Anheuser-Busch InBev

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
AB InBev
Razão social Anheuser-Busch InBev SA/NV[1]
Empresa de capital aberto
Cotação Euronext Bruxelas: ABI
NYSE: BUD
JSE: ANB
Atividade Bebidas
Fundação 13 de julho de 2008 (14 anos)
Sede Leuven,  Bélgica
Pessoas-chave Carlos Alves de Brito (Presidente e Diretor executivo)
Empregados 169.000[2]
Produtos Cervejas
Refrigerantes
Marcas 500+
Subsidiárias Anheuser-Busch
Ambev
Grupo Modelo
Acionistas 3G Capital[3]
Valor de mercado Aumento US$ 193 bilhões (2015)[4]
Receita Aumento US$ 54,304 bilhões (2021)[5]
Lucro Aumento US$ 31,20 bilhões (2021)[5]
LAJIR Aumento US$ 19,20 bilhões (2021)[5]
Website oficial www.ab-inbev.com

A Anheuser-Busch InBev (abreviada AB InBev ou ABI) é uma empresa multinacional de bebidas e cervejas formada em 2004 pela fusão da belga Interbrew e da brasileira Ambev.[6] Está sediada em Leuven, na Bélgica, e possui escritório global de gerência funcional em Nova York, e sedes regionais em Londres, Cidade do México, Joanesburgo, St. Louis, São Paulo, dentre outras.[7] A AB InBev é líder no mercado mundial, controlando 21,2% do mercado de cervejas.[8] É a cervejaria dominante na Europa central e Brasil.

Conta com mais de duzentas marcas de bebidas, entre as quais se destacam a Budweiser, Corona, Stella Artois, Beck's, Leffe, Hoegaarden na Europa, Skol, Brahma e Antarctica (pertencente à Ambev) no Brasil. Emprega 169.000 pessoas e opera em 140 países da África, América, Ásia e Europa.[5][9]

Foi em julho de 2008, com a compra da norte-americana Anheuser-Busch, dona da Budweiser, líder do mercado local, que a AB InBev se tornou a maior cervejaria do mundo.[10][11] Em 2021 sua produção foi de 581 milhões de hectolitros.[5]

História[editar | editar código-fonte]

Logotipo usado de março de 2004 até julho de 2008

As mudanças que a cervejaria fez após a fusão em 2004, assegurou que a InBev tivesse maior margem de lucro, inclusive no difícil mercado da Europa Ocidental. A cervejeira disse que "essa forma de avançar estruturalmente segura e reforça a sua competitividade."

Em 12 de junho de 2008 a InBev anunciou uma oferta de 46 bilhões de dólares americanos para comprar a Anheuser-Busch, a maior cervejeira dos Estados Unidos. Depois que InBev aumentou a oferta para 52 bilhões de dólares, o conselho de administração da Anheuser-Busch aceitou a oferta, em 13 de julho de 2008. Com esta aquisição, a InBev tornou-se a maior cervejeira do mundo. O nome da empresa foi posteriormente alterado para Anheuser-Busch InBev.

Em abril de 2012 comprou a Cervecería Nacional Dominicana, que é dona da cerveja mais bebida da República Dominicana, a InBev pagou 1,24 bilhão de dólares pela empresa.[12] Atualmente possui 52.52% de participação na empresa.[5]

Para rechear mais o seu portfólio, em Junho de 2012, AB InBev adquiriu o Grupo Modelo dona da cerveja vendida no México a Corona, por US$ 20,1 bilhões de dólares.[13]

Em Janeiro de 2014 anunciou a aquisição da cervejaria sul-coreana Oriental Brewery por US$ 5,8 bilhões, a AB InBev já foi dona da empresa, mas foi vendida por US$ 1,8 bilhão em 2009 devido à compra da Anheuser-Busch pela InBev ocorrida um ano antes.[14]

Em outubro de 2015 anunciou a aquisição da cervejaria SABMiller uma das maiores concorrentes de mercado, pelo valor de US$ 109 bilhões, a terceira maior fusão da história.[15][16] Em 2016 o Departamento de Justiça autorizou a fusão das operações norte-americanas,[17] encerrando uma joint-venture entre a SABMiller e Molson Coors – a MillerCoors –, que datava de 2007, com a transação, a Molson Coors se tornou a maior cervejaria dos Estados Unidos.[18]

Produtos[editar | editar código-fonte]

Famosas cervejas da Bélgica deste grupo são Belle-Vue, Hoegaarden, Hougaerdse Das, Jupiler, Leffe, Piedboeuf Safir, Stella Artois e Vieuxtemps. O grupo também possui várias marcas de cerveja holandesa, como Dommelsch, Hertog Jan e Oranjeboom.

Além da sua principal atividade, a empresa também aluga imóveis a donos de pubs (principalmente na Bélgica), e patrocina sob o nome de Stella Artois novos músicos e festivais da música famosos.

