Kroton Educacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Kroton Educacional
Razão social Kroton Educacional S.A.
Empresa de capital aberto
Cotação BM&F Bovespa: KROT3
OTCQX: KROTY
Indústria Educação
Gênero Sociedade Anônima
Fundação 1966
Sede Belo Horizonte, MG,  Brasil
Presidente Rodrigo Calvo Galindo
Empregados 36,000
Produtos Educação básica e superior
Cursos profissionalizantes
Subsidiárias Anhanguera Educacional
Valor de mercado Aumento R$ 17,363 bilhões (Out/2018)[1]
Lucro Aumento R$ 2,240 bilhões (2017)[2]
LAJIR Aumento R$ 4,125 bilhões (2017)[2]
Faturamento Aumento R$ 7,151 bilhões (2017)[2]
Website oficial www.kroton.com.br/

Kroton Educacional é a maior empresa privada do mundo no ramo da educação. Foi Fundada em 1966 em Belo Horizonte a partir da criação de uma empresa de cursos pré-vestibular chamada Pitágoras,[3] a Kroton atua em todos níveis escolares, tais como: pré-escolar, ensino primário e secundário, ensino secundário para adultos, vestibular, cursos livres, educação superior e pós-graduação entre outros. Kroton tem mais 1,185 milhão de estudantes presenciais e 819.000 na modalidade de EAD,[4] com 290.000 estudantes na educação básica em 127 campi e 726 polos divididos entre 11 marcas educacionais que estão distribuídas em todos os estados Brasileiros.

A empresa também está envolvida na distribuição, atacado, varejo, importação, e exportação de livros didáticos e revistas entre outras publicações. Além disso, ela licencia produtos pedagógicos relacionados com a escola. A empresa opera 21 campi com a marca Pitágoras; 10 com a marca Unic; 5 com a marca Unopar; e 10 mais com as marcas UNIME, Ceama, Unirondon, Fais, Fama e União em 10 estados brasileiros. Ela também opera 804 escolas associadas no Brasil sob a marca Pitágoras, bem como 5 escolas parceiras no Japão e 1 escola parceira no Canadá.

Antigo logotipo da Kroton Educacional.

É a maior empresa brasileira no segmento de ensino superior para o número de alunos e de receita. Em julho de 2014, a empresa fundiu-se com o seu maior rival Anhanguera Educacional convertendo-se na maior empresa de ensino superior do mundo por capitalização de mercado.

Em 1 de junho de 2016 a Kroton fez nova oferta para a compra da sua concorrente, a Estácio. O negócio foi avaliado em 5,5 bilhões de reais,[5] porém em 28 de julho de 2017 a aquisição não foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE),[6] órgão antitruste brasileiro, por julgar que a operação geraria vários níveis de concentração,[6] inclusive com a formação de monopólios.[6]

Membros do Conselho de Administração[editar | editar código-fonte]

Cargo Data de eleição Término do mandato
Altamiro Belo Galindo Conselheiro 28/09/2015 28/09/2017
Bárbara Elisabeth Laffranchi Conselheira 28/09/2015 28/09/2017
Elisabeth Bueno Laffranchi Conselheira 28/09/2015 28/09/2017
Evandro José Neiva Conselheiro 28/09/2015 28/09/2017
Gabriel Mário Rodrigues Presidente 28/09/2015 28/09/2017
Júlio Fernando Cabizuca Conselheiro 28/09/2015 28/09/2017
Luiz Antonio de Moraes Carvalho Conselheiro Independente 28/09/2015 28/09/2017
Nicolau Ferreira Chacur Conselheiro Independente 28/09/2015 28/09/2017
Eduardo Barcellos Miranda Consultor Independente 28/09/2015 28/09/2019

Referencias[editar | editar código-fonte]

  1. Bloomberg (17 de Outubro de 2018). «Valor de Mercado da Kroton». Site da Bloomberg 
  2. a b c Kroton Educacional (16 de Março de 2018). «Resultados de 2017» (PDF). Site da Kroton Educacional. Consultado em 17 de Outubro de 2018. 
  3. http://br.advfn.com/bolsa-de-valores/bovespa/kroton-on-KROT3/grafico
  4. Exame, O segredo para entender a queda dos grupos de ensino, página acessada em 29 de maio de 2018.
  5. G1 e Reuters (1 de Junho de 2016). «Estácio aceita oferta da Kroton, e fusão deve criar gigante universitária». G1. Consultado em 17 de Outubro de 2018. 
  6. a b c Alexandro Martello (28 de Julho de 2017). «Cade reprova compra da Estácio pela Kroton Educacional». G1. Consultado em 17 de Outubro de 2017.