Méliuz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Méliuz
Meliuz-red-Logo.jpg
Gênero Site de cashback
Cadastro Sim
País de origem  Brasil
Lançamento 2011; há 6 anos
Posição no Alexa Mundo 30,231º
Brasil 757º
Proprietário Israel Salmen, Ofli Guimarães
Página oficial meliuz.com.br

Méliuz é uma startup brasileira, criada em 2011,[1][2] que disponibiliza gratuitamente em sua plataforma cupons de desconto de lojas online e devolve ao consumidor, em dinheiro, parte do valor gasto em compras direto na conta bancária (conceito cashback). Ao fazer compras através do site, o consumidor recebe de volta um percentual do valor pago pelo produto.[3][4]

O Méliuz possui mais de [1]3.000 lojas]]s parceiras e devolveu R$ 29,5 milhões aos clientes.[5] A base de consumidores cadastrados no programa é de [2]2 milhões.[4][6] Em 2016, foi a empresa com o atendimento mais bem avaliado do país em pesquisa realizada pelo site Reclame Aqui.[7][8]

História[editar | editar código-fonte]

Em 2011, depois de venderem a Solo Investimentos (primeiro empreendimento em conjunto da dupla), Ofli Guimarães e Israel Salmen decidiram abrir o Méliuz. Em julho do mesmo ano, os empreendedores, que se conheceram na faculdade de Economia da UFMG, receberam um investimento de 200 mil dólares de um investidor de Belo Horizonte e, em setembro, o site do Méliuz foi ao ar.[9][10][11]

No ano seguinte, em 2012, a empresa foi uma das 100 selecionadas para participar do Startup Chile, um programa de aceleração de startups do governo do Chile no qual empresas se reúnem para tratar de diferentes negócios.[12] Além de investimento, o programa fornece mentorias e contato com uma rede mundial de empreendedores. Do Startup Chile, o Méliuz recebeu o segundo aporte de investimento no valor de 40 mil dólares.[10][13][14][15] Após os 6 meses do programa, Ofli e Israel voltaram para o Brasil com o produto e o time mais completos. Com 6 funcionários, a empresa abriu seu primeiro escritório, se juntando ao San Pedro Valley.[14][16]

Com foco na cultura de giveback aprendida no Chile, foi lançado em 2014 o Desafio Méliuz, que visa incentivar projetos inovadores.[17][14][18] Na primeira edição, após vencer a disputa com outras 650 empresas, a startup Meatende recebeu R$ 50 mil e 5 meses de consultoria.[2] O segundo Desafio, lançado em 2015, ajudou vlogueiros a se destacarem na comunidade. O programa deu R$ 20 mil para a vlogueira Ana Lídia, vencedora do Desafio, além de mentoria e outras oportunidades.[19]

Em 2015, o Méliuz recebeu um investimento do empresário francês Fabrice Grinda, que atua como investidor-anjo de startups de potencial. Ele foi um dos criadores da OLX e investidores das startups Alibaba e Uber. Neste mesmo ano, o Méliuz também recebeu investimento de mais 4 investidores.[1][20]

Ainda em 2015, o Méliuz inaugurou a joint-venture Pelando.com.br com a alemã Pepper.com, que consiste na primeira comunidade online brasileira de compartilhamento de ofertas.[21]

Em 2016, os fundadores do Méliuz foram aprovados no 63º Painel Internacional de Seleção (ISP), em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, e tornaram-se Empreendedores Endeavor.[5][22] A organização sem fins lucrativos contribui para o crescimento de negócios de alto impacto ao redor do mundo. 1.233 empreendedores de 25 países fazem parte da rede.[4]

No mesmo ano, o Méliuz lançou o cashback em [3]estabelecimentos físicos]], devolvendo dinheiro em postos de gasolina, restaurantes, bares e lojas. O serviço está disponível nas cidades de [4]Belo Horizonte]], [5]São Paulo]], [6]Rio de Janeiro]], [7]Porto Alegre]] e Brasília.

Características[editar | editar código-fonte]

A proposta do Méliuz é devolver ao cliente parte do valor que as empresas pagam para anunciar no site.[1][23] Neste sistema, a loja parceira, o Méliuz e o consumidor ganham com a transação.[24] Este formato de ganha-ganha-ganha tornou o Méliuz o melhor programa de recompensas do Brasil.[4][25]

Para ter o direito aos cupons de desconto e ao cashback (dinheiro de volta), o consumidor precisa se cadastrar, gratuitamente, na plataforma. Depois disso, ele deve procurar a loja que deseja e realizar a compra. Após a conclusão, o estabelecimento notifica o Méliuz sobre os detalhes da transação e o valor a ser recebido pelo cliente aparece como pendente em seu extrato. Quando a startup recebe a comissão, a parte do consumidor é confirmada em sua conta do Méliuz. Para fazer o resgate e receber o dinheiro na conta corrente, é preciso completar R$ 20 na conta do Méliuz. A transação é realizada sem custo para o consumidor.[26]

