BTG Pactual

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
BTG Pactual
Razão social BTG Pactual S.A.
Empresa de capital aberto
Cotação B3BPAC11, BPAC3, BPAC5, PPLA11, PPLA35, PPLA36
NYSE: BBTG11
Euronext: BTGP
Atividade Serviços financeiros
Gênero Sociedade anônima
Fundação 1983 (38 anos)
Fundador(es) André Jacurski
Luiz Cezar Fernandes
Paulo Guedes
Sede Rio de Janeiro,  Brasil
Locais Mundo
Presidente Roberto Sallouti
Pessoas-chave Roberto Sallouti (CEO), Nelson Jobim (Chairman), André Esteves (Senior Partner), Guilherme Paes (Partner), Eduardo Guardia[1], Mansueto Almeida (Economista-chefe)
Empregados 2.532 (em 2020)[2]
Produtos Banco de investimentos
Gestão de patrimônios
Gestão de ativos
Fusões e Aquisições e Assessoria Financeira (M&A)
Mercado de Ações (ECM)
Mercado de Dívida (DCM)
Project Finance
Gestão em renda fixa
Gestão em renda variável
Hedge Funds
Private Equity
Infraestrutura
Real Estate
Ativos Florestais
Administração Fiduciária
Valor de mercado Aumento R$ 71.6 Bilhões (Jun/2020)[3]
Lucro Aumento R$ 987 milhões (2020)[4]
Faturamento Aumento R$ 4.0 Bilhões (1º sem/2020)[4]
Renda líquida Aumento R$ 2.5 Bilhões(Jun/2020)[4]
Website oficial www.btgpactual.com

www.btgpactualdigital.com

Banking and Trading Group Pactual (BTG Pactual) é um banco de investimento brasileiro, especializado em capital de investimento e capital de risco, além da administração de fundos de investimento, de gerenciamento de patrimônio, e de ativos globais - investment banking, wealth management e global asset management.[5] O BTG Pactual é uma empresa de capital aberto administrado por uma aliança, que atualmente possui 64 parceiros e 175 associados,[6] e foi o resultado da aquisição do banco UBS Pactual pelo BTG Investments.

O banco foi fundado em 1983 e tem como sede o seu escritório na Praia de Botafogo, na cidade do Rio de Janeiro, e na Avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo.[7] Além disso, tem escritórios em outros centros financeiros globais como Nova Iorque, Londres e também na América Latina.[8] Está presente em, ao menos, nove países, como EUA, Chile, México, Reino Unido, Portugal, Argentina, Colômbia e Peru.[9]

O banco oferece serviços de assessoria em transações de M&A, renda variável, subscrição de dívida (debt underwriting), sales e trading, empréstimos e financiamentos (corporate lending) e administração de fundos para clientes, que incluem sociedades anônimas, instituições financeiras, governos e indivíduos de alto patrimônio. O banco atua também em investimentos proprietários (tanto na classe de ativos líquidos, quanto na de ativos não líquidos). Além disso, é um dos maiores gestores de ativos florestais do mundo,[10] com investimentos nos EUA, América Latina, Europa e África.[11] É reconhecido por ser um dos principais bancos de investimento nos mercados emergentes, o maior banco de investimento independente e a maior gestora de ativos do Brasil.[12]

Em julho de 2014, o banco alcançou a marca de US$ 200 bilhões em ativos totais.[13] O BTG Pactual é controlado pelo Conselho de Administração, composto pelos sócios Nelson Azevedo Jobim (Chairman), Roberto Sallouti (CEO), Claudio Eugênio Stiller Galeazzi, Eduardo Henrique de Mello Motta Loyo, Guillermo Ortiz Martínez, John Huw Gwili Jenkins, Mark Maletz e André Esteves, que anteriormente ocupava as cadeiras de presidente do conselho e CEO do banco. Esteves segue como sócio e atua como sênior partner da instituição.[14][15]

História[editar | editar código-fonte]

A Pactual DTVM foi fundada em 1983, no Rio de Janeiro[16], por Luiz Cezar Fernandes, André Jacurski e Paulo Guedes, sendo que sua atividade inicial e primordial era proprietary trading e securities sales and trading.[17] Desde o primeiro dia, os sócios-fundadores acordaram que a nova organização financeira se fundamentaria em conceitos como partnership meritocrático, hard-working, hands-on e empreendedorismo. Periodicamente, todos os colaboradores, inclusive os sócios, recebiam uma nota pelo desempenho individual e pela aderência aos valores e cultura, que culminava na atribuição de um bônus. Aqueles que tivessem desempenho diferenciado ao longo do tempo, um fator crítico para o sucesso do negócio, eram convidados a tornarem-se partners por meio da compra de ações.[18]

Em junho de 1998, a empresa passou por alterações societárias que resultaram na substituição dos ex-diretores executivos por uma equipe liderada por André Esteves, Eduardo Plass, Marcelo Serfaty e Gilberto Sayão. A mudança na administração também deu ao banco uma nova direção estratégica e começou a desenvolver os seus negócios de client facing (asset management, investment banking e wealth management) como uma forma de diversificar suas fontes de receita e criar uma franquia nos mercados financeiros brasileiros.[19]

Em dezembro de 2006, o Pactual foi vendido para o banco suíço UBS por US$ 3,1 bilhões se tornando o UBS Pactual. A maioria dos executivos antigos continuou na nova empreitada, sendo que vários deles, inclusive o próprio André Esteves, assumiram posições no UBS no exterior.[20] André Esteves se tornou o Chefe Global de Renda Fixa e morou em Londres entre 2007 e 2008.[21] Em junho de 2008, André Esteves deixou UBS para fundar a BTG Investments, uma sociedade alternativa de asset management, junto com outros nove sócios-fundadores do UBS A.G. e do UBS Pactual, além de Pérsio Arida, ex-presidente do Banco Central. A empresa atuava em investimentos macro e de private equity globais.

Em maio de 2009, BTG Investments fechou a aquisição do UBS Pactual por US$ 2,5 bilhões (uma transação que finalmente foi finalizada e homologada pelo Banco Central do Brasil em outubro do mesmo ano). Vários sócios antigos do Banco Pactual continuaram na nova instituição nomeada de BTG Pactual.

