Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul
BRDE.jpg
Pública
Fundação 15 de Junho de 1961
Sede Porto Alegre (Direção Geral), Florianópolis, Curitiba.
Presidente Orlando Pessuti[1]
Empregados 564 (2016)
Produtos Ações de fomento ao desenvolvimento econômico e social
Lucro Aumento R$ 154,182 milhões (2013)[2]
Faturamento Aumento R$ 903,910 milhões (2013)[2]
Website oficial www.brde.com.br

O Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) é um banco de desenvolvimento criado de forma conjunta pelos estados da Região Sul. Foi fundado pelos governadores Leonel Brizola, do Rio Grande do Sul, Celso Ramos de Santa Catarina e Ney Braga do Paraná com o intuito de apoiar e acompanhar o desenvolvimento de projetos para aumentar a competitividade de empreendimentos de todos os portes nos três estados-membros.

História[editar | editar código-fonte]

Criado no ano de 1961, o BRDE buscava contrabalançar a concentração de recursos e investimentos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Como a divisão regional do país vigente à época (proposta pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística em 1945) incluía o estado de São Paulo na Região Sul (a divisão regional contemporânea data de 1970), optou-se pela expressão "Extremo Sul" na denominação da nova instituição.[3]

O BRDE atua como repassador de recursos do BNDES, Finep, FGTS e FCO para a execução de projetos de investimento nos segmentos de agronegócio, indústria, comércio e serviços, inovação, energia e Infraestrutura. Também financia a aquisição isolada de máquinas e equipamentos de produção nacional.

Possui taxas de juros abaixo daquelas cobradas pelo mercado financeiro e geralmente opera com prazos de carência e de pagamento compatíveis com o payback dos projetos financiados. Sempre que possível, concede capital de giro associado ao investimento fixo.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências