Polícia da Aeronáutica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Polícia da Aeronáutica, é uma fração de tropa dos Batalhões de Infantaria da Aeronáutica Especial - BINFAE ou dos Batalhões de Infantaria (BINFA), organizada para emprego em missões de polícia no âmbito da Força Aérea Brasileira.

As frações de Polícia da Aeronáutica, normalmente, estão agrupadas em Companhias de Polícia e/ou Pelotões e se identificam, normalmente, pela braçadeira com a inscrição "PA ou um cordel branco" nos braços.

Os militares da Polícia da Aeronáutica ainda são responsáveis pelo controle, registro e emissão de passes (de pessoas e veiculares) que permitem a entrada nos portões de acesso, seguindo as Normas Operacionais do Sistema de Segurança e Defesa, NOSDE, do COMGAR, escolta de presos da justiça militar, controle de distúrbios, motopoliciamento, escolta de motocicletas militares, operações com cães, polícia montada, cerimonial, patrulhas, controle de trânsito de vias internas, segurança ostensiva de autoridades e de eventos internos, segurança de aeronaves e de aeródromos, bem como quaisquer outras atividades normalmente realizadas, no âmbito da segurança pública, pelas polícias militares estaduais.

Atribuições[editar | editar código-fonte]

  • Prevenir os crimes em geral;
  • Manter a segurança das organizações militares da FAB;
  • Efetuar o controle de trânsito nas áreas militares;
  • Fazer a segurança de altas autoridades e a escolta de comboios militares;
  • Colaborar nas investigações criminais, no que for cabível;
  • Assegurar a guarda de presos a disposição da Justiça Militar;
  • Controlar distúrbios nas áreas do Comando da Aeronáutica;
  • Efetuar a prisão de desertores e prisioneiros foragidos;
  • Operações com cães;
  • Operações com motocicletas;
  • Controle de distúrbios civis;
  • Confecção de passes de ingresso
  • Operações Especiais

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]