Desde a aquisição, o BTG Pactual vem crescendo, com o seu lucro anual passando de R$ 1,3 bilhão em 2009 para R$ 3,3 bilhões em 2012, e de um patrimônio líquido de R$ 5,1 bilhões em 2009 para R$ 14,1 bilhões em 2012. Em 2016, o lucro anual foi de R$ 3,325 bilhões e um patrimônio líquido estimado em R$ 18,1 bilhões.[22][18]

Em dezembro de 2010, o banco passou por uma captação de recursos que lhe trouxe US$ 1,8 bilhão em equity investments de um consórcio de investidores internacionais incluindo fundos de Sovereign Wealth (CIC, da China, GIC, de Singapura e ADIC, de Abu Dhabi), famílias estratégicas (Mottas, de Panamá, Rothschilds da Inglaterra, Agnelli da Itália e Santo Domingo de Colômbia) e investidores institucionais (Ontario Teachers’ Pension Plan e J.C. Flowers & Co.). Os sócios do BTG Pactual mantiveram o controle do banco, com uma participação de aproximadamente 80% do seu capital.[23]

Em janeiro de 2011, o BTG Pactual comprou uma participação de controle no Banco Panamericano (atual Banco PAN) por R$ 450 milhões, uma instituição financeira problemática, do Grupo Silvio Santos. A aquisição lhe deu uma participação acionária de 34,64% no Panamericano, com 51% do capital votante e um acordo de controle conjunto com a Caixa Econômica Federal (CEF). Pelo acordo, a CEF aceitou manter sua participação no Panamericano e lhe oferecer financiamento por um período de oito anos, sustentando assim o seu negócio futuro.[24]

Em dezembro de 2011, o banco fechou a aquisição da Brazilian Finance & Real Estate por R$ 1,2 bilhão, uma gestora de ativos local e também uma financeira com foco no setor imobiliário. Com a aquisição, BTG Pactual se tornou a maior administradora brasileira de fundos de investimento dedicados ao setor imobiliário e um player relevante no setor.[25] Desde 2012, o BTG Pactual mantém a liderança nesta categoria. Sob a gestão ou administração do BTG Pactual, estão 42 fundos imobiliários com patrimônio de R$ 11,6 bilhões.[26]

Em abril de 2012, BTG Pactual se tornou uma empresa listada na bolsa, captando R$ 3,656 bilhões junto aos investidores da Bolsa de Valores de São Paulo numa oferta primária incluindo ações de duas entidades diferentes: o Banco BTG Pactual S.A, que controla as operações de investment banking, e o BTG Pactual Participations, uma empresa offshore para investimentos líquidos e ilíquidos criados para fins de planejamento tributário. O BBTG12, o ticker na Bovespa, compõe três ações de cada entidade. Os investidores de private placement (colocação privada) e de IPO agora detém uma participação conjunta de aproximadamente 30% no banco. A IPO do BTG Pactual foi considerada, na época, a maior do Brasil desde 2009.[27]

No mesmo ano, o BTG Pactual concluiu a aquisição de duas operações relevantes de serviços financeiros. A primeira foi a Celfin Capital, um banco de investimento chileno adquirido por US$ 245 milhões e concretizou a estratégia do BTG Pactual de se tornar um banco de investimento líder na região, com escritórios no Chile e no Peru.[28] Em junho de 2012, comprou a Bolsa y Renta, uma corretora colombiana por US$ 52 milhões, assim permitindo ao banco estabelecer uma presença nas economias mais importantes da América Latina.[29]

Em julho de 2014, fez duas aquisições na Europa: a primeira foi a resseguradora britânica Ariel Re comprada pelo BTG por um valor não divulgado[30]; e adquiriu também por US$ 1,7 bilhão (cerca de R$ 4 bilhões) o banco suíço BSI,[31]. Com a aquisição o BTG Pactual expandiu suas operações na Europa.[32]

Desde 2015, Roberto Sallouti é CEO do BTG Pactual.[33] A gestão do banco preservou a estrutura de uma sociedade, onde todos os sócios são executivos com responsabilidade no dia-a-dia da organização. Os percentuais da sociedade são revisados anualmente, de acordo com o desempenho individual de cada um, e novos sócios são convidados para entrar na sociedade.[34]

Em 2016, o banco lançou sua nova plataforma de investimentos online, o BTG Pactual Digital. Nela, o cliente poderá investir em fundos e comprar títulos privados — letras de crédito imobiliário e do agronegócio (LCIs e LCAs), letras financeiras e Certificados de Depósito Bancário (CDBs).[35]

Em 2017, devido ao contexto nacional,[36] o banco conseguiu tomar decisões vistas como um caso de sucesso no mercado financeiro.[37] Atualmente, a instituição financeira está em um processo de ascensão, e seu valor de mercado do BTG aumentou chegando a R$ 71,6 bilhões.[38]

Em 2020, o BTG Pactual iniciou o processo de integração entre sua plataforma digital e a divisão de banco de varejo para entrar no mercado de forma mais agressiva e brigar com outras empresas e com as fintechs.[39] O aplicativo BTG Mais, pensado para essa atuação mais abrangente no varejo, só deve ser publicado no início de 2021.[40]

Em setembro de 2020, a instituição tornou-se o primeiro banco de investimento da América Latina[41] a aderir aos Princípios de Responsabilidade Bancária da Organização das Nações Unidas (UNEP FI),[42] que promove o alinhamento de bancos aos Objetivos para o Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas e com o Acordo de Paris.[43]

Linhas de Negócio[editar | editar código-fonte]

Investment Banking[editar | editar código-fonte]

O BTG Pactual é líder em assessoria financeira (fusões e aquisições, ou M&A) e em subscrição de títulos (mercados de capital de dívida e de renda variável – ou, DCM e ECM) desde 2009. O banco assessorou transações importantes como a venda da cervejaria Schincariol para a empresa japonesa Kirin, e a maioria dos IPOs e ofertas secundárias realizados no mercado brasileiro.[44]

Corporate Lending (Empréstimos e Financiamentos)[editar | editar código-fonte]

Envolve o financiamento e estruturação de garantias de créditos e empréstimos para empresas. O banco tem crescido neste mercado de forma exponencial desde as suas capitalizações de 2009 e 2012, e permanece bem desalavancado pelas métricas da Basileia (BIS).[45]

