Anglo American

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Anglo American
Razão social Anglo American plc.
Empresa de capital aberto
Cotação LSE: AAL
JSE: ANGLO
Atividade mineração
Fundação 1917 (102 anos)
Sede Londres,  Reino Unido
Presidente Mark Cutifani
Pessoas-chave Sir John Parker, Ruben Fernandes (Brasil)
Empregados 87.000
Produtos
Subsidiárias De Beers
Tarmac Group
Lafarge Tarmac 50%
Faturamento Aumento US$ 33,063 bilhões (2013)[1]
Website oficial www.angloamerican.com/

Anglo American plc é um conglomerado britânico[2] que atua no ramo da mineração, sendo um dos maiores do mundo, nessa área de negócios, dedicando-se notadamente à exploração e beneficiamento de metais do grupo da platina (rutênio 44Ru, ródio 45Rh, paládio 46Pd, ósmio 76Os, irídio 77Ir, platina 78Pt, e, conforme a fonte, rênio 75Re), diamantes, cobre, níquel, minério de ferro, carvão . Opera na África, Europa, América do Sul, América do Norte e Austrália.[3] O lucro operacional da Anglo American plc. em 2016 foi de USD 1.7 bilhões.

A origem do grupo remonta a 1917 e está ligada à exploração de minas na África do Sul.

Desde 1999, sua sede foi transferida para Londres, após a fusão da Minorco (sediada em Luxemburgo) com a Anglo American Corporation of South Africa. Atualmente, o Grupo Anglo American conta com 87.000 empregados no mundo.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

A Anglo American instalou-se no Brasil em 1973.

Atualmente possui uma planta de níquel em Niquelândia, a Codemin, no estado de Goiás, a qual começou a ser construída em 1979 e entrou em operação em agosto de 1982, produzindo cerca de dez mil toneladas anuais de níquel contido em liga de ferro-níquel. O grupo ampliou sua produção de níquel em 45,5 mil t/ano de níquel, através de sua nova unidade, em Barro Alto, também no estado de Goiás. O grupo também possuía uma planta de níquel na Venezuela, a Minera Loma de Níquel, que produz 576t anuais de níquel contido em ferro-níquel por ano. Em 2013 ela foi estatizada.

Em agosto de 2008, a Anglo American plc. criou a Anglo Ferrous Brazil – atual Minério de Ferro Brasil - formada a partir da aquisição do Projeto Minas-Rio (extração, beneficiamento e transporte dutoviário de minério de ferro, com capacidade de produção de 26,5 milhões de toneladas por ano) e do Sistema Amapá (compreendendo a mina, a ferrovia e o porto).

O Minas-Rio tem sua mina em Conceição do Mato Dentro, Minas Gerais, e a unidade de beneficiamento no município mineiro de Alvorada de Minas. Também faz parte do projeto o maior mineroduto do mundo, com 529 km de extensão, que atravessa 33 municípios mineiros e fluminenses. Além disso, o grupo detém 50% do terminal de minério do Superporto do Açu (em parceria com a Prumo Logística) localizado em São João da Barra, no Rio de Janeiro. O primeiro embarque de minério de ferro foi em outubro de 2014.[4]

Já o Sistema Amapá, foi vendido para a Zamin Ferrous em setembro de 2013 [5].

Em 2016, a Anglo American fez uma revisão do seu portfólio e optou pela venda dos negócios de Nióbio e Fosfatos no Brasil. As operações foram vendidas em setembro de 2016.

Referências

  1. «Cópia arquivada» (PDF). Consultado em 24 de maio de 2014. Arquivado do original (PDF) em 11 de março de 2014 
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 20 de fevereiro de 2012. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2009 
  3. Site da Anglo American. "Onde operamos.
  4. «Anglo faz 1º embarque de minério do Minas-Rio; inaugura porto do Açu - Geral - Estadão». Estadão 
  5. http://www.valor.com.br/empresas/3282450/anglo-american-acerta-venda-de-mina-no-amapa-por-us-136-milhoes

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.