Universidade Estácio de Sá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde janeiro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Universidade Estácio de Sá
UNESA
Lema A nossa vida é transformar a sua.
Fundação 1970
Tipo de instituição Privada
Mantenedora Estácio Participações
Localização Brasão da cidade do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro, Brasão do estado do Rio de Janeiro.svg Rio de Janeiro
Docentes 7.719
Reitor(a) Paula Caleffi
Vice-reitor(a) Erico Coelho Ribeiro
Total de Estudantes 108.468
Página oficial portal.estacio.br

Universidade Estácio de Sá é uma instituição de ensino superior privada brasileira fundada em 1970 no bairro de Rio Comprido, na Zona Central do Rio de Janeiro, como uma faculdade de Direito. A instituição possui 70 campi, com mais de 330 mil alunos e está presente em 20 estados e no Distrito Federal. É administrada pela Estácio Participações e pelo grupo GP Investments, sendo considerada uma das melhores faculdades particulares do Brasil. Em 01/07/2016, foi anunciado oficialmente que o grupo seria comprado pelo grupo Kroton, maior grupo de educação privada do Brasil.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1970 por João Uchôa Cavalcanti Netto, com a implantação do curso superior de Direito. Seu nome é em homenagem ao militar português fundador da cidade do Rio de Janeiro e primeiro-governador geral da capitania do Rio de Janeiro. Durante a década de 1980, a Universidade Estácio de Sá (UNESA) dedicou-se à abertura de outros cursos de Ciências Humanas, tendo se convertido em universidade no ano de 1988.[1] Com isso, na década seguinte, cresceu ainda mais, abrindo cursos pouco tradicionais na área de Comunicação e Negócios; o que foi uma grande inovação na mercadologia do ensino superior no Estado do Rio de Janeiro e, posteriormente, em nível nacional. Nos anos 2000, expandiu-se rapidamente em cursos da área de Ciências Biomédicas.

Polêmicas[editar | editar código-fonte]

A Universidade Estácio de Sá foi pivô de diversas polêmicas e denuncias publicados nos jornais:

  • Em março de 2001 uma passarela do novo campus Barra, desaba ferindo entre 30 e 45 pessoas que prestariam um concurso público no local. Após o acidente o concurso foi adiado. Posteriormente a prefeitura do Rio afirmou não ter autorizado a abertura do campus.[2][3]
  • Em outubro de 2001, seu fundador, João Uchôa Cavalcanti Netto, concede uma entrevista polêmica ao jornal Folha Dirigida, onde afirma, entre outras coisas, que pesquisa é uma inutilidade pomposa, Na cúpula da Estácio quem tem mestrado e doutorado não entra. Isso é uma regra, Eu não me interessei pela educação e nem acho que eu seja uma pessoa muito interessada em educação. Eu sou interessado na Estácio de Sá, isso é que é importante.[4]
  • Em dezembro de 2001, ficou conhecida nacionalmente após matéria do programa Fantástico denunciar a aprovação de um semianalfabeto para seu curso de Direto no vestibular 2002. O padeiro Severino da Silva, semianalfabeto, respondeu somente alternativas A e B em todas as questões da prova, além de não fazer a redação. O então diretor da Unesa, Marcelo Campos, atribuiu o desempenho de Silva a uma questão de sorte, já que o candidato havia escolhido cursar Direito no período vespertino em uma turma que contava com vinte vagas, porém somente 9 candidatos se inscreveram e assim Severino Silva se classificou em 9º lugar. Após o mal-entendido, a realização da redação se tornou obrigatória.[5]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Interior do campus Madureira da Universidade Estácio de Sá, no Rio de Janeiro.

A Estácio tem ampla estrutura de ensino e oferece cursos de graduação e pós-graduação lato sensu e stricto sensu em diversas áreas do conhecimento. Também é conhecida pela oferta de Cursos de Férias abertos à comunidade, nos meses de julho e janeiro.

A Universidade Estácio de Sá também oferece a formação internacional nas áreas de hospitalidade sem a necessidade de sair do país, através de parcerias com escolas europeias. É parceira da Lausanne Ecóle Hôtelière (Hotelaria), Lausanne Hospitality Consulting (Turismologia), Alain Ducasse Formation (Gastronomia), Universidade de Coimbra (Direito), Greensboro's Northen Caroline University (Gestão de Seguros) e The Walt Disney World Company (Gestão de Negócios Hoteleiros e Turísticos).[6]

Além do investimento em ensino, também administrou um time de futebol profissional, o Estácio de Sá Futebol Clube, entre 2004 e 2011.

Graduações[editar | editar código-fonte]

Ciências Humanas e Sociais[editar | editar código-fonte]

Ciências Exatas[editar | editar código-fonte]

Ciências Biomédicas[editar | editar código-fonte]

Ex-Alunos da Universidade Estácio de Sá[editar | editar código-fonte]

Lista de Ex-Alunos:

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]