Sales and Trading[editar | editar código-fonte]

A primeira linha de negócio a ser desenvolvida, o Sales and Trading, oferece produtos e serviços a um grupo diverso de clientes nos mercados locais e internacionais, incluindo serviços de formação de mercado (market making), corretagem, compensação e derivativos, juros, câmbio, renda variável, energia e commodities para os fins de hedging e trading.[46]

Asset Management[editar | editar código-fonte]

O banco administra ativos através de um amplo leque de classes de ativos para clientes locais e internacionais. Esses produtos estão divididos em estratégias, como: Renda Fixa, Renda Variável, Hedge Funds, Private Equity, Infraestrutura, Imóveis, Ativos Florestais.[47] O banco consolidou uma presença relevante no mercado de fundos long-only, também no mercado de administração de fundos de hedge globais através do seu carro-chefe, o fundo GEMM Fund, que administra US$ 22 bilhões ao redor do mundo e está entre os 20 fundos mais rentáveis do mundo,[48] tendo sido considerado o Melhor Fundo Macro, pela EuroHedge, em 2010 e 2012.[49]

Wealth Management[editar | editar código-fonte]

Em 2014, o BTG Pactual era um dos líderes em gestão de patrimônio no Brasil,[50] com R$ 70,5 bilhões sob gestão do banco.[51] Seus serviços vão de asset management a assessoria de planejamento patrimonial no Brasil, no Chile, na Colômbia e na Europa.[52]

Ativos Florestais[editar | editar código-fonte]

O BTG Pactual Timberland Investiment Group (TIG) é um dos maiores gestores de ativos florestais do mundo, com investimentos nos EUA, América Latina, Europa e África. Possuem vários investidores, incluindo fundos de pensão, companhias de seguros, endowments, além de family offices dos EUA, Europa, América Latina e Oriente Médio.[53][54]

Participations[editar | editar código-fonte]

É o meio constituído para realizar diversos investimentos em posição proprietária, incluindo investimentos estrangeiros e alguns brasileiros. O banco investe seu capital em dois segmentos: private equity e principal investments.[55] As atividades de private equity referem-se à gestão de investimentos realizados em ações de sociedades de capital fechado ou aberto cuja ação não pode ser negociada livremente em bolsas de valores e o capital é financiado por outros investidores qualificados e pelo próprio banco. A divisão principal investments dedica-se às atividades de investimento em posição proprietária em instrumentos financeiros e imobiliários no Brasil e no mundo.[56] O BTG Pactual possui participações nas seguintes empresas:[57][58]

  • Banco Pan S.A.
  • Pan Corretora de Seguros Ltda.
  • Too Seguros S.A.
  • Galgo S.A.
  • Enforce Gestão de Ativos
  • TTG Brasil Investimentos Florestais
  • ZB Consultoria
  • PFC Consultoria e Assessoria Empresarial EIRELL
  • ReSale Tecnologia e Serviços S.A.
  • Banco Sistema S.A.
  • BASTEC Tecnologia e Serviços Ltda.
  • Caumé Agro-Pastoril S.A.
  • Prime Oil and Gas B.V.

BTG Pactual Digital[editar | editar código-fonte]

Projeto iniciado em janeiro de 2014 e aprovado no comitê executivo do banco em julho de 2014 foi implantado em quatro fases: março de 2015 - funcionários, outubro de 2015 - clientes existentes, junho de 2016 - family & friends de funcionários e, finalmente, dezembro de 2016 - público em geral.[59]

Essa nova plataforma de investimentos online busca atrair clientes a partir de R$ 3.000,00 - um público até então jamais atendido diretamente pelo banco, cujo foco sempre se manteve em grandes investidores nacionais e estrangeiros. Nesse novo segmento, o cliente de varejo passa a ter acesso a fundos de investimento, produtos de renda fixa (CDB, LCA, LCI e LF), previdência privada (PGBL e VGBL) e COE - Certificado de Operação Estruturada. Segundo Marcelo Flora, Managing Director Partner do Banco e Head do BTG Pactual digital, a plataforma atuaria como uma startup dentro do banco com foco em user experience e investimentos, voltada para o varejo de alta renda no Brasil.[60]

Lançado como uma plataforma digital para clientes de alta renda, o BTG Digital ganha cada vez mais importância dentro do BTG Pactual. O UBS estima que o BTG Digital já valha R$ 12 bilhões.[61]

O Banco diz apostar no atendimento direto aos novos clientes, com uma equipe própria foi montada para atender os novos clientes que não conseguirem dirimir as dúvidas pelo próprio aplicativo. Apesar do foco em clientes de alta renda, não há exigência de renda mínima e todo o processo é feito pela internet e os investimentos, pelo celular.[62]

Startups[editar | editar código-fonte]

O BTG Pactual criou um programa de apoio a startups, desenvolveu uma área específica de venture debt para oferecer crédito às empresas iniciantes, e iniciou a captação de um fundo para investir em gestoras de venture capital globais e latino-americanas.[63]

O boostLAB é o programa do Banco BTG Pactual para conexão e potencialização de startups em nível avançado.[64][65] A revista Global Finance considerou o programa como um dos 25 melhores centros de inovação financeira do mundo, na categoria “The Innovators2019”. O foco do hub de negócios é scale-ups e startups, que possuam no mínimo dois sócios, que estejam com produto pronto, tração e vendas recorrentes e queiram resolver problemas reais de maneira escalonada, elas podem já ter recebido aportes de nível Seed Series A ou mais.[66] Participam do programa como mentores os sócios e executivos do próprio BTG Pactual, além de uma série de empresários de renome, inclusive do Vale do Silício.[67]

Além do boostLAB, o BTG Pactual investe em algumas das startups que participam das rodadas do programa. A ideia do banco é aproximar-se na origem dessas startups e oferecer-lhes serviços como câmbio e crédito, ajudá-las a desenvolver-se e alcançar fases mais avançadas, quando forem captar mais capital, vender participações ou o controle em processos de fusões e aquisições ou abrir o capital.[68]

