Academia de Polícia Militar Dom João VI

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Academia de Polícia Militar
Dom João VI
Academia de Polícia Militar Dom João VI (escudo).png
Brasão
País  Brasil
Estado  Rio de Janeiro
Corporação Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro
Subordinação Diretoria Geral de Ensino e Instrução
Sigla APM D. J. VI
Criação 1920
Aniversários 1 de dezembro
Patrono Dom João VI
Marcha Canção da EsFO
Sede
Sede Rio de Janeiro
Bairro Jardim Sulacap
Endereço Avenida Marechal Fontenele, nº 2906
Internet http://www.apmerj.com.br/

A Academia de Polícia Militar Dom João VI (ou APM D. João VI, antiga Escola de Formação de Oficiais - EsFO) é um estabelecimento de Ensino Superior da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro localizada no bairro Jardim Sulacap, na Zona Oeste da capital fluminense.

Tem como missão "dar cultura jurídica, policial militar e técnico-profissional aos futuros Oficiais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro".

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1° de dezembro de 1920 com o nome de Escola Profissional, funcionou por muitos anos no quartel do Regimento Marechal Caetano de Farias, atual sede do Batalhão de Polícia de Choque da PMERJ. Ainda naquele aquartelamento, recebeu, em 1951 o nome de Escola de Formação de Oficiais e em 1956 começa a entregar aos seus alunos o Espadim de Tiradentes, instituído por decreto presidencial.

No início da década de 1960, foi transferida para a Invernada do Campo dos Afonsos, em área pertencente ao Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças 31 de Voluntários, unidade a que permanece subordinada até 1967, quando consegue sua autonomia administrativa. Nesse período formou além dos oficiais da Polícia Militar, oficiais do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil.

Em 1975, devido à fusão dos estados do Rio de Janeiro e da Guanabara, recebe o contingente de alunos-oficiais (cadetes) advindos da Escola de Formação de Oficiais da antiga PMRJ, resultando na maior turma de oficiais que ingressou nas fileiras da corporação, com um total de 175 militares.

Nas décadas de 1970 e 1980 ocorrem as principais ampliações na sua estrutura, com o acréscimo de andar superior (alojamentos), piscina, estande de tiro, ginásio, pista de corrida, campos de futebol e um prédio anexo, utilizado para instalações da área de lazer e biblioteca para os alunos-oficiais.

No ano de 1998, por decreto do governador do estado do Rio, recebe o nome atual, Academia de Polícia Militar Dom João VI, em homenagem ao criador da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1809.

Cursos[editar | editar código-fonte]

  • Curso de Formação de Oficiais - CFO

O principal curso oferecido na APM D. João VI é o Curso de Formação de Oficiais que tem duração de 3 anos, de nível superior. Durante os anos, o instruendo é chamado de aluno-oficial e recebe seu espadim, réplica em tamanho reduzido da espada do alferes Joaquim José da Silva Xavier, conhecido como Tiradentes, o qual, após o término do curso, substitui pela sua espada, símbolo do oficialato. Com um currículo bem variado, tem matérias que vão desde Humanas, passando por Jurídicas, às Exatas e Militares.

Espadim de Tiradentes.

Normalmente o CFO se dá em regime de internato, podendo variar a concessão de externato de acordo com o comando da APM D. João VI.

Entre o 2° e o 3° anos, são realizados cursos junto às unidades operacionais especiais da PMERJ, cabendo citar o Curso Básico de Policiamento Montado (CBPMont), oferecido pelo RCECS; Curso de Patrulhamento em Áreas de Alto Risco (CPAAR), oferecido pelo BOPE; Curso de Adestramento e Condução de Cães para Emprego Policial (CACCEP), oferecido pela CIPM Cães; Estágio de Tripulante Aéreo-Marítimo (ETAM), oferecido pelo GAM, Curso de Controle de Distúrbios Civis (CCDC), oferecido pelo BPChq; Curso de Formação de Motociclista de Escolta de Segurança (CFoMES), oferecido pelo GTM, entre outros.

Platina de Aluno-oficial da PMERJ
  • Curso de Habilitação para o Quadro de Oficiais Auxiliares e Especialistas - CHQOAE

Tem como objetivo proporcionar às praças (subtenentes ou 1° sargentos) o acesso ao oficialato, com matérias voltadas principalmente para as áreas Jurídica e Militar, habilitando-os a ingressar no Quadro de Oficiais Auxiliares ou de Especialistas.

  • Estágio Probatório de Adaptação de Oficiais - EPAO

É feito quando da realização de concursos para o Quadro de Oficiais de Saúde da PMERJ, com duração de cerca de 6 meses, no qual profissionais da área de Saúde (Médicos, Dentistas, Psicólogos, Veterinários, Enfermeiros, etc) obtém noções da vida castrense.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

http://www.apmerj.com.br/

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da Segurança do Brasil