Para garantir o dinheiro de volta, o consumidor deve entrar na loja através do site do Méliuz ou ativar o cashback por meio do “Lembrador Méliuz”, plug-in compatível com os navegadores Mozilla Firefox e Google Chrome, que lembra o consumidor cadastrado no Méliuz de ativar o seu cashback quando entra no site de lojas parceiras. Isto não altera o preço dos produtos anunciados, mas permite que o parceiro saiba que aquela compra foi feita a partir do portal.[27][28]

Parceiros[editar | editar código-fonte]

O Méliuz tem parceria com mais de 1.600 lojas, entre elas, Americanas, Submarino, Livraria Saraiva, Casas Bahia, Walmart, Ricardo Eletro, Fnac, Sephora, Netshoes, Extra.[8][29] Além da divulgação de sua marca e produtos, os parceiros garantem a fidelidade dos consumidores onde, grande parte dos clientes que utilizam o sistema de cashback, voltam a comprar na mesma loja.[30][31]

Referências

  1. a b c «"Programa de fidelidade que devolve dinheiro recebe aporte"». Exame. Consultado em 23 de Agosto de 2016 
  2. a b «"De startup à gigante: Os desafios em cada etapa do crescimento de uma empresa de sucesso"». Startupi. Consultado em 23 de Agosto de 2016 
  3. «"Portal quer atrair clientes devolvendo parte do valor pago pelos produtos"». UOL Economia. Consultado em 23 de Agosto de 2016 
  4. a b c d «"Méliuz prevê aumento de 260% nas vendas"». Diário do Comércio. Consultado em 23 de Agosto de 2016 
  5. a b «Apps que devolvem dinheiro funcionam? Tem gente ganhando mais de R$ 200». Uol. 21 de julho de 2017. Consultado em 7 de agosto de 2017 
  6. «"Você tem medo de dizer 'Eu Te Amo?'"». Casal sem vergonha. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  7. «"Os 6 passos do atendimento mais bem avaliado do Brasil"». Ecommerce Brasil. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  8. a b «"Méliuz completa três anos e atinge a marca de R$ 15 milhões de cashback e descontos"». Ecommerce News. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  9. «"Site brasileiro devolve parte do que consumidor gastou em lojas virtuais"». IG Now. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  10. a b «"Méliuz - Startup da Vez"». Startup Stars. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  11. «"Pioneirismo mineiro no universo das startups"». Minas Marca. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  12. «"Meliuz pretende ampliar benefício do 'dinheiro de volta' às lojas físicas"». Revista PNG. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  13. «"Com desconto e 'grana promocional' de site, clientes economizam R$ 1 milhão"». G1. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  14. a b c «"Quando o negócio é dar dinheiro: essa empresa já devolveu R$13milhões para clientes de e-commerce"». Endeavor. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  15. «"Startup de BH devolve dinheiro"». Diário do Comércio. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  16. «"Méliuz"». São Pedro Valley. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  17. «"Méliuz realiza desafio para estimular empreendedorismo no Brasil"». Ecommerce News. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  18. «"Tem uma ideia empreendedora? Participe do Desafio Méliuz e ganhe R$ 50 mil reais"». Catraca Livre. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  19. «"Ana Lídia vence Desafio Méliuz"». Folha de Unaí - Pág. 5. Consultado em 25 de Agosto de 2016 
  20. «"Startup brasileira que devolve dinheiro recebe aporte de investidor de Uber e Alibaba"». Infomoney - Startse. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  21. «"Pepper.com is quietly building a hot – and global – social commerce empire out of Berlin"». TechEU. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  22. «"35 Entrepreneurs Leading 24 Companies Selected at 63rd International Selection Panel in Dubai"». Endeavor. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  23. «"Site brasileiro devolve parte do que consumidor gastou em lojas virtuais"». IG Now. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  24. «"Startup mineira movimenta mais de R$ 227 milhões no e-commerce"». SIMI. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  25. «"Startups ajudam empresas a conhecer os hábitos dos clientes"». Valor. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  26. «"Meliuz recompensa consumidor por compras online"». Exame. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  27. «"7 hábitos que te fazem gastar mais na hora das compras"». Portal do Consumidor. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  28. «"Site garante economia em compras online"». Techtudo. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  29. «"Os 5 melhores sites de cupons de desconto"». Mochileiro Digital. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  30. «"Site promete devolver parte do dinheiro da compra ao consumidor"». Estadão. Consultado em 31 de Agosto de 2016 
  31. «"O futuro dos programas de fidelidade"». E-commerce Brasil. Consultado em 31 de Agosto de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]