Em agosto de 2020, o boostLab realizou a sexta edição de seu programa de potencialização de startups em nível avançado, selecionando oito startups, sendo elas: Acordo Certo, Atta, Belvo (a primeira fora do Brasil), Conta Simples, iClubs, Ludos Pró (edtech), Provi e Rede Compras.[69]

As edições do programa são semestrais, com encontros mensais, em cada um deles é abordado um tema e no final do período há um encontro com vários investidores do mercados para os empreendedores fazerem suas apresentações, conseguirem aportes e fecharem negócios. Até o início de 2020, participaram do programa 28 empresas e o BTG Pactual já havia feito negócios com mais de 70% dessas, das quais investiu em cinco.[70]

Scale-ups pontencializadas
1ª edição[71] 2ª edição 3ª edição[72] 4ª edição[73] 5ª edição[74] 6ª edição[69]
Neurotech Bxblue Stilingue A55 Ahgora Acordo Certo
Agronow Nexoos Allya BizCapital Airfluencers Atta
Clicksign VirtusPay Rock Content Diin Celcoin Belvo
Finpass [antiga F(X)] Ewally Smarttbot Levee Conciliadora Conta Simples
Liber Capital Digesto Resale Mobills Dootax iClubs
Zigpay Omie Bela Netlex LinkApi Solutions Ludos Pró
Zen Finance Tail Noverde Provi
Gyra+ Vindi Refinadora de Dados Rede Compras

Enfrentamento à Covid-19[editar | editar código-fonte]

Com a pandemia de coronavírus e os impactos negativos causados em todo o mundo,[75] o BTG, junto com outras empresas,[76] vem realizando doações para diversas organizações e hospitais de referência em mais de sete estados do Brasil. A instituição financeira e seus sócios doaram R$ 50 milhões (50% do banco e 50% dos sócios) para projetos de combate ao novo Covid-19 em duas frentes: apoio social e apoio ao sistema de saúde.[77] Os recursos estão sendo destinados ao apoio a profissionais de saúde e equipamentos, aumento na capacidade de leitos, suporte aos mais vulneráveis e fomento à testagem em larga escala.[78]

Por conta da situação de crise, o banco de investimentos começou a realizar uma variedade de entrevistas e vídeos sobre o mercado financeiro para aqueles que desejam informar-se sobre o impacto econômico e financeiro do novo coronavírus no Brasil.[79][80] Segundo André Esteves, sênior partner do BTG Pactual, “optamos por unir forças com a sociedade, potencializando iniciativas plurais que já estão em andamento e são de extrema importância.”[81][82] O banco também aderiu ao movimento "Não Demita" no Brasil,[83] contratando 247 novos colaboradores em 2020.[84]

BTG Soma[editar | editar código-fonte]

É um programa, iniciado em setembro de 2020, para apoiar a profissionalização e a aceleração do crescimento de ONGs (organizações não-governamentais) e OSCs (organizações da sociedade civil) do BTG Pactual. Ele oferece mentoria, workshops e capacitação com conceitos aplicáveis em marketing, planejamento estratégico, modelos de negócios, finanças, avaliação de impacto, propostas de expansão e captação de recursos para as entidades. A Ação Social para Igualdade das Diferenças (ASID Brasil) apoiará o projeto com sua consultoria.[85]

Até o final do ano de 2020, pretende-se escolher cinco entidades para participar da aceleração e, a partir de 2021, serão dez instituições por ano, já que o acompanhamento personalizado terá duração de 12 meses. A primeira fase do BTG Soma foca nas instituições ligadas a Empreendedorismo, Educação e Meio Ambiente.[86]

O projeto foi elaborado durante o processo de doações para o enfrentamento à COVID-19, o banco percebeu que havia uma demanda por consultoria para profissionalização de processos nas ONGs e OSCs.[87]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • Asset Management eleita a Melhor Gestora de Fundos do Brasil pela revista Exame/FGV por dois anos consecutivos (2011 e 2012)[88][89]
  • Considerada a melhor casa de Research da América Latina (2012) e do Brasil (2013 e 2012) e líder em Sales & Trading na América Latina (2013) e no Brasil (2013 e 2012) pela Institutional Investor[90]
  • Líder em emissões de ações na América Latina desde 2004 (Dealogic) e no Brasil (Bloomberg, 2012), eleita a Melhor Merger & Acquisition House (Brasil) e a Melhor Equity House (Brasil, Chile e América Latina) pela Euromoney (2013)[91]
  • Eleito o Banco de Investimentos mais inovador da América Latina pela The Banker (2013) e o Melhor Banco de Investimentos do Brasil e do Chile pela World Finance (2013)[92]
  • Líder em volume e número de transações de renda fixa de empresas brasileiras no mercado internacional (Dealogic, 2013) e em operações de M&A no Brasil (Thomson Reuters, 2013)[93]
  • Wealth Management escolhida o Melhor Private Bank do Brasil pelas revistas The Banker e Euromoney (2013)[94]
  • Melhor banco de Equities Sales do Brasil no ranking da Institutional Investor (2017)[95]
  • Eleito como melhor “solução financeira” no Prêmio Master Imobiliário do Estadão com o Fundo do BTG Pactual (2017)[54]
  • Líder em Fusões e Aquisições (M&A, na sigla em inglês) em 2017, segundo Bloomberg[96]
  • BTG Pactual Digital é eleito melhor banco para investir em 2018 pela FGV[97]
  • Eleito  melhor Fundo Macro Global em 2018 pela Investor Choice Awards[98]
  • Eleito melhor gestor de fortunas em 2018 pela World Finance[99]
  • BTG Pactual é eleito o Melhor Banco Especializado do país em 2018 no ranking “As Melhores da Dinheiro”[100]
  • Melhor Banco de Investimentos no Brasil pela LatinFinance (2019);[101]
  • Melhor Banco de Investimentos na América Latina pela LatinFinance (2019);[102]
  • Melhor Wealth Management pela LatinFinance (2019);[103]
  • Melhor Private Bank no Brasil pela Euromoney, Global Finance e World Finance (2019);[104][105]
  • Melhor Banco de Investimentos no Brasil pela Euromoney, World Finance (2019);[106]
  • Melhor Banco de Investimentos em Mercados Emergentes pela Euromoney (2019);[107]
  • Melhor Time de Research do Brasil e da América Latina pela Institutional investor (2019);[108]
  • Melhor Experiência Digital na América Latina, Private Bank, pela PWM Wealth Tech Awards (2020);[109]
  • Melhor Performance de Banco do Brasil pela The Banker / Financial Times (2020);[110]
  • Melhor Crescimento de Banco do Brasil pela The Banker / Financial Times (2020);[111]
  • Melhor Rentabilidade de Banco do Brasil pela The Banker / Financial Times (2020);[112]
  • Melhor Eficiência Operacional de Banco do Brasil pela The Banker / Financial Times (2020);[110]
  • Melhor Solidez de Banco do Brasil pela The Banker / Financial Times (2020);[112]
  • Melhor Gestora de Renda Fixa no Chile pela Morningstar Fund Awards (2020);[113][114]
  • Melhor Inovação Financeira (boostLAB) pela Global Finance (2020);[115][116]
  • Melhor Equipe Equity Sales pela Institutional Investor (2020);[117]
  • Melhor Equipe Research pela Institutional Investor (2020);[118]
  • Melhor Banco de Investimentos no Brasil pela Euromoney, World Finance (2020);[119]
  • Premiado na categoria Melhores Fundos Imobiliários da InfoMoney (2020).[120][121]
  • Prêmio iBest 2020 - Top 3 pelo Júri Popular e Oficial na categoria Corretoras Digitais[122]
  • Prêmio iBest 2020 - Top 3 pelo Júri Oficial na categoria Economia e Negócios com a Exame[123]

