Agibank

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Agibank
Razão social Banco Agibank S.A.
Nome(s) anterior(es)
  • Agiplan (1999-2016)
  • Banco Agiplan (2016-2018)
Empresa de capital aberto[1]
Slogan Pra você é agora.
Atividade Serviços financeiros
Fundação abril de 1999 (20 anos) em Caxias do Sul
Fundador(es) Marciano Testa[2]
Sede Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Área(s) servida(s) Em todo o Brasil
Pessoas-chave
Produtos Conta-corrente, crédito, cartões, seguros, consórcios e investimentos
Subsidiárias
  • Agibank Financeira
  • Agibank Seguros
  • Agibank Consórcios
Antecessora(s) Banco Gerador
Website oficial www.agibank.com.br

O Agibank é um banco brasileiro fundado em 1999 por Marciano Testa e sediado em Porto Alegre. Com mais de um milhão de clientes[4], foi a primeira instituição financeira do mundo a transformar o número do celular no número da conta corrente do cliente.[5]

História[editar | editar código-fonte]

A Agiplan surgiu como correspondente bancário em 1999 em Caxias do Sul, RS, porém teve a sua sede transferida para Porto Alegre em 2001.[6] Em 2010, o Bradesco fechou um contrato de exclusividade para a emissão de produtos de crédito consignado com a Agiplan.[7]

Em 2011, obteve a licença de instituição financeira de crédito e investimento pelo Banco Central, recebendo autorização para operar como financeira e montar sua própria carteira de crédito.[7]

Em 2013, apresenta um pedido de autorização ao Banco Central para operar como banco e oferecer conta-corrente. No mesmo ano fecha parceria com a bandeira MasterCard e passa a oferecer cartões de crédito próprios para seus clientes.[8]

Em 2016, adquiriu o Banco Gerador, que tinha sede na cidade do Recife, passando a se chamar Banco Agiplan.[9] No final do mesmo ano, anuncia o lançamento da conta-corrente digital e de um novo meio de pagamento via código QR chamado Agipay.[10]

Em 2018, o Banco Agiplan se torna um banco completamente digital, sendo renomeado para Agibank e passando a emitir cartões múltiplos sob a nova marca da instituição.[7] Em abril do mesmo ano, o Agibank entrou com prospecto preliminar de ofertas de ações (IPO) na Comissão de Valores Mobiliários. O objetivo é se tornar o segundo banco digital negociado na B3 (Bolsa de Valores) [11].  

Referências

  1. https://www.valor.com.br/financas/5613275/com-ipo-adiado-agibank-obtem-registro-de-companhia-aberta
  2. Gauchazh (19 de janeiro de 2018). «"Queremos ser o banco digital da inclusão financeira", diz presidente do Agibank». Consultado em 22 de junho de 2018 
  3. a b «Administração». Agibank. Consultado em 22 de junho de 2018 
  4. «Agibank chega a 1 milhão de clientes». Money Times. Consultado em 19 de dezembro de 2018 
  5. Exame (26 de janeiro 2018). «Banco Agiplan vira digital, muda nome e acaba com tarifa mensal». Consultado em 26 de março de 2018 
  6. Jornal do Comércio (4 de setembro de 2017). «Agiplan quer ocupar espaço dos grandes bancos». Consultado em 26 de março de 2018 
  7. a b c Exame (19 de janeiro 2018). «Agiplan vira Agibank em guinada para aumentar base de clientes». Consultado em 26 de março de 2018 
  8. Jornal do Comércio (26 de fevereiro de 2013). «Agiplan aguarda aval para oferecer conta-corrente». Consultado em 26 de março de 2018 
  9. Jornal do Comércio (5 de maio de 2016). «Agiplan compra o Banco Gerador». Consultado em 28 de março de 2018 
  10. Revista Amanhã (19 de dezembro de 2016). «Agiplan lança plataforma com tecnologia disruptiva». Consultado em 28 de março de 2018 
  11. «Agibank entrega prospecto de IPO na CVM». Valor Econômico 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um banco ou instituição financeira é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.