HSBC

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
HSBC Holdings
HSBC Holdings plc
logotipo do HSBC Holdings PLC
Cotação LSE: HSBA, SHEK: 0005, NYSE: HSBC
Indústria Serviços financeiros
Fundação 1865
Fundador(es) Thomas Sutherland
Sede Londres,  Reino Unido
Áreas servidas Mundo Inteiro
Presidente Douglas Flint
Pessoas-chave Stuart Gulliver (CEO)
Empregados 254.066 (2014)
Produtos Banco, cartão de crédito, Seguros, banco de investimento, banco corporativo, hipoteca
Subsidiárias HSBC Bank plc
The Hongkong and Shanghai Banking Corporation
HSBC GLT India
HSBC Bank USA
HSBC Bank Middle East
HSBC Mexico
HSBC Brasil
HSBC Finance
Valor
de mercado
Aumento US$ 192.57 bilhões (2014)
Lucro Aumento US$ 16,26 bilhões (2013) [1]
Faturamento Baixa US$ 105,2 bilhões (2012)[2]
Renda líquida US$ 79,6 bilhões
Sítio oficial www.hsbc.com
www.hsbc.com.br

HSBC (acrônimo do inglês Hong Kong and Shanghai Banking Corporation, traduzido em português: "Corporação Bancária de Hong Kong e Xangai"), oficialmente HSBC Holdings plc (em chinês: 滙豐控股有限公司) é um banco global britânico. Sua sede fica em Londres.

Fundada em 1º de janeiro de 1959, sua origem remonta ao contexto do Neocolonialismo britânico, quando o escocês Thomas Sutherland fundou um banco em Hong Kong em 1865 para financiar o comércio baseado no tráfico de ópio no Extremo Oriente.[3] Ao longo do século XX, concentrou suas atividades em Hong Kong, então sob domínio do Reino Unido, e a partir da década de 1980 a expandir seus negócios para os Estados Unidos e a Europa. Alguns anos antes da devolução do território à República Popular da China, a sede do banco foi transferida para Londres.[3]

Atua como holding do Grupo HSBC, fornecendo - através de quatro empresas globais - serviços bancários e financeiros, incluindo banco de varejo e gestão de fortunas, banco comercial, banco global (HSBC Global Banking and Markets) e private banking. Os segmentos operacionais da empresa são organizados em seis regiões geográficas, incluindo a Europa, Hong Kong, resto da Ásia-Pacífico, Oriente Médio e África do Norte, América do Norte e América Latina. O negócio de banco de varejo e Wealth Management oferece vários produtos e serviços para atender às necessidades bancárias pessoais, financiamento ao consumo e de gestão de fortunas de clientes individuais. [1] Os produtos de banco comercial incluem a prestação de serviços de financiamento, pagamentos e gestão de tesouraria, financiamento do comércio internacional, tesouraria e mercado de capitais, cartões comerciais, seguros e derivativos, entre outros.

Com ações cotadas nas bolsas de Londres, Hong Kong, Nova Iorque, Paris e Bermudas, a HSBC Holdings plc tem mais de 216.000 mil acionistas em 129 países.[4] De acordo com o ranking de 2014 da Forbes Global 2000, é a décima quarta maior corporação do mundo.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Origens[editar | editar código-fonte]

O escocês Thomas Sutherland havia feito carreira na Peninsular and Oriental Steam Navigation Company (Companhia Peninsular e Oriental de Navegação a Vapor), uma empresa de transporte marítimo de cargas do Império Colonial Britânico com negócios em cidades como Alexandria (Egito), Calcutá (Índia) e Rangun (Birmânia).[3] Superintendente da P&O, Sutherland colaborou para a construção das docas de Hong Kong, numa época em que 70% do frete marítimo estava relacionado com o comércio de ópio oriundo das Índias e vendido na China por negociantes britânicos, mesmo com a oposição das autoridades chinesas a esse comércio.[3]

Em 1865, o escocês concretizou seu plano de abrir um banco comercial para financiar o lucrativo tráfico de ópio pela Companhia Britânica das Índias Orientais, fundando o Hong Kong & Shanghai Banking Corporation com outros parceiros[3] , entre os quais Francis Chomley, primeiro chefe do conselho de administração, e a sociedade comercial Dent & Co., envolvida diretamente nas transações de ópio que violavam as leis chinesas e que resultaram em um mandato de prisão contra seu presidente, que por sua vez tornou-se o estopim para a Primeira Guerra do Ópio.[6]

Internacionalização[editar | editar código-fonte]

Sede do HSBC no Brasil, em Curitiba.