Vendas[editar | editar código-fonte]

O banco de investimento era detentor de 23% da Rede D'Or São Luís, a maior rede de hospitais privados do país.[124] Em dezembro de 2015, o BTG Pactual informou ter vendido sua participação na empresa ao fundo soberano de Cingapura GIC, em um negócio que totalizou aproximadamente R$ 2,38 bilhões.[125]

Em 2016, o Itaú Unibanco informou que fechou a compra da participação de 81,94% do BTG na empresa de recuperação de crédito Recovery do Brasil Consultoria, por R$ 640 milhões.[126][127] No mesmo ano, o BTG Pactual Participations firmou contrato de venda com a Legion Holdings da totalidade das ações detidas na Lojas Leader.[128][129]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Tanto o banco quanto André Esteves estiveram envolvidos em investigações que foram encerradas e que culminaram na absolvição deles.[130]

Erro Judiciário[editar | editar código-fonte]

Em 2016, o então presidente do BTG Pactual, André Esteves, foi acusado, sendo por fim absolvido, de obstrução à Justiça em 2015.[131][132] No mesmo ano, uma investigação interna do BTG, realizada de maneira independente por um Comitê Especial, concluiu que não existiam indícios para suportar as alegações contra André Esteves, o BTG Pactual ou seus empregados.[133][134]

Em 1º de setembro de 2017, um procurador do Ministério Público Federal (MPF) pediu a absolvição do banqueiro André Esteves no caso.[135] No dia 12 de julho de 2018, o banqueiro foi absolvido pelo Juiz Federal Ricardo Soares Leite, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal.[136][137]No mesmo ano, durante sessão do Supremo Tribunal, o ministro Gilmar Mendes e o Ministro Teori Zavascki, comentaram o caso de André Esteves, onde verificaram ser um caso palmar de erro judiciário, inequívoco.[138][139]

Operação Conclave[editar | editar código-fonte]

Em 2017, escritórios do BTG foram alvo de busca e apreensão no contexto da Operação Conclave.[140] Segundo o advogado de Esteves, nada foi levado.[141] Esta operação investiga os motivos pelos quais a Caixa Econômica Federal investiu, em 2009, R$ 740 milhões na compra de 35,54% do capital do Banco PanAmericano (atual Banco PAN), fundado por Silvio Santos.[141][142] Em nota, o BTG Pactual informou que "não foi parte ou teve qualquer envolvimento na compra de participação do Banco Panamericano pela Caixapar em 2009".[143][144] O BTG adquiriu a participação do Grupo Silvio Santos, então controlador do PAN, dois anos após essa transação, tornando-se sócio da Caixa no negócio e acionista majoritário do PAN.[145]

A operação com o Grupo Silvio Santos ocorreu dentro das tentativas do FGC (Fundo Garantidor de Crédito) de equacionar a situação do Panamericano.[140][145] Assim, segundo o banco, não houve qualquer compra, pelo BTG Pactual, de ações de emissão do Banco Panamericano de titularidade da CAIXAPAR.[140]

Processos administrativos[editar | editar código-fonte]

