Contabilizei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Contabilizei
Contabilizei Contabilidade.png
Razão social Contabilizei Tecnologia Ltda & Contabilizei Contabilidade Ltda
Privada
Slogan "Sua empresa no seu tempo"
Atividade Serviços
Gênero Contabilidade Online
Fundação agosto de 2013 (7 anos)
Fundador(es) Vitor Torres, Fabio Bacarin
Sede Brasil Curitiba, Brasil
Área(s) servida(s) Brasil
Presidente Vitor Torres
Pessoas-chave Vitor Torres (CEO)
Empregados 400
Serviços Contabilidade; Tecnologia
Acionistas E.Bricks, Kaszek Ventures, Endeavor Catalyst
Website oficial www.contabilizei.com.br

Contabilizei uma empresa de serviços de contabilidade online no Brasil. Fundada em 2013 por Vitor Torres, Fábio Bacarin e Heber Dionizio,[1] atende micro e pequenas empresas em mais de 50 cidades.

História[editar | editar código-fonte]

Vitor Torres, o fundador da Contabilizei, notou que os serviços financeiros, especialmente os bancos, estavam todos migrando para um modelo de atendimento online.[1] Vitor já  havia empreendido diversas vezes anteriormente, e no momento estava a frente de uma aceleradora de startups, a Supernova.[2]

Ao ver a possibilidade de agregar tecnologia ao processo contábil, passou meses imerso em um escritório de contabilidade para entender todas as etapas que envolvem a contabilidade de uma empresa.[2]

Após haver criado um plano para colocar o negócio em operação, Vitor partiu em busca de um co-fundador, que encontrou dentro de sua incubadora de startups, Fabio Bacarin e por indicação de amigos o contador Heber Dionizio.

O serviço começou a operar em 2014, e por volta da metade do ano foi investido por um grupo de Investidores Anjo curitibano, Curitiba Angels. A empresa atingiu tração rapidamente e continua crescendo.[1]

O crescimento da companhia atraiu o olhar de fundos maiores, e em 2015 foi a vez da Kaszeck apostar na Contabilizei.

Em maio de 2016, a Endeavor selecionou Vitor Torres e Fábio Bacarin como "Empreendedores Endeavor",[3] e em 2017 concedeu o aporte do Endeavor Catalyst. O ano de 2016 também foi marcado pelo investimento da e.Bricks.

O último investimento aconteceu no segundo semestre de 2018, totalizando 75 milhões[3] de reais, destinados ao crescimento da Contabilizei. Nesta rodada os fundos investidores foram Quona Capital, Quadrant Ventures Inc., Fintech Collective, IFC - Corporação Financeira Internacional, Banco Mundial e Point72 Ventures, que foi o fundo líder da rodada com seu primeiro investimento no mercado brasileiro.

A jornada de crescimento da Contabilizei já ultrapassa a marca de 10k de clientes,  com taxas de fidelidade na renovação de contrato em torno dos 95%.

Em seis anos de atuação, a empresa  já processou mais de R$ 2 bilhões em faturamento de seus clientes, gerou mais de R$ 500 milhões em impostos,  proporcionou uma economia total de R$ 250 milhões em serviços contábeis e caminha para a expansão de serviços visando o benefício dos micro e pequenos empresários.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Pela revolução causada na indústria de contabilidade, a Contabilizei enfrentou reações, preocupação e críticas da classe contábil ao redor do Brasil.[4]

A principal reclamação era a automatização das rotinas contábeis através da tecnologia, minimizando o trabalho do operacional contábil que estava estritamente ligado à estas funções. Além disso, a empresa também foi muito criticada por oferecer um serviço de Contabilidade por uma fração do preço de mercado (possibilitado pelas automatizações.)[5]

Por isso, vários questionamentos dos órgãos reguladores como o Conselho Federal de Contabilidade surgiram para entender as operações da Contabilizei e garantir que as atividades restritas ao profissional de contabilidade fossem preservadas.

O parecer do CRC-PR em agosto de 2015 foi que a empresa é regular e opera segundo todas as normas e o código de ética da profissão.[6]

Investidores[editar | editar código-fonte]

Em 2014 a Contabilizei recebeu um investimento anjo feito pelo fundo de investimento curitibano Curitiba Angels.[2]

Em junho de 2015, recebeu um aporte da KazseK Ventures, fundo de investimento argentino que tem a frente os fundadores do Grupo Mercado Livre.[7][8]

Em setembro de 2016, o fundo de venture capital e.Bricks também investiu no negócio em conjunto com o fundo Endeavor Catalyst localizado no vale do silício.[9][8]

Em janeiro de 2019, os fundos internacionais  IFC (International Finance Corporation), instituição membro do Banco Mundial; Quona Capital; Quadrant,  Fintech Collective e Point72 Ventures (Líder da rodada) fizeram novo investimento na empresa.[10]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c «Ex-militar aplica tática de guerra para criar negócio de serviços contábeis». Classificados - Folha 
  2. a b c «A história de Vitor e Fabio, da Contabilizei | Endeavor Brasil». Endeavor 
  3. «De olho em crescimento estilo unicórnio, Contabilizei recebe R$ 75 mi». EXAME. 16 de janeiro de 2019. Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  4. «Site Contabilizei». Portal Contabeis. Consultado em 15 de maio de 2017 
  5. «Com automação de tarefas burocráticas, empresa reduz custo de contabilidade». epocanegocios.globo.com 
  6. «Parecer de Fiscalização do CRC na Empresa Contabilizei» (PDF). 1 de agosto de 2015. Consultado em 15 de maio de 2017 
  7. «Contabilizei recebe investimento da Kaszek Ventures | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 15 de maio de 2017 
  8. a b «Quero comprar sua ideia - ISTOÉ DINHEIRO». ISTOÉ DINHEIRO. 10 de março de 2017 
  9. a b «13 startups brasileiras que fizeram a diferença em 2016 | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 15 de maio de 2017 
  10. «Investimento». Consultado em 21 de fevereiro de 2019 
  11. «Veja os vencedores do Oscar das startups na América Latina | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 15 de maio de 2017 
  12. «Curitibana Contabilizei está entre as mais inovadoras da América Latina». Gazeta do Povo 
  13. «Conheça as startups brasileiras que mais inovam na América Latina | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 15 de maio de 2017 
  14. «Amazon é eleita a empresa mais inovadora do mundo». epocanegocios.globo.com 
  15. «Conheça as 10 startups mais inovadoras da América Latina – três brasileiras estão na lista». Pequenas Empresas Grandes Negócios 
  16. Zogbi, Paula. «Quais são as empresas mais inovadoras do mundo em 2017 e por quê». www.infomoney.com.br. Consultado em 15 de maio de 2017 
  17. «Amazon lidera ranking das empresas mais inovadoras... - ISTOÉ DINHEIRO». ISTOÉ DINHEIRO. 17 de fevereiro de 2017 
  18. «As 30 PMEs que têm os funcionários mais satisfeitos no Brasil | EXAME.com - Negócios, economia, tecnologia e carreira». exame.abril.com.br. Consultado em 15 de maio de 2017 
  19. «LinkedIn Top Startups 2018: As 25 startups mais desejadas no Brasil». www.linkedin.com. Consultado em 21 de fevereiro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]