Partido Social Progressista (1987)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre partido de 1987. Para partido de 1946, veja Partido Social Progressista (1946).
Partido Social Progressista (1987)
Número eleitoral 42
Presidente José Alcides de Oliveira (Marronzinho)
Fundação novembro de 1987
Dissolução 1989 (2 anos)
Sede São Paulo, SP
Cores      Azul
     Verde
     Amarelo
Política do Brasil

Partidos políticos

Eleições

Partido Social Progressista foi uma sigla partidária brasileira fundada em 1987 por José Alcides de Oliveira, o "Marronzinho", dono do jornal de circulação restrita A Voz do Povo, o qual foi alvo de ações penais (havia sido condenado por estelionato[1]).

Marronzinho tornou-se folclórico ao se candidatar nas eleições presidenciais de 1989, por aparecer usando uma mordaça, em protesto contra o pouco tempo de sua legenda. Quando o seu programa em bloco (no rádio e na TV) começava, o locutor anunciava no fundo: "Cuidado, ele vai falar...". Obteve então 187.160 votos, representando 0,33% do total[1]

O partido, que usava o número 42, obteve o registro provisório da sigla PSP em novembro do mesmo ano de sua fundação. Por não obter o registro definitivo, foi extinto após as eleições de 1989.[2]

Além das eleições presidenciais de 1989, a sigla disputou as eleições municipais de 1988 em São Paulo, com Walter Zigrossi, que substituíra Marronzinho devido à cassação do registro de candidatura deste último.

Apesar de ter se utilizado do mesmo nome, não guarda qualquer relação com o Partido Social Progressista, fundado por Adhemar de Barros em 1946 e extinto em 1965.

Referências

  1. a b Belisa Ribeiro (15 de novembro de 2003). «Recordar e viver». Consultado em 5 de janeiro de 2010 [ligação inativa]
  2. TSE (2008). «Nomenclatura de partidos políticos do Brasil». Consultado em 5 de janeiro de 2010. Arquivado do original em 27 de agosto de 2010