Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Corpo de Bombeiros Militar
do Estado de Minas Gerais
Brasão CBM MG.PNG
Brasão do CBMMG
País Brasil - Estado de Minas Gerais
Subordinação Secretaria de Estado de Defesa Social - SEDS
Missão Bombeiro Militar
Sigla CBMMG
Criação 31 de agosto de 1911
Aniversários 99
Patrono Imperador D.Pedro II
Marcha Canção Soldado do Fogo
Lema O amigo certo, nas horas incertas.
Comando
Comandante Coronel BM Luiz Henrique Gualberto Moreira
Subcomandante Coronel BM Helder Ângelo e Silva
Sede
Guarnição Belo Horizonte, MG, Brasil Brasil

Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais (CBMMG) é uma Corporação cuja principal missão consiste na execução de atividades de defesa civil, prevenção e combate a incêndios, buscas, salvamentos e socorros públicos no âmbito do estado de Minas Gerais.

Ele é Força Auxiliar e Reserva do Exército Brasileiro, e integra o Sistema de Segurança Pública e Defesa Social do Brasil. Seus integrantes são denominados Militares dos Estados pela Constituição Federal de 1988, assim como os membros da Polícia Militar do Estado de Minas Gerais.

Histórico[editar | editar código-fonte]

O serviço de combate a incêndios de Minas Gerais foi oficialmente criado em 1911.[1] Inicialmente houve uma pequena disputa entre a extinta Guarda Civil, segmento uniformizado da Polícia Civil, e a Força Pública do Estado, atual Polícia Militar, sobre o controle da nova Corporação. Prevaleceu a versão militarizada, sendo efetivada uma Companhia de Bombeiros anexa ao 1º Batalhão da Força Pública em 1913.

No período ditatorial de Getúlio Vargas o Corpo de Bombeiros foi desvinculado da PM; voltando a ser reintegrado em 1966.[2]

Em 1999 o CBMMG adquiriu autonomia da Polícia Militar,[3] passando a dispor de estrutura administrativa e financeira próprias. Houve também, na mesma época, a mudança do nome de; Corpo de Bombeiros da Polícia Militar para Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais. O fardamento da Corporação foi completamente reformulado, com vistas a diferenciá-la da Polícia Militar.

Denominações[editar | editar código-fonte]

  • Companhia de Bombeiros - 1913;
  • Companhia dos Sapadores Bombeiros[4] - 1926
  • Corpo de Bombeiros da Força Pública[5] - 1931
  • Corpo de Bombeiros do Estado[6] - 1934
  • Corpo de Bombeiros da Polícia Militar[2] - 1966
  • Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais[3] - 1999

Sobre o Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais[editar | editar código-fonte]

A organização básica do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais é disposta na Lei Complementar Nº 54 de 1999 (Estadual), e além das ações de socorrimento público e outras ligadas à ações de defesa civil, atribui também à Corporação ações relacionadas à prevenção, a qual tem hoje demasiada relevância para sua atuação. O CBMMG, possui autonomia administrativa e financeira desde sua desvinculação definitiva da Policia Militar do Estado de Minas Gerais em 1999 - isso se deu por meio da Emenda Constitucional (do Estado) Nº 39 de 02 de Junho de 1999. Compartilha de legislações específicas com a Polícia Militar de Minas Gerais, especialmente as que se referem aos servidores militares estaduais, tais como Código de Ética (Lei 14310/02), Lei 5301 (Estatuto dos Militares Estaduais de Minas Gerais), dentre outras normativas e legislações.

O Corpo de Bombeiro Militar possui academia de formação independente desde o ano 2011, formando Praças e Oficiais e fazendo o aperfeiçoamento de seu pessoal por meio de diversos cursos, incluindo modalidades a distância (EAD). Todos os militares estaduais (Bombeiros e Policiais) podem utilizar o sistema de saúde composto por rede orgânica e rede contratada, que é proporcionado por meio do IPSM (Instituto de Previdência dos Servidores Militares). Uma mudança significativa foi a troca do uniforme que passou de marrom caqui para tom de cinza. As insígnias militares de Praças e Oficiais da Corporação permanecem as mesmas, havendo desta forma paridade com as insígnias da PMMG que distinguem Graduações (para Praças) e postos (para Oficiais). O processo de formação passou por uma mudança significativa, pois a nova formação do Bombeiro é voltada para o salvamento, socorro e outras típicas da atividade fim e há diminuição de atividades típicas de policiais, ao contrário do que foi antes da separação. As bases da Corporação tem orientação tipicamente militares baseadas em hierarquia de disciplina.

Estrutura Operacional[editar | editar código-fonte]

Estrutura Hierárquica[editar | editar código-fonte]

A complementação BM significa "Bombeiro Militar".

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Minas Gerais

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal
A Wikipédia possui o
Portal da Segurança do Brasil
Ícone de esboço Este artigo sobre tópicos militares é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • História Média de Belo Horizonte; de Abílio Barreto; 1936.

Referências

  1. Lei n° 557 de 31 de agosto de 1911.
  2. a b Lei 4234 de 25 de agosto de 1966.
  3. a b Emenda à Constituição Nº 39, de 02 de Junho de 1999.
  4. Decreto-Lei n° 7.297, de 27 de julho de 1926.
  5. Decreto n° 9.867, de 20 de fevereiro de 1931.
  6. Como uma Corporação autônoma. Pelo Decreto-Lei n° 11.186, de 04 de janeiro de 1934.