Beneficiando-se da colheita de ópio das Índias e mais tarde no Yunnan, o banco conseguiu crescer e instalar filiais em Bangcoc e Manila na década de 1920.[3] A partir da instalação e aquisição de bancos nos Estados Unidos (como o Marine Midland Bank) e na Europa na década de 1980, o HSBC deu um passo para se transformar em um dos maiores conglomerados financeiros do mundo.[7]

Na década de 1990, o banco deixou sua sede social em Hong Kong e migrou para Londres. Em 1997, o grupo assumiu as operações do antigo banco Bamerindus, abrindo suas operações no Brasil com o Banco HSBC (Brasil). Em 1999, as ações do HSBC Holdings foram cotadas em terceiro lugar na Bolsa de Nova York. O grupo adquiriu a Republic New York Corporation (atualmente integrada à HSBC USA Inc.), assim como a empresa irmã Safra Republic Holdings SA (hoje HSBC Republic Holdings SA, em Luxemburgo).

Em 2007, o grupo registrou um resultado recorde, descontado o pagamento de impostos, de US$ 24 bilhões, dos quais 60% vêm de mercados emergentes da Ásia, do Oriente Médio e da América Latina. Pela primeira vez, os lucros acumulados na China atingiram US$ 1 bilhão naquele mesmo ano − tanto quanto na França. Segundo resultados publicados em 1º de agosto de 2011, os lucros comerciais bancários do HSBC apresentaram um crescimento de 31%, e seu faturamento bruto se elevou a US$ 11,5 bilhões.

Investigação "Swissleaks"[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2015, o HSBC foi denunciado no escândalo SwissLeaks de lavagem de dinheiro, quando o Consórcio Internacional de Jornalismo Investigativo[8] revelou que o banco abrigou contas secretas mantidas por traficantes de drogas e de armas, criminosos e sonegadores fiscais (muitos dos quais políticos ou "celebridades").[9] Os clientes brasileiros do HSBC tinham 7 bilhões de dólares em 5.549 dessas contas.[10] O Brasil é o 4º país em número de clientes titulares de contas no HSBC de Genebra.[11] [12]

Grupo[editar | editar código-fonte]

Filial da HSBC em Belo Horizonte.

É uma das maiores organizações de serviços financeiros e bancários do mundo. Em 2013, o Grupo HSBC empregava mais de 254 mil pessoas e atendia mais de 52 milhões de clientes em todo o mundo. A rede internacional do Grupo HSBC é composta por aproximadamente 6.200 escritórios e agências distribuídas em 129 países e territórios na Europa, Ásia, Américas, Oceania, Oriente Médio e África. [4]

No Brasil o HSBC Bank Brasil tem sede em Curitiba e uma carteira atual de aproximadamente 2,9 milhões de clientes pessoas físicas e 312.948 mil clientes pessoas jurídicas, estando presente em 565 municípios brasileiros, com 933 agências, 457 postos de atendimento bancários, 949 postos de atendimento eletrônicos e 2 000 ambientes de autoatendimento, com 5 153 caixas automáticos.[carece de fontes?]

Em 2010 o HSBC foi escolhido como a marca mais valiosa do mundo financeiro, de acordo com a pesquisa Brand Finance Global Banking, valendo cerca de US$ 528,47 bilhões.[13]

Referências

  1. a b HSBC Holdings Perfil, Forbes.com, recuperado em 9 de fevereiro 2015
  2. HSBC Holdings plc, answers.com, recuperado em 9 de fevereiro 2015
  3. a b c d e f Jean-Louis Conne (8 de novembro de 2011). HSBC, origem do ópio Le Monde Diplomatique Brasil. Visitado em 24 de fevereiro de 2015.
  4. a b Who we are and what we do. Página principal da HSBC, recuperado em 10 de fevereiro 2015
  5. Liyan Chen (5/07/2014). The World's Largest Companies: China Takes Over The Top Three Spots (em inglês) Forbes. Visitado em 24 de fevereiro de 2015.
  6. Leslie Marchant (5 de maio de 2002). The Wars of the Poppies (em inglês) History Today. Visitado em 24 de fevereiro de 2015.
  7. Vladimir Safatle (15 de fevereiro de 2015). Quem nos governa? Carta Capital. Visitado em 24 de fevereiro de 2015.
  8. HSBC's clients linked to dictators, arms dealers and tax dodgers, publicintegrity.org, 8 de fevereiro 2015
  9. Agência Lusa (9 de fevereiro de 2015). Investigação Swissleaks revela esquemas de evasão fiscal no banco HSBC Agência Brasil. Visitado em 10 de fevereiro de 2015.
  10. Fernando Rodrigues (8 de fevereiro de 2015). Clientes do Brasil tinham US$ 7 bilhões em 5.549 contas secretas UOL. Visitado em 9 de fevereiro de 2015.
  11. O Globo (9 de fevereiro de 2015). SwissLeaks: Brasil é o 4º país em número de clientes envolvidos em operações do HSBC O Globo. Visitado em 10 de fevereiro de 2015.
  12. Isso é uma piada', diz professor da USP sobre silêncio da Globo no caso HSBC Entrevista de Vladimir Safatle. Rede Brasil Atual, 20 de fevereiro de 2015.
  13. HSBC é a marca financeira mais valiosa do mundo, aponta revista, administradores.com.br, 4 de fevereiro de 2010

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre HSBC