Marcas[editar | editar código-fonte]

Marcas globais[editar | editar código-fonte]

Marcas multinacionais[editar | editar código-fonte]

Marcas belgas[editar | editar código-fonte]

Marcas alemãs[editar | editar código-fonte]

  • Beck's
  • Diebels
  • Franziskaner
  • Gilde
  • Haake-Beck
  • Hasseröder
  • Spaten
  • Löwenbrau
  • St. Pauli Girl (para as exportações dos EUA)

Marcas brasileiras[editar | editar código-fonte]

Outras Marcas[editar | editar código-fonte]

  • Bud Light (Canadá / EUA)
  • Harbin, Sedrin, Yali, Zizhulin e Zhujiang (China)
  • Cass (Coreia do Sul)
  • Paceña (Bolívia)
  • Diekirch e Mousel (Luxemburgo)
  • Quilmes (Argentina)
  • Corona Extra (México)
  • Norteña, Zillertal, Patrícia (Uruguai)
  • Patagônia (Argentina)
  • Hertog Jan
  • Samson (República Tcheca)
  • Klinskoye, Sibirskaya Korona (Rússia)
  • Chernigivske (Ucrânia)
  • Presidente (República Dominicana)
  • Prinz (Botsuana)

Empresas AB InBev[editar | editar código-fonte]

Empresas mais importantes para a AB InBev até 31 de dezembro de 2021 (menos de 95% de participação):[5]

País Empresa Participação
 Argentina Cerveceria Y Malteria Quilmes 61.64%
Botswana Kgalagadi Breweries 31.06%
 Bolívia Cervecería Boliviana Nacional (CBN) 52.73%
 Brasil Ambev 61.79%
 Canadá Labatt Brewing Company 61.79%
 Chile Cerveceria Chile 61.79%
 China AB InBev China Sales 87.22%
AB InBev Brewery (Wuhan) 84.66%
AB InBev Brewery 87.22%
Siping Ginsber Draft Beer 87.22%
InBev Jinlongquan Hubei Brewery 52.33%
Blue Girl Beer (Guangzhou) 56.69%
Coreia do Sul Coreia do Sul Oriental Brewery 87.22%
Equador Cervecería Nacional (CN) 95.58%
Flag of Spain.svg Espanha Compania Cervecera de Canarias (CCC) 51.03%
 Estados Unidos Metal Container Corporation (MCC) 50.10%
Gana Accra Brewery 59.89%
 Hong Kong Budweiser Brewing APAC (Bud APAC) 87.22%
 Índia Crown Beers India 87.22%
AB InBev India 87.05%
 Luxemburgo Brasserie de Luxembourg Mousel-Diekirch 95.82%
 Moçambique Cervejas de Moçambique 51.47%
Nigéria International Breweries 43.00%
 Países Baixos AB InBev Africa 62.00%
 Panamá Cervecería Nacional de Panamá 61.79%
 Paraguai Cervecería Paraguaya (Cervepar) 53.98%
 Peru Cervecerías Peruanas Backus y Johnston 93.78%
República Dominicana Cervecería Nacional Dominicana 52.52%
Tanzânia Tanzania Breweries 39.65%
Uganda Nile Breweries 61.64%
Uruguai Cervecería y Maltería Paysandu 61.75%
 Vietname AB InBev Vietnam 87.22%
 Zâmbia Zambian Breweries 54.00%

Associados e Joint-Ventures[editar | editar código-fonte]

Principais associados e joint-ventures até 31 de dezembro de 2021:[5]

País Empresa Participação
 França Société Des Brasseries Et Glacières Internationales 20.00%
Gibraltar Brasseries Internationales Holding (BIH) 20.00%
Brasseries Internationales Holding (Angola) 27.00%
 Rússia AB InBev Efes (Moscow-Efes) 50.00%[19]
 Turquia Anadolu Efes Biracılık ve Malt Sanayii 24.00%
 Zimbabwe Delta Corporation 25.42%

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (em inglês) Anheuser-Busch InBev SA/NV (BUD), yahoo.com, 20 de setembro 2015
  2. [1]
  3. [2]
  4. [3]
  5. a b c d e f g h «AB InBev – Financial Report 2021» (PDF). Anheuser-Busch InBev IR (em inglês). 21 de fevereiro de 2022. Consultado em 15 de junho de 2022 
  6. «Interbrew e AmBev criam a maior cervejaria do mundo». www.bbc.com. Consultado em 20 de setembro de 2015 
  7. «Organização estrutural e áreas de operação». www.ab-inbev.com/. Consultado em 17 de novembro de 2016. Arquivado do original em 31 de dezembro de 2016 
  8. «Euromonitor International - Log in». www.portal.euromonitor.com. Consultado em 21 de outubro de 2016 
  9. (em inglês) We are the leading global brewer and one of the world's top 5 consumer product companies, ab-inbev.com, recuperado 20 de setembro 2015
  10. Dona da Budweiser aceita proposta de compra da InBev, aponta jornal
  11. InBev compra dona da Budweiser por US$ 52 bilhões, g1.globo.com, 14 de agosto 2008
  12. Ambev compra cervejaria dominicana por US$ 1,2 bilhão, infomoney.com.br, recuperado em 20 de setembro 2015
  13. AB InBev compra restante de Grupo Modelo por US$20 bi, br.reuters.com, recuperado em 20 de setembro 2015
  14. AB InBev fecha acordo para comprar cervejaria coreana, exame.abril.com.br, recuperado em 20 de setembro 2015
  15. «SABMiller aceita oferta de compra da AB InBev por US$ 109 bilhões». G1 Economia. 13 de outubro de 2015. Consultado em 14 de outubro de 2015 
  16. «Conselho da SABMiller aceita proposta de compra da AB InBev». G1. 29 de julho de 2016. Consultado em 4 de outubro de 2016 
  17. «Justice Department Requires Anheuser-Busch InBev to Divest Stake in MillerCoors and Alter Beer Distributor Practices as Part of SABMiller Acquisition». Department of Justice (DOJ) (em inglês). 20 de julho de 2016. Consultado em 15 de junho de 2022 
  18. «Molson Coors Now Largest US Brewery After MillerCoors Buy». Yahoo Finance (em inglês). 12 de outubro de 2016. Consultado em 15 de junho de 2022 
  19. «AB InBev warns of $1bn hit from Russia exit». Financial Times (em inglês). 22 de abril de 2022. Consultado em 15 de junho de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Anheuser-Busch InBev