituto Politécnico[editar | editar código-fonte]

Situado no Parque Ambiental José Simões Lopes, em plena mata atlântica, o campus da universidade em Nova Friburgo atua no ensino, na pesquisa e na extensão. Oferece mestrado e doutorado em modelagem computacional, pioneiro no país, desde 1995, e, a partir de 2007, mestrado em ciência e tecnologia de Materiais. Tem forte atuação junto aos setores produtivos da região, nomeadamente os APLs da moda, metal-mecânico e agronegócios, com atividades protagonizadas pelo Núcleo de Desenvolvimento e Difusão Tecnológica, pela Incubadora de Empresas de Base Tecnológica e por diversos laboratórios. Abriga ainda o maior teatro da região e o Centro de Memória do Antigo Colégio Nova Friburgo.

Faculdade de Formação de Professores[editar | editar código-fonte]

Um campus que se destaca é o da Faculdade de Formação de Professores, em São Gonçalo. Este é o maior polo especializado de formação de professores do estado, tendo como resultado mais visível a enorme quantidade de aprovados nos concursos públicos por todo o Brasil. Sua importância é ampliada quando analisamos que é um pólo avançado de formação de pessoal de nível superior por parte da universidade numa das principais cidades do estado do Rio de Janeiro. Seus discentes são residentes, em sua maioria, de São Gonçalo. Porém, em ordem decrescente, as cidades de origem dos mesmos são: Niterói, Rio de Janeiro, Itaboraí, Baixada Fluminense, dentre outras. Há muitos anos, os estudantes deste campus reivindicam a implementação de um ônibus gratuito entre os campi que ligue o campus de São Gonçalo ao do Maracanã.

Faculdade de Tecnologia[editar | editar código-fonte]

A Faculdade de Tecnologia foi criada em 1993, em Resende, com a implementação do curso de engenharia de produção. Atualmente oferece os curso de Engenharia de Produção, Engenharia Mecânica e Engenharia Química. Suas instalações estão situadas no pólo industrial, onde anteriormente funcionava a fábrica da Kodak (antiga Sakura). As instalações e terreno foram doados para a UERJ pela diretoria da Kodak do Brasil.

Faculdade de Turismo[editar | editar código-fonte]

A Faculdade de Turismo foi criada em 2010, em Teresópolis, com a implementação do curso de bacharelado em turismo.

Ingresso[editar | editar código-fonte]

Greve no campus Maracanã

Qualquer um com o ensino médio completo pode tentar conseguir uma vaga na universidade, considerada hoje uma das melhores universidades do país. O seu vestibular é o mais disputado do Rio De Janeiro, uma vez que o restante das faculdades do estado não possuem mais vestibular próprio, pois aderiram ao Exame Nacional do Ensino Médio. Os exames de admissão ocorrem anualmente e são divididos em duas partes: a primeira ocorre geralmente entre junho e agosto e é chamada de Exame de Qualificação. Essa fase é marcada por uma prova objetiva composta por 60 questões. A segunda, é restrita aos candidatos que passaram pela primeira fase e é chamada de Exame Discursivo, onde o candidato deve realizar duas provas de conhecimento especifico, português instrumental e redação. As inscrições para o vestibular são abertas na maioria das vezes entre março e abril.

Cotas[editar | editar código-fonte]

A UERJ foi, no Vestibular 2003, a primeira universidade brasileira a criar e adotar um sistema de cotas, reconhecido como marco na democratização do acesso ao ensino universitário[7] , nesse primeiro ano não houve a exigência do critério renda familiar mínima, o que fez muitos estudantes com boa renda de escolas públicas de qualidade ocuparem grande quantidade de vagas, o critério renda familiar mínima acabou ocorrendo somente no Vestibular 2004, no mesmo ano do surgimento das cotas na UNEB, onde nesta já surgiu com o critério renda familiar. Atualmente o programa é garantido pela Lei Estadual nº 5.346/2008[8] e reserva 45% das vagas do vestibular para estudantes em situação de carência sócio-econômico, distribuídos entre:

  • Estudantes da rede pública - 20%
  • Negros e indígenas, por autodeclaração - 20%
  • Filhos de agentes de segurança pública mortos ou capacitados em razão do serviço e Portadores de Necessidades Especiais (PNE) - 5%

A mesma lei garante ainda que os estudantes ingressos pelo sistema de cotas recebam bolsa-auxílio durante o período do curso universitário, além de outras ações de inclusão social a serem promovidas pela Universidade e órgãos de administração estadual, promovendo assim a manutenção básica do aluno e preparando seu ingresso no mercado de trabalho.

Cursos de graduação[editar | editar código-fonte]

Auditório do Campus Maracanã

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]