Em 2015, o banco foi investigado pela CVM, sendo por fim absolvido, do uso de informação privilegiada em operações envolvendo a venda de ações da CCX, de Eike Batista.[146][147] Em 2018, a XP Investimentos iniciou uma disputa legal referente ao uso de informação privilegiada pelo banco no processo de coordenação da sua oferta pública inicial (IPO).[a][148][149] Em 2019, a disputa ainda estava em andamento; em janeiro, um juiz considerou que não havia provas de que o BTG havia usado informações confidenciais da XP.[150] Por reconvenção, o BTG Pactual está processando a XP Investimentos, alegando ter sofrido dano de imagem.[151] Em 2018, um processo pela prática de spoofing havia sido aberto na CVM contra o banco, sendo encerrado mediante pagamento de R$2,7 milhões.[152][153] Em 2019, um processo administrativo foi instaurado pela CVM sobre uma indicação ao conselho administrativo da Gerdau.[154] O colegiado da Comissão absolveu o BTG Pactual em julgamento, em março de 2019, em decisão colegiada unânime.[155]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Governança». BTG Pactual. Consultado em 11 de setembro de 2020 
  2. «Banco BTG Pactual – Divulgação de ResultadosI». Consultado em 29 de julho de 2020 
  3. «BTG Digital já representa R$ 10 bilhões do valor do BTG Pactual, segundo o UBS». Consultado em 29 de julho de 2020 
  4. a b c «Visão Geral». Consultado em 11 de setembro de 2020 
  5. «UPDATE 1-Brazil's BTG to bulk up London commodities, add 100 staff» (em inglês). Reuters. Consultado em 27 de abril de 2016 
  6. Golborne se integra a los “Comités de vigilancia” de dos fondos inmobiliarios de banco de inversiones BTG Pactual ChileAcesso em 29 de julho de 2020.
  7. «BTG Pactual». BTG Pactual. Consultado em 1 de maio de 2016 
  8. Alexandre Teixeira. «A maior aposta de Esteves». Época Negócios 
  9. «A globalização do BTG Pactual, nas palavras de André Esteves». Exame. 24 de julho de 2014. Consultado em 29 de julho de 2020 
  10. «BTG já tem US$ 3 bi em ativos florestais». www.plancorp.com.br. Consultado em 29 de julho de 2020 
  11. «Sobre Asset do BTG Pactual». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  12. «BTG Pactual é o melhor Banco de Investimento em Brasil, Chile e Colômbia». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  13. Horch, Chad Bray and Dan. «Generali Sells Swiss Private Bank to BTG Pactual for $1.7 Billion». DealBook (em inglês) 
  14. «Governança». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  15. «'Quantos estarão na situação desse banqueiro?', questiona Gilmar». Fausto Macedo 
  16. «BTG Pactual Asset Management S.A. DTVM» (PDF). Fitch Ratings. 23 de março de 2012. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  17. «Da Tijuca para o mundo». revistaepoca.globo.com 
  18. a b «Visão Geral». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  19. «Folha de S.Paulo - Pactual muda diretoria, e Fernandes está de saída - 22/06/99». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  20. «UBS acerta venda do Pactual ao BTG por US$2,5 bi - Economia - Estadão». Estadão 
  21. «UBS nomeia André Esteves chefe global de renda fixa - Economia - Estadão». Estadão 
  22. «BTG Pactual: lucro cai 28% em 2016 ante 2015, para R$ 3,325 bilhões». Valor Econômico 
  23. «Folha de S.Paulo - Mercado - BTG Pactual se prepara para lançar ações na Bolsa - 27/02/2012». www1.folha.uol.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  24. «Silvio Santos vende Panamericano para BTG Pactual | VEJA.com». VEJA.com 
  25. «4 aplicativos para divertir as crianças e tranquilizar as mães no Natal | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  26. «BTG Pactual é o maior gestor de fundos imobiliários no País». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  27. Editorial, Reuters. «BTG Pactual emplaca maior IPO do país em quase 3 anos». BR 
  28. «BTG compra chileno Celfin e já estuda novas aquisições na AL - Economia - Estadão». Estadão 
  29. «UPDATE 2-BTG Pactual pays $52 mln for Colombian brokerage». Reuters. 14 de Junho de 2012 
  30. «BTG Pactual acerta compra de subsidiárias da resseguradora Ariel Re - Notícias - UOL Economia». UOL Economia 
  31. Alves, Por Aluísio. «BTG Pactual receberá BSI "limpinho" e já se vê como player global em gestão». BR 
  32. «BTG Pactual anuncia compra do banco suíço BSI por cerca de R$ 4 bilhões». Jornal do Brasil 
  33. «Como reconstruir um banco». Época Negócios. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  34. «BTG Pactual acelera expansão no varejo com assessores de investimento». André Bona - Finanças e Investimentos. 12 de junho de 2018. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  35. «BTG Pactual lança sua nova plataforma de investimento on-line, o BTG Pactual digital». BTG Pactual. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  36. agenciainking.com.br (6 de junho de 2016). «Para novo co-CEO, crise fez BTG Pactual retroceder 3 anos». CNF. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  37. «BTG Digital pode valer até R$ 20 bilhões, avalia Morgan Stanley». Money Times. 8 de maio de 2019. Consultado em 5 de agosto de 2020 
  38. «BTG Digital já representa R$ 10 bilhões do valor do BTG Pactual, segundo o UBS». Money Times. 17 de fevereiro de 2020. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  39. Minas, Estado de; Minas, Estado de (7 de fevereiro de 2020). «BTG se prepara para entrar no varejo bancário». Estado de Minas. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  40. «BTG capta R$ 2,65 bi para acelerar varejo e atacado ao mesmo tempo». Exame. 29 de junho de 2020. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  41. «BTG se torna signatário dos princípios de responsabilidade bancária da ONU». Coluna do Broadcast. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  42. «About United Nations Environment Programme Finance Initiative – United Nations Environment – Finance Initiative» (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  43. «Banco BTG Pactual SA – United Nations Environment – Finance Initiative» (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  44. «Banco BTG Pactual | Relações com Investidores |». ri.btgpactual.com. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  45. «Lucro líquido do BTG Pactual soma R$ 768 mi no 4º tri | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  46. «UPDATE 2-BTG Pactual's Esteves sees commodities increasingly adding to profit». Reuters. 7 de Maio de 2014 
  47. «Sobre Asset do BTG Pactual». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  48. «BTG Pactual». www.btgpactual.com. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  49. «BTG Pactual» (PDF). Banco do Brasil. 24 de abril de 2012. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  50. «BTG Pactual é líder das operações de M&A no Brasil no primeiro semestre de 2010» (PDF). BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  51. «BTG Pactual». www.btgpactual.com. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  52. «Onde Estamos». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  53. «Sobre Asset do BTG Pactual». BTG Pactual. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  54. a b «Fundo rende troféu de solução financeira ao BTG - Economia - Estadão». Estadão 
