Nubank

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nubank
Razão social Nu Pagamentos S.A.
empresa de capital aberto
Slogan A nova geração de serviços financeiros no Brasil
Cotação NYSE: NU
B3NUBR33
Atividade serviços financeiros
Gênero cartão de crédito
Fundação 6 de maio de 2013 (9 anos)
Fundador(es) David Vélez
Edward Wible
Cristina Junqueira
Sede Brasil São Paulo
Área(s) servida(s)
Presidente Cristina Junqueira[1]
Empregados 6 075 (2021)[2]
Clientes
Produtos Conta digital
Cartão de crédito
Meios de pagamento
Serviços seguros, empréstimos, investimentos e marketplace
Subsidiárias Nu Invest
Valor de mercado US$ 25 bilhões[4]
Ativos Aumento US$ 25,1 bilhões (2T22)[3]
Receita Aumento US$ 1,2 bilhões (2T22)[3]
Lucro Aumento US$ 17 milhões (2T22)[3]
Website oficial nubank.com.br
  • Notas de rodapé / referências
  • [5][6]

Nubank é uma empresa startup brasileira pioneira no segmento de serviços financeiros, atuando como operadora de cartões de crédito e fintech com operações no Brasil, sediada em São Paulo e fundada em 6 de maio de 2013 por David Vélez, Cristina Junqueira e Edward Wible.[7][8] Em 2014, a empresa lançou o seu primeiro produto, um cartão de crédito internacional com a bandeira Mastercard, sem anuidade e completamente gerenciado por meio de um aplicativo. Em 2017, o Nubank também lançou seu programa de benefícios, o Nubank Rewards, e a anteriormente denominada NuConta, agora chamada conta digital do Nubank.[9][10] Em 2019, passou a oferecer empréstimos para alguns clientes,[11] e em junho de 2021 o Nubank contava com 40 milhões de clientes.[12]

A primeira compra realizada com um cartão Nubank ocorreu em 1º de abril de 2014. Em 2018, o Nubank atingiu o status de startup unicórnio ao atingir avaliação de preço de mercado no valor de 1 bilhão de dólares, sendo a terceira empresa brasileira com esta marca até então.[13] Hoje, a empresa é a 4ª instituição financeira mais valiosa da América Latina, ultrapassando tradicionais instituições, como o Banco do Brasil.[14]

Entre seus investidores, estão Sequoia Capital, Kaszek Ventures, Tiger Global Management, Founders Fund, Goldman Sachs, QED Investors, DST Global, Redpoint Ventures, Ribbit Capital, Dragoneer Investment Group, Thrive Capital, Tencent e Warren Buffett (Berkshire Hathaway).[15][16]

História[editar | editar código-fonte]

O Nubank foi fundado por David Vélez, um colombiano radicado nos Estados Unidos que, em outubro de 2012, dirigiu-se à cidade de São Paulo para tentar abrir um escritório do fundo Sequoia, mas não obteve êxito. Frustrado com sua experiência nos bancos no país, decidiu, em maio de 2013, com a brasileira Cristina Junqueira e o estadunidense Edward Wible, fundar uma startup que ofereceria serviços bancários sem qualquer tarifa. O escritório era uma pequena casa localizada no bairro Brooklin em São Paulo. Depois de um ano, precisaram de um lugar maior para abrigar seus 300 funcionários.[17] Em 2014, começou a receber aporte de fundos de investimento internacionais.[18][19][20]

Em novembro de 2016, possibilitou aos usuários o pagamento antecipado de compras parceladas, gerando um desconto pra quem utilizasse essa modalidade. A função, disponibilizada inicialmente aos usuários do sistema Android, foi a primeira a existir entre os cartões de crédito brasileiros.[21] Constatou-se, em 2019, uma economia de R$ 20 milhões para os clientes que adotaram essa forma de pagamento desde a sua adoção.[22]

Em fevereiro de 2018, tornou-se uma empresa unicórnio.[23] Em outubro de 2018, foi avaliada em 4 bilhões de dólares, após a Tencent adquirir 5% da participação na empresa.[24][25] Em 11 de dezembro de 2018, a fintech iniciou, de maneira progressiva, a funcionalidade débito em seus cartões.[26]

