Partido do Solidarismo Libertador

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Partido do Solidarismo Libertador
Número eleitoral 59
Fundação 1990
Dissolução 1992

Política do Brasil
Partidos políticos
Eleições

Partido do Solidarismo Libertador (PSL) foi uma sigla partidária brasileira[1] que disputou sob registro provisório as eleições do ano de 1990, sendo extinto logo em seguida. Utilizou o número 59.

O grupo organizador do partido, liderado por Carlos Eurico de Camargo Osório, Luiz Cláudio Barbosa de Oliveira e Philippe Guedon, então membros do PSC, fundou o partido por não concordar com a aliança do mesmo com o então candidato Fernando Collor de Mello, em 1989. Em 1992, o partido teve seu pedido de registro definitivo negado pelo TSE.

Mesmo com o registro cancelado, em 1995 o grupo consegue refundar o partido, agora como Partido Solidarista Nacional (PSN), utilizando o número 31. Em 2000, o partido mudou de nome para Partido Humanista da Solidariedade (PHS), que incorporou-se com o Podemos (PODE) em 2018.

Apesar da sigla homônima, não deve ser confundido com o atual Partido Social Liberal, que também fez sua estreia eleitoral em 1996, mas conseguiu apenas o registro definitivo em 1998.

Links[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Redação. «Partido do Solidarismo Libertador (PSL)». CPDOC FGV. Consultado em 15 de junho de 2016