Heineken

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Heineken
Razão social Heineken S.A/N.V[1]
Tipo Empresa cotada em bolsa
Indústria Bebidas
Fundação 16 de dezembro de 1864 (152 anos)
Fundador(es) Gerard Adriaan Heineken
Sede Amsterdã
Pessoas-chave Jean-François van Boxmeer (Chairman/CEO)[2]
René Hooft Graafland (CFO)[2]
Empregados 85.000 (2014)[2]
Produtos Cervejas
Receita Aumento 18,383 bilhões (2012)[3]
Renda líquida Aumento € 2,949 bilhões (2012)[3]
Website oficial www.theheinekencompany.com

Heineken International é uma cervejaria holandesa, fundada em 1864 por Wandscheer Heineken na cidade de Amsterdã. Heineken possui cerca de 140 cervejarias em mais de 70 países, empregando aproximadamente 57 557[4] pessoas. Com uma produção anual de 121 800 000 de hectolitros de cerveja, é a terceira maior cervejaria do mundo, ficando atrás apenas da belgo-brasileira InBev e da sul-africana SABMiller em 2009. Em 2011 teve lucro de 2,2 bilhões de dólares.

As cervejarias da Heineken estão localizadas em Zoeterwoude e em 's-Hertogenbosch e o seu primeiro prédio, fechado em 1988, tornou-se o museu Heineken Experience, situado em Amsterdã. Nos Estados Unidos e no Brasil, a Heineken detém os direitos de produção e comercialização dos produtos da marca.[5][6]

A Heineken é patrocinadora oficial da Liga dos Campeões da UEFA, da Copa Heineken de Rugby, da Copa Libertadores da América (através da marca Amstel), da Fórmula 1[7] e foi patrocinadora dos Jogos Olímpicos de Verão de 2012.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Interior da antiga cervejaria Heineken em Amsterdã, que agora é o museu Heineken Experience

A Heineken foi fundada em 16 de dezembro de 1863 por Gerard Adriaan Heineken após a aquisição da cervejaria Hooiberg. Um século depois, sob o comando de seu neto Freddy Heineken, a empresa expandiu suas atividades para mais de 70 países.[9]

Durante o início do século XXI, a Heineken cresceu por meio de aquisições na América do Norte, na Ásia e na Europa. Junto com a Carlsberg, a Heineken adquiriu, em 2007, a cervejaria britânica Scottish & Newcastle. Três anos mais tarde, a empresa adquiriu a divisão de cerveja do consórcio mexicano de bebidas Fomento Econômico Mexicano FEMSA. Em 2010 todas as cervejarias do grupo FEMSA passaram para o poder da Heineken.

Em 2011, a Heineken lançou sua nova garrafa, a K2.[10]

Compra da Brasil Kirin[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2017 a cervejaria Heineken anunciou um acordo com o Kirin Company para a compra da sua subsidiária brasileira, a Brasil Kirin.[11] O valor do acordo e de 664 milhões de euros (equivalente a US$ 704 milhões de dólares ou 2,2 bilhões de reais). Com isso a Heineken acrescentará ao seu portfólio marcas importantes do mercado brasileiro, como Schin, Devassa e Glacial, além de outras segmentos do grupo no ramo de cervejas, Cervejas Premium, refrigerantes, sucos engarrafados e águas minerais. [12] No final de maio a compra foi concluída e a Heineken passou a ter 20% do mercado brasileiro de cervejas.[13]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. http://finance.yahoo.com/q?s=BUD
  2. a b c «Annual Report 2011» (PDF). Heineken. Consultado em 14 de julho de 2012 
  3. a b http://www.annualreport.heineken.com/pdf/heineken-nv-annual-report-2012-nl.pdf
  4. "Heineken International" (2006). «"Annual Report 2006"». "Heineken International" (em inglês). Consultado em 08 Dezembro de 2007  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. http://www.thefreelibrary.com/Heineken+and+FEMSA+join+forces+in+the+U.S.A-a0118789512
  6. http://www.s2.com.br/scripts/release.asp?releaseId=20182&clienteId=467
  7. «F1 anuncia acordo de patrocínio com Heineken e projeta mudança total no relacionamento com fãs». Grande Prêmio. 9 de Junho de 2016. Consultado em 9 de Junho de 2016 
  8. "Bagarai" (2011). «"Olimpiadas de Londres 2012 tem patrocinio da Heineken - Bagarai"». "Heineken". Consultado em 20 de Fevereiro de 2011 
  9. «The Fifties fecha parceria com Coca-Cola FEMSA Brasil e Heineken». Jornal do Brasil 
  10. "ACLPO" (2011). «"Nova garrafa da Heineken, a K2 - Bagarai"». "Heineken". Consultado em 20 de Fevereiro de 2011 
  11. «Heineken compra Kirin e se torna segunda maior cervejaria do Brasil». epocanegocios.globo.com 
  12. Cibelle Bouças (13 de Fevereiro de 2017). «Heineken compra dona da Schincariol por 664 milhões de euros». Valor Econômico. Consultado em 13 de Fevereiro de 2017 
  13. IstoÉ, ed. (2 de junho de 2017). «Heineken vai usar sistema de distribuição da Brasil Kirin». Consultado em 12 de junho de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Heineken
Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.