Partido Social Liberal

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Partido Social Liberal
Partido Social Liberal logo.svg
Código Eleitoral 17
Presidente Luciano Caldas Bivar
Fundação 30 de outubro de 1994 (21 anos)
Registro 2 de junho de 1998 (17 anos)[1]
Sede Brasília
Ideologia Liberalismo social
Libertarianismo
Liberalismo econômico
Espectro político Centro-direita
Deputados federais (2014)[2]
1 / 513
Vereadores (2012)[3]
744 / 56 810
Cores       Azul

      Verde

      Amarelo
Site
Pagina do PSL
Política do Brasil

Partidos políticos

Eleições

Partido Social Liberal (PSL) é um partido político brasileiro. Tem como presidente nacional o ex-deputado federal e dirigente esportivo Luciano Caldas Bivar, e seu número eleitoral é o 17.[4] Foi fundado em 30 de outubro de 1994,[5] obteve registro definitivo em 2 de junho de 1998 e desde então vem disputando as eleições. Sua ideologia é o social-liberalismo, defendendo uma menor participação do Estado na economia, mas com o direcionamento total dos recursos arrecadados pelo Estado para a saúde, a educação e a segurança. Uma de suas bandeiras é a criação do Imposto Único Federal, eliminando os demais tributos da União. O PSL tem cerca de 200 mil filiados em todo o país.[6]

Nas eleições de 2006, Luciano Bivar foi lançado pelo partido como candidato à presidência da República. Obteve votação pouco expressiva (62.064 votos), ficando em último lugar entre os candidatos aptos a se eleger. Américo de Souza, vice de Bivar na eleição anterior, seria o pré-candidato a presidência da República em 2010 pelo partido. Ele, no entanto, não conseguiu ter a sua candidatura oficializada.[7]

Em 2014, o PSL passou a apoiar a candidatura de Eduardo Campos (PSB) a presidente da república e a de Marina Silva (REDE-PSB) a vice, compondo a coligação Unidos pelo Brasil, que pretende ser uma terceira via à tradicional polarização entre os candidatos do PT/PMDB e do PSDB/DEM.[8] Apesar disso, nas eleições para governador, o PSL apoia candidaturas do PSB somente em 5 estados (Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Pernambuco e Roraima).[8] Em outros estados, o PSL está apoiando 6 candidatos a governador pelo PMDB, 5 pelo PSDB, 4 pelo PT, 1 pelo PP, 1 pelo PROS, 1 pelo PSC e 1 pelo SD.[8] Nessas coligações estaduais, majoritariamente compostas por mais de 8 partidos cada uma, o PSL não teve candidatos nem a vice-governador, nem a senador, nem a suplentes de senador (somente um 2º suplente no Acre).[8] Apenas no Rio Grande do Norte, que curiosamente o PSL saiu sozinho, teve candidatos a governador, a vice e a senador.[8] O Amapá foi o único estado em que o PSL não participou das eleições.[8]

Bancada na Câmara dos Deputados[editar | editar código-fonte]

Composição atual[editar | editar código-fonte]

Deputados AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO
1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

Bancada eleita para a legislatura[editar | editar código-fonte]

Legislatura Eleitos  % AC AL AM AP BA CE DF ES GO MA MG MS MT PA PB PE PI PR RJ RN RO RR RS SC SE SP TO Diferença
54ª (2011-2015)
1 0,19 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 +1
53ª (2007-2011)
0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 -1
52ª (2003-2007)
1 0,19 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 ±0
51ª (1999-2003)
1 0,19 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 1 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0

Fonte: Portal da Câmara dos Deputados - Bancada na Eleição.

Participação do partido nas eleições presidenciais[editar | editar código-fonte]

Ano Candidato a Presidente Candidato a Vice-Presidente Coligação Votos  % Colocação
2014 Marina Silva (PSB) Beto Albuquerque (PSB) PSB, PHS, PRP, PPS, PPL e PSL 22.176.619 21,32
2006 Luciano Bivar Américo de Souza sem coligação 62.064 0,06

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]