Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Corpo de Bombeiros Militar
do Estado de Santa Catarina
Brasão CBMSC.PNG
Brasão do CBMSC
País  Brasil
 Santa Catarina
Estado Santa Catarina
Subordinação Secretaria Estadual de Segurança Pública
Sigla CBMSC
Criação 16 de setembro de 1919
Patrono Imperador Dom Pedro II
Marcha Canção Soldado do Fogo
Lema Vidas Alheias Riquezas a Salvar
Insígnias
Logotipo de marca do CBMSC Logotipo de marca do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina.png
Brasão do BCSC Brasão do Bombeiro Comunitário de Santa Catarina.jpg
Comando
Comandante Coronel BM Onir Mocellin
Subcomandante Coronel BM Flávio Rogério Pereira Graff

O Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Santa Catarina (CBMSC) é uma Corporação cuja missão primordial consiste na execução de atividades de defesa civil, prevenção e combate a incêndios, buscas, salvamentos e socorros públicos no âmbito do estado de Santa Catarina.

Para fins de organização é uma força auxiliar e reserva do Exército Brasileiro, fazendo parte do Sistema Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, estando subordinado ao Governo do Estado de Santa Catarina, através da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa do Cidadão (SESPDC).

Seus integrantes são denominados militares estaduais (artigo 42 da CRFB), assim como os membros da Polícia Militar do Estado de Santa Catarina.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 16 de setembro de 1919, foi sancionada pelo então Governador do Estado de Santa Catarina, Doutor Hercílio Luz, a Lei Estadual nº 1.288, que criava a Seção de Bombeiros, constituída de intergrantes da então Força Pública.

Somente em 26 de setembro de 1926 foi inaugurada a Seção de Bombeiros da Força Pública, com a presença do Presidente do Estado, Secretário do Interior e Justiça, Presidente do Congresso Representativo e do Superior Tribunal de Justiça, Chefe de Polícia e outras autoridades, além de muitas pessoas do povo.

A nova Seção, instalada provisoriamente nos fundos do prédio onde funcionava a Inspetoria de Saneamento, à Rua Tenente Silveira, em Florianópolis, tinha como Comandante o 2º Tenente PM Waldomiro Ferraz de Jesus, e era constituída pelas seguintes Praças: 1º Sargento PM Júlio João de Melo, 2º Sargento PM João Luciano Nunes, 3º Sargento PM Audério Silvério dos Santos, Cabos-de-esquadra Francisco Pereira de Alcântara, Elyseu Brasil, Bento Quirino Cavalheiro, e os Soldados PM Antônio Maestri, Geraldo Paumert, João Joaquim dos Santos, Ricardo Pereira de Castilhos, José Ismael Vieira, Manoel Gonçalves de Mello, José Almeida de Oliveira, Antônio dos Santos Carvalho, Domingos Pereira de Castilhos, Martinho Diogo Mafra, Hygino Godinho de Oliveira, Secundino da Costa Lemos, Antenor Quadros, José Pereira de Arcanjo, Adolfo Xavier de Freitas, Francisco Adriano Rodrigues, Constantino Idalino de Arcanjo, José Amaro Luiz, Nelson Gomes dos Santos, e os Soldados corneteiros João Luiz da Rosa e Silva e João Onofre da Cunha.

Era instrutor o 2º Tenente Domingos Maisonette, do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, então a cidade do Rio de Janeiro, auxiliado pelo 2º Sargento da mesma Corporação Antônio Rodrigues de Farias.

A Seção de Bombeiros atendeu o seu primeiro chamado no dia 5 de outubro, quando extinguiu, com emprego da bomba manual, um princípio de incêndio que se originara no excesso de fuligem da chaminé da casa do Sr. Achilles Santos, à Rua Tenente Silveira, nº 6.

A primeira descentralização da Corporação, ocorreu em 13 de agosto de 1958, com a instalação de uma Organização Bombeiro Militar no município de Blumenau.