  55. «O que fez BTG Pactual dobrar de tamanho no ano passado». Exame. 20 de fevereiro de 2013. Consultado em 27 de abril de 2016 
  56. «Negócio e Histórico». ri.pplaparticipations.com. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  57. «As 25 empresas das quais o BTG Pactual é sócio no Brasil | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  58. «Structure». ir.btgpactual.com. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  59. «BTG lança plataforma digital para investimentos a partir de R$ 3.000». Folha de S.Paulo 
  60. «BTG Pactual digital: Invista em LCI, Tesouro Direto, CDB e Previdência Privada». BTG Pactual digital. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  61. «BTG lança plataforma digital para investimentos a partir de R$ 3.000 - 29/11/2016 - Mercado». Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  62. «BTG lança plataforma digital para investimentos a partir de R$ 3.000 - 29/11/2016 - Mercado». Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  63. «Como o BTG Pactual quer se transformar no banco das startups». NeoFeed. 9 de dezembro de 2019. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  64. StartSe (27 de fevereiro de 2019). «8 startups são as grandes apostas do BTG Pactual em 2019». StartSe. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  65. «O Programa - boostLab». www.boostlab.com.br. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  66. «BTG Pactual anuncia as 8 startups selecionadas para nova rodada do programa de aceleração do boostLAB». BTG Pactual. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  67. «BTG Pactual anuncia as 8 startups selecionadas para nova rodada do programa de aceleração do boostLAB». BTG Pactual. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  68. «Conheça as startups selecionadas para o programa de aceleração do boostLAB do BTG». Valor Investe. Consultado em 19 de agosto de 2020 
  69. a b «Conheça as startups selecionadas para o programa de aceleração do boostLAB do BTG». Valor Investe. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  70. «'Nosso objetivo é ser o banco do ecossistema das startups' - Economia». Estadão. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  71. «boostLAB: BTG Pactual abre inscrições para programa de potencialização de startups». André Bona - Finanças e Investimentos. 18 de janeiro de 2019. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  72. admin |, Por (28 de fevereiro de 2019). «boostLAB, do BTG Pactual, elege oito startups para sua 3ª Edição». Valor Agregado. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  73. «boostLAB, do BTG Pactual, elege oito startups para sua 4ª Edição». Conexão Fintech. 8 de agosto de 2019. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  74. Channel 360º (10 de março de 2020). «Fintech que usa inteligência artificial para crédito é selecionada no boostLAB do BTG Pactual | Channel360º». www.channel360.com.br. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  75. «BTG lança plataforma digital para investimentos a partir de R$ 3.000 - 29/11/2016 - Mercado». Folha de S.Paulo. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  76. «Pacto Global». www.pactoglobal.org.br. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  77. «BTG Pactual e sócios doam R$ 50 milhões para saúde e 'populações vulneráveis'». Valor Investe. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  78. «BTG Pactual contrata profissionais para hospital e doa equipamentos para combate à covid-19». Migalhas. 23 de abril de 2020. Consultado em 14 de agosto de 2020 
  79. Pactual, B. T. G. (5 de maio de 2020). «BTG Pactual digital divulga nova página sobre o coronavírus no Brasil». Seu Dinheiro. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  80. «Medidas adotadas pelo Governo Federal no combate ao coronavírus - 29 de abril». https://www.gov.br Casa Civil. Consultado em 14 de agosto de 2020 
  81. «Solidariedade: BTG Pactual doa R$ 50 milhões para iniciativas de combate à covid-19». Migalhas. 2 de abril de 2020. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  82. Bahia, Alô Alô. «BTG Pactual e seus sócios doam R$ 50 milhões para iniciativas de combate à Covid-19». Alô Alô Bahia. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  83. Mendonça, Heloísa (29 de maio de 2020). «Com extensão da pandemia, empresas do movimento 'Não Demita' estudam próximos passos». EL PAÍS. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  84. «Grupo BTG Pactual». ri.btgpactual.com. Consultado em 29 de julho de 2020 
  85. «BTG Pactual lança programa de profissionalização de ONGs e OSCs». Exame. 25 de agosto de 2020. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  86. «Banco lança programa para profissionalizar ONGs e organizações da sociedade civil». Valor Investe. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  87. «BTG Pactual lança programa de profissionalização de ONGs e OSCs». Folha de S.Paulo. 24 de agosto de 2020. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  88. «EXAME elege os melhores gestores de fundos | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  89. «Os melhores gestores de fundos do ano | EXAME». exame.abril.com.br. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  90. «BTG Pactual Leads All-Brazil Research Team for Third Year». Institutional Investor (em inglês). Consultado em 24 de outubro de 2017 
  91. «Private Banking and Wealth Management Survey 2015: Latin America regional». Euromoney (em inglês). Consultado em 24 de outubro de 2017 
  92. «The Banker Database - interactive banking reports & global finance rankings  :: Banco BTG Pactual Overview». www.thebankerdatabase.com (em inglês). Consultado em 24 de outubro de 2017 
  93. «TABLE-BTG Pactual, Itaú top Brazil's first-half M&A rankings». Reuters. 1 de Julho de 2015 
  94. Banker, The. «PWM/The Banker Private Banking Awards 2013». www.thebanker.com (em inglês). Consultado em 24 de outubro de 2017 
  95. «The 2017 LATAM Sales Team». Institutional Investor (em inglês). Consultado em 24 de outubro de 2017 
  96. «BTG Pactual é líder em M&A na América Latina». BTG Pactual. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  97. «FGV elege BTG Pactual digital o "Melhor Banco para Investir"». BTG Pactual. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  98. «London 2018». Investors Choice Awards (em inglês). Consultado em 14 de novembro de 2018 
  99. «World Finance Wealth Management Awards 2017». www.worldfinance.com (em inglês). Consultado em 14 de novembro de 2018 
  100. «BTG Pactual é eleito o Melhor Banco Especializado do país no ranking "As Melhores da Dinheiro"». BTG Pactual. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  101. «A LatinFinance anuncia os vencedores do prêmio Bancos do ano 2019». EXAME. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  102. «A LatinFinance anuncia os vencedores do prêmio Bancos do ano 2019». InfoMoney. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  103. «Os melhores bancos de 2019: Santander, Nubank, Bradesco, BTG e Itaú». Money Times. 2 de novembro de 2019. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  104. de 2019, Da redação | em 12 de fevereiro. «BTG Pactual é eleito o melhor Private Bank do Brasil». Money Report. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  105. «BTG Pactual Wealth Management é eleito o melhor Private Bank do Brasil pela revista Euromoney». BTG Pactual. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  106. «Awards for Excellence 2019: Best Investment Bank in Brazil». Euromoney (em inglês). Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  107. «World's best investment bank in the emerging markets 2019: BTG Pactual». Euromoney (em inglês). Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  108. «Equipe de Research do BTG Pactual é eleita a melhor na América Latina e no Brasil». BTG Pactual. Consultado em 4 de fevereiro de 2020 
  109. Ltd, The Financial Times. «Wealth's tech trailblazers tower over competition». www.pwmnet.com (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  110. a b Pactual, B. T. G. «BTG Pactual is elected best performing bank in Brazil by The Banker/FT». www.prnewswire.com (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  111. «BTG Pactual é eleito o banco com melhor desempenho no Brasil pela The Banker/ FT». BTG Pactual. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  112. a b «Top 1000 World Banks – BTG Pactual proves size isn't everything in Brazil -». www.thebanker.com. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  113. «BTG Pactual Chile » BTG Pactual Chile recibe los tres premios más importantes de Morningstar Fund Awards 2020» (em espanhol). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  114. «Morningstar Funds Awards Chile publicó su lista de los mejores fondos mutuos y AGFs del año». Funds Society (em espanhol). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  115. D'urso, Maria Lúcia. «boostLAB, do BTG Pactual, é eleito um dos melhores centros de inovação financeira do mundo». Consultado em 8 de setembro de 2020 
  116. June 12; Spinale, 2020 Author: Laura. «Global Finance Magazine - The Innovators 2020: Innovation Labs». Global Finance Magazine (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  117. «The All-Brazil Sales Team». Institutional Investor (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  118. «The All-Brazil Research Team». Institutional Investor (em inglês). Consultado em 8 de setembro de 2020 
  119. «Awards for Excellence 2019: Best Investment Bank in Brazil». Euromoney (em inglês). 10 de julho de 2019. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  120. «Os fundos imobiliários preferidos dos analistas para comprar em julho». InfoMoney. 7 de julho de 2020. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  121. Infomoney (22 de julho de 2020). «Ranking InfoMoney-Ibmec 2020: conheça os melhores fundos do país». Ibemec Insights. Consultado em 8 de setembro de 2020 
  122. www.premioibest.com
  123. www.premioibest.com
  124. Como o fundador da rede D'Or foi de médico a bilionário. Exame, 16 de abril de 2015.
  125. «BTG Pactual vende fatia na Rede D'Or a fundo de Cingapura por R$ 2,38 bi». Folha de S.Paulo. 2 de dezembro de 2015. Consultado em 27 de abril de 2016 
  126. «Cade aprova compra de fatia do BTG na Recovery pelo Itaú». Exame. 17 de fevereiro de 2016. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  127. «Itaú Unibanco fecha compra de fatia do BTG na Recovery». G1. 31 de dezembro de 2015. Consultado em 27 de abril de 2016 
  128. «BTG vende fatia na varejista Leader por valor simbólico». Valor Econômico 
  129. Reuters, Da (13 de abril de 2016). «BTG vende fatia na Lojas Leader por valor simbólico a Legion Holdings». Negócios. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  130. https://valor.globo.com/financas/noticia/2018/12/29/apos-3-anos-andre-esteves-voltara-ao-bloco-de-controle-do-btg-pactual.ghtml
  131. «MPF de Brasília denuncia Lula, Delcídio, André Esteves por obstrução à Justiça». Coluna do Estadão 
  132. «STF revoga prisão domiciliar de André Esteves, que poderá reassumir banco». O Globo. 25 de abril de 2016 
  133. Editorial, Reuters. «Investigação própria do BTG Pactual não viu indícios de corrupção...». BR 
  134. «Investigação do BTG Pactual não vê indícios de corrupção no banco». O Globo. 7 de abril de 2016 
  135. «Procurador pede absolvição de Lula e André Esteves no caso Cerveró». epocanegocios.globo.com 
  136. «Procurador pede absolvição de Lula no caso Cerveró». Fausto Macedo 
  137. «Juiz absolve Lula e outros acusados em caso de obstrução de Justiça». EBC. 12 de julho de 2018 
  138. «'Quantos estarão na situação desse banqueiro?', questiona Gilmar». Fausto Macedo 
  139. «Defesa de Esteves, absolvido em processo, diz que prisão inicial foi abusiva». Folha de S.Paulo. 13 de julho de 2018 
  140. a b c «BTG diz que não se envolveu na compra do Pan pela Caixapar em 2009». Valor Econômico 
  141. a b «PF investiga compra do Banco Pan pela Caixa Econômica e pelo BTG Pactual». Folha de S.Paulo 
  142. «Operação da PF investiga aquisições fraudulentas de ações do Banco Panamericano pela Caixa Participações – Jovem Pan Online». Operação da PF investiga aquisições fraudulentas de ações do Banco Panamericano pela Caixa Participações – Jovem Pan Online. 19 de abril de 2017 
  143. «Operação Conclave, da PF, investiga aquisição de ações do Panamericano pela CaixaPar». Fausto Macedo 
  144. «BTG: não houve qualquer envolvimento na compra do Panamericano pela Caixapar - ISTOÉ Independente». ISTOÉ Independente. 19 de abril de 2017 
  145. a b «A nova moda do Banco Pan». Isto É Dinheiro. 1 de março de 2019 
  146. «Investidores pedem investigação do BTG em venda de ação da CCX». Valor Econômico. 6 de março de 2015 
  147. «Operação Conclave, da PF, investiga aquisição de ações do Panamericano pela CaixaPar». Fausto Macedo 
  148. «XP deve processar BTG por suposto uso de informação confidencial». Valor Econômico. 14 de dezembro de 2018 
  149. «XP Investimentos pede indenização do BTG em ação judicial». Valor Econômico. 7 de fevereiro de 2019 
  150. «BTG derruba liminar contra abordagem de agente autônomo da XP». Folha de S.Paulo. 9 de abril de 2019 
  151. «Em novo capítulo de disputa judicial, BTG processa XP e pede pelo menos R$ 50 milhões». O Globo. 29 de março de 2019. Consultado em 7 de agosto de 2020 
  152. «Garde e BTG pagam R$ 2,7 milhões à CVM para encerrar caso de "spoofing"». Money Times. 27 de setembro de 2018 
  153. «CVM rejeita acordo com irmãos Batista por uso de informação privilegiada». O Globo. 26 de setembro de 2018 
  154. http://www.jb.com.br (11 de março de 2019). «CVM instaura processo contra BTG Pactual por indicação a conselho da Gerdau». www.jb.com.br 
  155. «CVM absolve BTG em caso de suspeita de conflito de interesse na Gerdau». Valor Econômico. Consultado em 7 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  1. O IPO da XP não ocorreu, uma fatia minoritária sendo vendida ao Itaú
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre BTG Pactual