Em 8 em abril de 2019, foi lançada a comunidade online NuCommunity, uma plataforma de discussão entre clientes e não clientes que oferta exclusividades aos membros mais engajados.[27][28] No mesmo ano, após o lançamento do novo design do seu cartão, a empresa entrou para o Guinness Book ao fazer o maior unboxing do mundo.[29][30] Em maio de 2019, a empresa anunciou sua chegada ao México através de uma nova filial chamada Nu, sendo a primeira vez a oferecer serviços fora do Brasil.[31] Em junho de 2019, a empresa anunciou a abertura de um escritório em Buenos Aires, na Argentina.[32][33]

Em janeiro de 2020, fez sua primeira aquisição, com a compra da Plataformtec, empresa especializada em engenharia de software e metodologias ágeis.[34] Em setembro de 2020, adquiriu a corretora Easynvest,[35][36] posteriormente renomeada para Nu invest.[37] Em novembro de 2021, a empresa anunciou a aquisição da startup Olivia, que oferece ferramentas de controle financeiro com foco em inteligência artificial. Com a aquisição, o Nubank informou a intenção de integrar os serviços oferecidos pela startup aos seus produtos.[38][39]

Em fevereiro de 2022, o banco foi considerado o mais valioso da América Latina.[40]

Em março de 2022, apresentou o NuPay como solução de pagamentos de compras por débito e crédito utilizando o aparelho celular.[41]

Nubank Rewards[editar | editar código-fonte]

Em março de 2016, o Nubank anunciou que estava preparando um programa de pontos próprio.[42] O Nubank Rewards consiste num programa de benefícios do cartão Nubank. Com ele, cada R$ 1 gasto equivale a 1 ponto acumulado. Os pontos nunca expiram e podem ser usados para eliminar da fatura gastos com restaurantes, passagens aéreas, hospedagem e também com uma série de serviços parceiros.[43][44]

