Banco Santander (Brasil)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde agosto de 2016). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Disambig grey.svg Nota: Se procura pela subsidiária do Banco Santander em Portugal, veja Banco Santander Totta.
Santander Brasil
Razão social Banco Santander (Brasil), S.A.
Tipo Empresa de capital aberto
Slogan Simples l Pessoal l Justo
Cotação BM&F Bovespa: SANB3, SANB4, SANB11
NYSE: BSBR
Indústria Serviços financeiros
Gênero Sociedade Anônima
Fundação 1982
Sede Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 2041 e 2235, Vila Olímpia, São Paulo, SP, Brasil Brasil
Proprietário(s) Banco Santander
Presidente Sergio Rial (CEO)[1]
Empregados 46,728 (2016)[2]
Clientes 34.3 milhões (2016)[3]
Produtos Banco
Banco de varejo
Banco de investimento
Private equity
Gestão de ativos
Private bank
Asset Management
Seguros
Holding Grupo Santander
Subsidiárias Getnet
Valor de mercado Aumento R$ 66,540 bilhões (Jun/2016)[4]
Lucro Aumento R$ 7,339 bilhões (2016)[5]
Faturamento Aumento R$ 81,655 bilhões (2013)[6]
Website oficial www.santander.com.br

O Banco Santander (Brasil) S.A. é a subsidiária do banco espanhol Banco Santander no Brasil. Sediada em São Paulo, a operação brasileira entrou em atividade desde 1982 e é parte integrante do Grupo Santander, de origem espanhola, que é o principal conglomerado financeiro da Zona do Euro. É o terceiro maior[7] banco privado do Sistema financeiro do Brasil, com ativos totais de R$ 605,3 bilhões e 31 milhões de clientes no final de 2014.[8] Santander Brasil tem ações ordinárias, preferenciais e units listadas na Bolsa de Valores BM&F BOVESPA, além de negociar American Depositary Receipt (ADR's) na Bolsa de Valores de Nova York (código BSBR).

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em 1997 o Santander anunciou a compra do Banco Geral do Comércio S.A.. No ano seguinte, adquiriu o Banco Noroeste S.A. Em 2000, fechou dois grandes negócios: em janeiro, comprou o Conglomerado Meridional,[9] formado pelo Banco Meridional Banco Bozano, Simonsen, e fez sua maior aquisição na época, ao vencer o leilão de privatização do Banco do Estado de São Paulo S.A. (Banespa),[10] com uma oferta de mais de R$ 7,05 bilhões.

Sete anos depois, o banco participou da maior operação do setor financeiro mundial: a compra, por 71 bilhões de euros, do banco holandês ABN AMRO[11] pelo consórcio formado pelo Santander e os bancos Fortis e RBS. Com isso, o Santander assumiu os bancos Antonvenetta, da Itália (vendido meses depois) e Banco Real. O Santander e o Banco Bonsucesso firmaram um acordo para a criação da instituição Bonsucesso Consignado para operações de crédito consignado.[12]

Em 7 de abril de 2014 o Santander Brasil anunciou a compra da Getnet, empresa fornecedora de máquinas de cartões e soluções de processamento transações eletrônicas, por R$ 1,104 bilhão,[13] concluída em 31 de julho de 2014 após aval dos órgãos regulatórios brasileiros.[14] As máquinas de cartões eletrônicas, também conhecidas como as "vermelhinhas", vêm com a tecnologia do 3G embutida e já estão sendo comercializadas.[15]

Os planos para o final de 2017 incluem o lançamento de um conjunto de soluções baseadas em Near Field Communication (NFC) que permitirá ao correntista pagar do ônibus ao coco na praia sem precisar de cartão. O objetivo é ir além dos smartphones equipados com NFC e incluir dispositivos vestíveis, como pulseiras e adesivos. O banco passará a ofertar uma pulseira à prova d’água e stickers, adesivos que o cliente poderá colocar onde quiser, que poderão substituir os cartões.[16]

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Sergio Rial assume oficialmente o comando do Santander no Brasil». Jornal do Brasil]. Consultado em 3 de dezembro de 2015 
  2. http://www.santanderannualreport.com/2016/en/annual-report/economic-and-financial-review/results-countries-and-businesses/brazil.html
  3. http://www.santanderannualreport.com/2016/en/annual-report/economic-and-financial-review/results-countries-and-businesses/brazil.html
  4. http://www.bloomberg.com/quote/SANB11:BZ
  5. http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/santander-brasil-tem-lucro-liquido-de-r-7339-bilhoes-em-2016.ghtml
  6. http://www.bastter.com/mercado/acao/BBDC.aspx
  7. Presença do Grupo Santander na América Latina
  8. http://www.ri.santander.com.br/show.aspx?idMateria=xE3sQUaTnbG3g3Hc7sPkCA==
  9. Banco Santander compra 97% do Grupo Meridional
  10. surpreende e leva o Banespa na privatização mais cara da história
  11. Central aprova compra do ABN Amro Real pelo Santander
  12. «"Santander e Bonsucesso se unem para criar novo banco"». Exame. Consultado em 31 de Julho de 2014 
  13. «Santander Brasil compra GetNet por R$ 1,104 bilhão». Estadão. Estadão. 7 de abril de 2014. Consultado em 1 de março de 2016 
  14. «Santander conclui compra de operações da GetNet por R$ 1,1 bilhão». Estadão. Estadão. 31 de julho de 2014. Consultado em 1 de março de 2016 
  15. «GetNet, do Santander, faz ofensiva à PagSeguro e começa a vender 'maquininha' - ISTOÉ DINHEIRO». ISTOÉ DINHEIRO. 19 de setembro de 2017 
  16. «Bancos apostam em novos dispositivos eletrônicos para pagamentos e compras». epocanegocios.globo.com 
  17. http://www.gazetapopular.com.br/Figuras/pagina03_1290.pdf

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Categoria no Commons