João Paulo Kleinübing

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
João Paulo Kleinübing
Deputado Federal por Santa Catarina
Período 1 de fevereiro de 2015
até a atualidade
Secretário de Saúde de Santa Catarina
Período Fevereiro de 2015
até dezembro de 2016
Governador Raimundo Colombo
Prefeito de Blumenau
Período 1 de janeiro de 2005
até 1 de janeiro de 2013
Antecessor(a) Décio Nery de Lima
Sucessor(a) Napoleão Bernardes
Deputado Estadual de Santa Catarina
Período 1 de fevereiro de 2003
31 de dezembro de 2004
Dados pessoais
Nome completo João Paulo Karam Kleinübing
Nascimento 19 de dezembro de 1972 (45 anos)
Florianópolis, Santa Catarina
Nacionalidade brasileiro
Progenitores Mãe: Vera Karam Kleinubing
Pai: Vilson Klenübing
Alma mater Universidade Federal de Santa Catarina
Cônjuge Patrícia Loch Klenubing
Partido DEM
Religião Católico
Profissão Administrador

João Paulo Karam Kleinübing (Florianópolis, 19 de dezembro de 1972) é um político brasileiro filiado ao Democratas (DEM).[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho do ex-governador de Santa Catarina, Vilson Kleinübing, João Paulo é casado com Patrícia Loch Kleinübing, com quem tem duas filhas. Formado em Administração (ESAG/UDESC[2]) e em História (UFSC[3]). 

Nas eleições de 2014, em 5 de outubro, foi eleito Deputado Federal por Santa Catarina para a 55ª legislatura (2015 — 2019), com 132.349 votos.

No ano seguinte, em 2015, Kleinübing se licenciou da função de deputado para assumir, a convite do governador Raimundo Colombo, a função de Secretário de Estado da Saúde[4], retornando a Câmara Federal de forma definitiva em 2017. 

Também foi prefeito de Blumenau, eleito em 2004 com 75.783 votos e reeleito em 2008 com 112.509 votos. Entre as principais realizações na Prefeitura[5] estão a conclusão do Hospital Santo Antônio[6], a implantação dos corredores de ônibus na cidade, a Vila Germânica[7], o Parque Ramiro Rüdiger, a reforma do Galegão. Entre em 2005 e 2012 foram abertas mais de 5.000 novas vagas nas creches municipais. Além disto, obras importantes como a ponte do Badenfurt, foram iniciadas, como parte de um contrato de financiamento com o Banco Inter-Americano de Desenvolvimento - BID de U$ 59 milhões. 

Em 2002, foi Deputado Estadual, eleito com 31.407 votos. Na ALESC, presidiu as comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça. Antes disso, foi membro do Conselho de Administração da Celesc e presidente do Badesc e da Eletrosul.

Como deputado federal, votou a favor do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[8] Em abril de 2017 foi favorável à Reforma Trabalhista.[8][9] Em agosto de 2017 votou a favor do processo em que se pedia abertura de investigação do presidente Michel Temer.[8][10]

Referências

  1. Eleições 2014: João Paulo Kleinubing 5588
  2. «UDESC - ESAG». www.esag.udesc.br. Consultado em 17 de março de 2017 
  3. SeTIC-UFSC. «Universidade Federal de Santa Catarina». ufsc.br. Consultado em 17 de março de 2017 
  4. [www.saude.sc.gov.br «Secretaria da Saúde»] Verifique valor |url= (ajuda) 
  5. «Prefeitura de Blumenau». blumenau.sc.gov.br. Consultado em 17 de março de 2017 
  6. «Hospital Santo Antônio». www.hsan.com.br. Consultado em 17 de março de 2017 
  7. «Index - Parque Vila Germânica». Parque Vila Germânica. Consultado em 17 de março de 2017 
  8. a b c G1 (2 de agosto de 2017). «Veja como deputados votaram no impeachment de Dilma, na PEC 241, na reforma trabalhista e na denúncia contra Temer». Consultado em 11 de outubro de 2017 
  9. Redação (27 de abril de 2017). «Reforma trabalhista: como votaram os deputados». Consultado em 18 de setembro de 2017 
  10. Carta Capital (3 de agosto de 2017). «Como votou cada deputado sobre a denúncia contra Temer». Consultado em 18 de setembro de 2017 
Precedido por
Décio Nery de Lima
Prefeito de Blumenau
2005 - 2008 2009 — 2012
Sucedido por
Napoleão Bernardes


Ícone de esboço Este artigo sobre políticos ou política de Santa Catarina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.