No fim de julho de 2021, o programa foi suspenso.[45]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Da redação (5 de abril de 2018). «Cristina Junqueira é a nova CEO do Nubank no Brasil». www.istoedinheiro.com.br. Consultado em 8 de dezembro de 2021 
  2. «Resultados Operacionais e Financeiros 2021». Nubank RI. 22 de fevereiro de 2022. p. 1. Consultado em 29 de agosto de 2022 
  3. a b c d «Resultados Operacionais 2T2022». Nubank RI. 15 de agosto de 2022. pp. 1, 3, 9, 13, 19. Consultado em 29 de agosto de 2022 
  4. «Nubank levanta US$400 milhões e atinge avaliação de gigantes». Globo. 28 de Janeiro de 2021. Consultado em 12 de Fevereiro de 2021 
  5. «Por dentro da sede roxa e inovadora do Nubank», Abril, Época, consultado em 27 de junho de 2016 .
  6. «Nubank tem mais de 1 milhão de clientes e fecha 1º semestre com receita de R$ 236 milhões». Época negócios. Globo. Consultado em 1 de setembro de 2017 
  7. «Nubank quer oferecer cartão de crédito com metade dos juros cobrados no Brasil», O Financista, consultado em 22 de dezembro de 2015 .
  8. «Como muitos consumidores têm dispensado as agências bancárias», Época Negócios, consultado em 22 de dezembro de 2015 .
  9. «Como o Nubank virou a 4º instituição financeira mais valiosa da AL em 7 anos». Exame. 28 de janeiro de 2021. Consultado em 28 de fevereiro de 2021 
  10. Figo, Anderson (24 de outubro de 2017). «Nubank aprimora plataforma digital e cria a NuConta». Exame. Consultado em 24 de outubro de 2017 
  11. Higa, Paulo (8 de fevereiro de 2019). «Nubank começa a oferecer empréstimo pessoal». Consultado em 21 de Fevereiro de 2019 
  12. «Nubank anuncia marco de 40 milhões de clientes». TecMundo. 7 de junho de 2021. Cópia arquivada em 8 de junho de 2021 
  13. «Nubank é o terceiro unicórnio brasileiro - Link - Estadão». Estadão. 1 de março de 2018. Consultado em 1 de março de 2018 
  14. Povo, O. (29 de janeiro de 2021). «Nubank recebe aporte de US$ 400 milhões e já vale mais que o Banco do Brasil». Economia. Consultado em 28 de fevereiro de 2021 
  15. «Conheça os investidores do Nubank». Info Money. 18 de outubro de 2019. Consultado em 1 de março de 2020 
  16. «Além do Nubank: quais empresas nacionais possuem investimento de Warren Buffett». www.cnnbrasil.com.br. Consultado em 8 de junho de 2021 
  17. «Nubank faz sua primeira aquisição, em busca de mão de obra». Exame. 6 de janeiro de 2020. Consultado em 1 de Março de 2020 
  18. «As pessoas por trás do Nubank». Info Money. 4 de outubro de 2019. Consultado em 1 de Março de 2020 
  19. «Até onde vai o Nubank?». epocanegocios.globo.com. Consultado em 29 de setembro de 2018 
  20. «Veja a história do Nubank em 12 fotos - Link - Estadão». Link. Consultado em 29 de setembro de 2018 
  21. «Nubank oferece desconto para antecipar pagamento de compras parceladas». Pequenas Empresas & Grandes Negócios. 1 de novembro de 2016. Consultado em 1 de Março de 2020 
  22. «Clientes do Nubank economizam R$ 20 mi ao antecipar parcelas». Estado de S. Paulo. 8 de novembro de 2019. Consultado em 1 de março de 2020 
  23. «Nubank é o terceiro unicórnio brasileiro - Link - Estadão» 
  24. «Nubank is now worth $4 billion after Tencent's $180 million investment» 
  25. Miozzo, Júlia. «Nubank passa a valer US$ 4 bilhões após compra de 5% pela chinesa Tencent». www.infomoney.com.br 
  26. «Nubank lança funções débito e saque para clientes da NuConta». Valor Econômico. 11 de dezembro de 2018 
  27. «Nubank lança rede social; conheça a NuCommunity». Olhar Digital. 9 de abril de 2019. Consultado em 1 de Março de 2020 
  28. «NuCommunity rende bons insights para Nubank». Exame. 30 de outubro de 2019. Consultado em 1 de Março de 2020 
  29. «Clientes do Nubank fazem o maior unboxing do mundo e vão parar no Guinness». Tecmundo. 17 de outubro de 2018. Consultado em 1 de Março de 2020 
  30. «Nubank quebra recorde mundial e entra para o Guinness World Records». Exame. 17 de outubro de 2018. Consultado em 1 de Março de 2020 
  31. «Com escritório no México, Nubank inicia ofensiva internacional». G1. 7 de maio de 2019. Consultado em 1 de Março de 2020 
  32. «Nubank anuncia abertura de operação na Argentina». Veja. 12 de junho de 2019. Consultado em 1 de Março de 2020 
  33. «Nubank abre escritório na Argentina». Época. 12 de junho de 2019. Consultado em 1 de Março de 2020 
  34. «Em busca de engenheiros, Nubank faz sua primeira aquisição». Consultado em 7 de janeiro de 2020 
  35. «Por que o Nubank comprou a Easynvest». ISTOÉ DINHEIRO. 18 de setembro de 2020. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  36. «Cade aprova compra da corretora Easynvest pelo Nubank». Folha de S.Paulo. 27 de outubro de 2020 
  37. «Easynvest agora é NuInvest». Fala, Nubank. 17 de agosto de 2021. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  38. «Nubank conclui aquisição da startup Olivia». Valor Econômico. Consultado em 5 de junho de 2022 
  39. «Nubank compra Olivia, startup de inteligência artificial e organização financeira». Fala, Nubank. 17 de novembro de 2021. Consultado em 5 de junho de 2022 
  40. «A gangorra entre Nubank e Itaú na disputa do banco mais valioso». VEJA. Consultado em 17 de agosto de 2022 
  41. «NuPay: chegou a nova solução de pagamento para compras online do Nubank». Fala, Nubank. 30 de março de 2022. Consultado em 5 de junho de 2022 
  42. «Nubank prepara programa de milhagem - Economia - Estadão». Estadão. Consultado em 12 de junho de 2016 
  43. «Nubank lança programa de recompensas. Vale a pena?». Exame. 1 de agosto de 2017. Consultado em 1 de Março de 2020 
  44. «Nubank Rewards vale a pena? Conheça o programa de recompensas do Nubank». Gizmodo. 1 de agosto de 2017. Consultado em 1 de Março de 2020 
  45. «Nubank Rewards não existe mais para novos clientes: saiba o que vai acontecer com o programa de pontos». Nod - 'NoDetalhe'. 6 de julho de 2021. Consultado em 17 de agosto de 2022 
  46. «Nubank está entre as top 3 de duas categorias no Prêmio iBest 2020». Fala, Nubank (publicado em 21 de setembro de 2020). 14 de setembro de 2022. Consultado em 17 de setembro de 2022 
  47. «Nubank, PicPay, Ame Digital e Stone são as fintechs finalistas do Prêmio iBest 2020». Fintechs Brasil. 5 de novembro de 2020. Consultado em 17 de setembro de 2022 


Ligações externas[editar | editar código-fonte]