A Lei Estadual nº 6.217, de 10 de fevereiro de 1983, criou a atual Organização Básica da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, por ser orgânico daquela Corporação e em 13 de junho de 2003, a Emenda Constitucional nº 033, concedeu ao Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina - CBMSC o status de Organização independente, formando junto com a Polícia Militar, o grupo de Militares Estaduais.

Militares estaduais do Corpo de Bombeiros.

A Lei Estadual Complementar nº 259, de 19 de janeiro de 2004, fixou o novo efetivo do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Santa Catarina em 4.123 militares e 144 civis e em 29 de setembro de 2004, o Decreto Estadual nº 2.497, aprovou o Regulamento de Uniformes do CBMSC; e, o Decreto Estadual nº 2.499, instituiu a Carteira de Identidade - CI funcional dos bombeiros militares.

Em 27 de dezembro daquele ano, a Lei Estadual nº 13.240, criou o Fundo de Melhoria do Corpo de Bombeiros Militar - FUMCBM e a Lei Estadual nº 13.385, de 22 de junho de 2005, criou as condecorações e títulos Honoríficos do CBMSC.

Presente em mais de 125 municípios, o Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina é atualmente comando pelo Coronel BM Onir Mocellin, Comandante-Geral da Corporação desde 12 de janeiro de 2015.[1]

Viaturas[editar | editar código-fonte]

  • AAT - Auto Atividade Técnica
  • ABRPP - Auto Bomba Resgate de Produtos Perigosos
  • ABRQ - Auto Bomba Resgate Químico
  • ABS - Auto Bomba Salvamento
  • ABT - Auto Bomba Tanque
  • ABTR - Auto Bomba Tanque Resgate
  • ACA - Auto Comando de Área
  • ACR - Auto Comando Resgate
  • ACR - Auto Cavalo Trator
  • AEM - Auto Escada Mecânica
  • AM - Auto Moto
  • AMO - Auto Moto Operacional
  • AO - Auto Ônibus
  • APA - Auto Plataforma Aérea
  • APC - Auto Posto de Comando
  • AQ - Auto Químico
  • AQE - Auto Quadriciclo
  • AR - Auto Resgate
  • ASP - Auto Salvamento de Praias
  • ASU - Auto Socorro de Urgência
  • AT - Auto Tanque
  • ATC - Auto Transporte de Combustível
  • ATM - Auto Transporte de Materiais
  • ATP - Auto Transporte de Pessoal
  • RQ - Reboque
  • VSI - Viatura Sem Identificação

Bombeiro Comunitário[editar | editar código-fonte]

Formatura de turma de Bombeiro Comunitário de Santa Catarina

O Bombeiro Militar de Santa Catarina desenvolve o Curso Básico de Atendimento a Emergência (CBAE) e o Curso Avançado de Atendimento a Emergência (CAAE). Após a conclusão dos cursos, os Bombeiros Comunitários podem atuar como voluntários nas viaturas do CBMSC, com base na Lei 9.608/98 (Lei do Voluntariado), auxiliando o efetivo militar. O Bombeiro Comunitário ativo poderá atuar também como brigadista particular em todo o estado de Santa Catarina, seguindo rigorosamente as Instruções Normativas do CBMSC.

O Bombeiro Comunitário que atuar como Brigadista Particular deverá seguir a Instrução Normativa nº 28 da Diretoria de Atividades Técnicas do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina que trata sobre Brigada de Incêndio.

Batalhões[editar | editar código-fonte]

  • Batalhão de Operações Aéreas - Florianópolis
  • CEBM - Florianópolis
  • 1º BBM - Florianópolis
  • 2º BBM - Curitibanos
  • 3º BBM - Blumenau
  • 4º BBM - Criciúma
  • 5º BBM - Lages
  • 6° BBM - Chapecó
  • 7º BBM - Itajaí
  • 8º BBM - Tubarão
  • 9º BBM - Canoinhas
  • 10º BBM - São José
  • 11º BBM - Joaçaba 
  • 12° BBM - São Miguel do Oeste
  • 13º BBM - Balneário Camboriú
  • 14º BBM - Xanxerê

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina

Referências

  1. CBMSC (12/01/2015). «Comando». CBMSC. Consultado em 10/02/2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da Segurança do Brasil
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.