Partido Socialista Agrário e Renovador Trabalhista

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde novembro de 2016).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2016). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Partido Socialista Agrário e Renovador Trabalhista
"Arados em mãos limpas"
Número eleitoral 30
Presidente Aarão Steinbruch
Fundação 1985
Dissolução 1990
Ideologia Socialismo, Trabalhismo

Política do Brasil
Partidos políticos
Eleições

Partido Socialista Agrário e Renovador Trabalhista (PASART) foi um partido político brasileiro,[1] liderado pelo ex-deputado e senador fluminense Aarão Steinbruch, dissidente do PTB.

Nunca foi um partido de grande expressão, elegendo apenas nomes para o legislativo local e estadual nas eleições que disputou, entre 1985 e 1988. Apesar disto, conseguiu resultados de destaque, como o sexto lugar de Aarão Steinbruch na eleição para a prefeitura do Rio de Janeiro em 1985 (162.362 votos) e o quarto lugar na eleição estadual realizada no ano seguinte, conquistando 162.362 sufrágios, além de ter elegido 2 deputados estaduais (Noé Martins e Nicanor Campanário). Na eleição para deputado federal, na qual Aarão disputou (mas não conseguiu se eleger), um nome chamava a atenção entre os demais candidatos: era o ex-futebolista Jairzinho, que também não obteve sucesso em sua curta trajetória eleitoral.

Em 1988, o fundador do PASART elege-se vereador na cidade do Rio de Janeiro, tendo recebido 40.126 votos, levando com ele à Câmara Municipal outro candidato eleito, Jorge Pereira, com 6.781. Aquela foi a única vitória de Aarão como integrante do partido. Em 1990, o PASART, cuja base eleitoral era o estado do Rio de Janeiro, foi incorporado ao PTdoB.

Utilizava o número 30, mais tarde reutilizado pelo Partido Geral dos Trabalhadores (PGT), extinto, e atualmente é o número do Partido Novo (NOVO).

Diagrama da origem histórica do partido
Partido Trabalhista Brasileiro
(PTB) 1945–1965, 1981–presente
Partido Nacionalista dos Trabalhadores
(PNT) 1989
Movimento Unidade TrabalhistaPartido Socialista Agrário e Renovador Trabalhista
(PASART) 1985–1992
Partido Nacionalista dos Trabalhadores Brasileiros
(PNTB) 1989–1992
Partido Socialista Unido
(PSU) 1990
Partido Trabalhista do Brasil
(PTdoB) 1989–2017
Avante
(AVANTE) 2017–presente
Fonte: CPDOC-FGV[2]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Redação. «Partido Socialista Agrário e Renovador Trabalhista (PASART)». CPDOC FGV. Consultado em 19 de maio de 2016. 
  2. «PARTIDO TRABALHISTA DO BRASIL (1989)». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Fundação Getulio Vargas. Consultado em 11 de outubro de 2017.