99 (aplicativo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
99
Mobilidade Urbana
Slogan Faça mais, pague menos. Vai de 99!
Atividade Empresa de rede de transporte
Fundação 2012
Sede São Paulo, Brasil
Área(s) servida(s) América Latina
Proprietário(s) Didi Chuxing
Presidente Tony Qiu [1]
Produtos 99 POP, 99 Táxi, 99 Táxi TOP (em SP), 99 Comfort
Website oficial 99app.com

99 ou 99 App (anteriormente 99 Táxi) é uma empresa e aplicativo de transporte individual fundada em 2012 por Paulo Veras, Renato Freitas e Ariel Lambrecht.[2][1]

Em janeiro de 2017, a empresa recebeu um aporte de US$100 milhões de dólares da Didi Chuxing, empresa chinesa de transporte.[3][4][5] O aporte financeiro investido pela empresa chinesa permitiu à 99 a abrir mais de 250 vagas dentro da empresa.[6] Em 25 de maio de 2017, outra rodada de investimentos aconteceu, liderada pelo fundo de investimentos da SoftBank.[7] Em janeiro de 2018, a empresa foi adquirida pela chinesa Didi Chuxing pelo valor de US$ 1 bilhão (de acordo com um jornalista;[8] as empresas não declararam o valor final da negociação), se tornando assim o primeiro "unicórnio" brasileiro.[9][10]

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 2012, e conhecida inicialmente como 99 Táxi, a empresa surgiu como um aplicativo que conectava taxistas com os passageiros. Eventualmente, a empresa começa o serviço "99POP", com o objetivo de concorrer com outras empresas, como a Uber, que não utilizava taxistas, mas motoristas comuns.[11]

Em janeiro de 2017, a empresa recebe investimentos da Didi Chuxing, empresa chinesa de transporte que tinha desbancado a Uber na região, tendo comprado a filial chinesa da Uber, com a Uber tendo controle minoritário na empresa.[3][12] Os investimentos amontoaram a cerca de R$320 milhões de reais na época.[4] O investimento milionário aumentou o poder econômico da empresa, que abriu mais de 250 vagas em um curto espaço de tempo. Em maio de 2017, o fundo de investimento da SoftBank investe US$100 milhões de dólares na empresa.[7] Na época do investimento da Softbank, já se reportava que a empresa tinha quase 400 empregados.[13]

Em julho de 2017, a empresa ganhou uma licitação de R$50 milhões da Prefeitura de São Paulo para utilizar o aplicativo para o transporte dos funcionários públicos da cidade de São Paulo, uma das bandeiras de João Doria durante sua campanha de diminuir custos da prefeitura.[14][15]

Em janeiro de 2018, a empresa foi adquirida pela chinesa Didi Chuxing, rival da Uber, pelo valor de US$ 1 bilhão.[8][16] Assim, a 99 é o primeiro "unicórnio" brasileiro, apelido dado à uma empresa startup com um valor superior a US$ 1 bilhão.[17]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Tony Qiu» (em inglês). Crunchbase. 1 de Abril de 2018 
  2. «Apps de táxi são populares. Só falta darem dinheiro». EXAME. 18 de julho de 2013. Consultado em 17 de maio de 2019 
  3. a b «Didi Chuxing Invests In Brazilian Uber Rival, Reignites Ridesharing War» (em inglês). Forbes. 4 de Janeiro de 2017. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  4. a b Gian Kojikovski (4 de Janeiro de 2017). «99 recebe investimento de 320 milhões de reais liderado pela Didi». EXAME. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  5. Gustavo Brigatto (4 de Janeiro de 2017). «Aplicativo brasileiro 99Taxis recebe aporte de empresa chinesa». Valor Econômico. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  6. Felipe Moreno (18 de Janeiro de 2017). «Após aporte de US$ 100 milhões, 99 vai dobrar de tamanho e contratar 250». Starse. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  7. a b Catherine Shu (24 de Maio de 2017). «SoftBank adds Brazil's 99 to its ridesharing portfolio with a $100 million investment». TechCrunch. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  8. a b Jardim, Lauro (2 de Janeiro de 2018). «Chineses compram 99, concorrente do Uber». O Globo. Consultado em 16 de Janeiro de 2018 
  9. «Concorrente da Uber, chinesa Didi compra aplicativo brasileiro 99». Gazeta do Povo. 2 de Janeiro de 2018. Consultado em 16 de Janeiro de 2018 
  10. «China's Didi Chuxing buys control of Brazil's 99 app- report» (em inglês). Reuters. 3 de Janeiro de 2018. Consultado em 16 de Janeiro de 2018 
  11. Jean Prado (1 de Agosto de 2016). «99POP é o novo serviço de transporte individual de São Paulo». Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  12. Chrstina Larson (15 de Junho de 2016). «A Chinese Rival Beats Uber at Its Own Game» (em inglês). Technology in Review. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  13. Claudia Tozetto (25 de Maio de 2017). «'Em 10 anos, transporte não será um problema', diz presidente da 99». Estadão. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  14. Jéssica Sant’Ana (11 de Julho de 2017). «99 vence licitação e fecha contrato de R$ 50 milhões com a prefeitura de São Paulo». Gazeta do Povo. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  15. Gustavo Brigatto (10 de Julho de 2017). «Aplicativo 99 vence licitação da Prefeitura de São Paulo». Valor Econômico. Consultado em 18 de Agosto de 2017 
  16. Gustavo Brigatto (3 de janeiro de 2018). «DiDi compra 99 que vale US$ 1 bi». Valor 
  17. Bandeira, Luiza (7 de Janeiro de 2018). «O que é uma start-up unicórnio, título dado à 99 recém-comprada». NexoJornal. Consultado em 16 de Janeiro de 2018