Burger King

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Burger King
Logotipo do Burger King, usado desde 1999.
Slogan Do Seu Jeito.
Tipo Privada
Indústria Restaurantes
Fundação 4 de dezembro de 1954 em Miami
Fundador(es) James McLamore e David Edgerton
Sede Miami, FL, Estados Unidos
Áreas servidas Mundial
Proprietário(s) Restaurant Brands International
Pessoas-chave
Empregados 34,248 (dez/2011)[3]
Produtos Fast-food
Valor
de mercado
Aumento US$ 3 bilhões (2008)[4]
Lucro Aumento US 190,00 milhões (2008)[5]
LAJIR Aumento US 354,00 milhões (2008)[4]
Faturamento Aumento US 1.455 milhões (2008)[4]
Renda líquida Aumento US 139 milhões (2008)[4]
Sítio oficial http://www.bk.com/

Burger King, muitas vezes abreviado como BK, é uma rede de restaurantes especializada em fast-food, fundada nos Estados Unidos por James McLamore e David Edgerton, que abriram a primeira unidade em Miami, Flórida.[6] A empresa começou em 1953 com o nome Insta-Burger King, uma cadeia de restaurantes com sede em Jacksonville. Depois que o Insta-Burger King entra em dificuldades financeiras em 1954, seus dois franqueados localizados em Miami, David Edgerton e James McLamore, compram a empresa e rebatizam-a Burger King. Ao longo do próximo meio século, a empresa iria mudar de administração quatro vezes. O seu terceiro conjunto de proprietários foi uma parceria da TPG Capital, Bain Capital e Goldman Sachs Capital Partners tornando público em 2002. Em 2 de setembro de 2010, foi anunciada a venda da totalidade das ações da empresa para o fundo de investimentos brasileiro chamado 3G Capital, que tem sede no Rio de Janeiro, por 3.26 bilhões de dólares. Os novos proprietários prontamente iniciaram uma reestruturação da empresa para reverter sua situação. A 3G, junto com o parceiro Berkshire Hathaway, terminou por fundir-se com a companhia canadense de Tim Hortons sob os auspícios de uma nova sociedade com sede no Canadá, o Restaurant Brands International.

No final do ano de 2013, o setor administrativo do Burger King informou que tinha mais de 13 000 restaurantes em 79 países; destes, 66% estão nos Estados Unidos e 99% são franqueados e operados de acordo com seus novos proprietários. O BK privado tem usado historicamente diversas variações de franqueamento para expandir suas operações. A maneira pela qual a empresa licencia seus franqueados varia dependendo da região; algumas franquias são regionais, conhecidos como master-franquias, responsáveis ​​pela venda de franquia sublicenciadas em nome da empresa. O relacionamento do Burger King com suas franquias nem sempre foi harmonioso. Brigas ocasionais têm causado inúmeros problemas e, em vários casos, a relação dos seus licenciados da empresa e degeneraram em processos judiciais. A franquia australiana do Burger King, Hungry Jack, é a única franquia que opera sob um nome diferente devido a uma disputa de direitos autorais e uma série de processos judiciais entre os dois.

O menu do Burger King desde 1954 tem sofrido várias alterações oferendo sempre uma oferta básica de hambúrgueres, batatas fritas, refrigerantes e sorvetes. Em 1957, o Whopper foi a primeira grande adição ao menu; desde então se tornou o produto original do Burger King. Por outro lado, o BK introduziu muitos produtos que não conseguiram manter-se no mercado. Algumas destas falhas aconteceram nos Estados Unidos tendo visto o sucesso em mercados estrangeiros, onde o BK também agrega pratos sob medida para os sabores regionais. De 2002 a 2010, o Burger King agressivamente teve como alvo homens entre 18 e 34 anos como produtos de maior dimensão que, muitas vezes realizadas correspondentemente grandes quantidades de gorduras saudáveis ​​e gorduras trans. Essa tática viria a ferir fundamentos financeiros da empresa e lançou uma mortalha negativo sobre seus ganhos. Começando em 2011, a empresa começou a se afastar a partir do menu de orientação masculina anterior e introduzir novos itens de menu, reformulações de produtos e embalagens, como parte dos planos de reestruturação da 3G Capital da empresa.

Os anos 1970 foram a "Idade de Ouro" da publicidade do Burger King, mas começando no início de 1980, a publicidade da empresa começou a perder o foco; uma série de campanhas publicitárias que tiveram menos sucesso criados por uma procissão de agências de publicidade continuou durante as próximas duas décadas. Em 2003, a Burger King contratou a agência de publicidade localizada em Miami da Crispin Porter + Bogusky (CP + B). CP + B reoganizou completamente a publicidade do Burger King, com uma série de novas campanhas centradas em uma imagem do Burger King redesenhada acompanhada de uma nova presença online. Embora altamente bem sucedido, alguns comerciais da CP + B eram ridicularizados por sexismo percebido ou insensibilidade cultural. O novo proprietário, 3G Capital, terminou o relacionamento com CP + B em 2011 e mudou-se a sua publicidade para a McGarryBowen para começar uma nova campanha orientada para produto com segmentação demográfica expandida. A empresa é a quinta maior rede de fast-food dos EUA, ficando atrás de McDonald’s, Subway, Starbucks e Wendy's (dados de agosto de 2012).[7] A nível mundial, a Burger King está na sexta posição, atrás de McDonald’s, KFC, Subway, Pizza Hut e Starbucks (dados de abril de 2013).[8]

Administração[editar | editar código-fonte]

A sede da Burger King.

Ao longo do próximo meio século, a empresa iria mudar de administração quatro vezes. O seu terceiro conjunto de proprietários foi uma parceria da TPG Capital, Bain Capital e Goldman Sachs Capital Partners tornando público em 2002. Em 2 de setembro de 2010, foi anunciada a venda da totalidade das ações da empresa para o fundo de investimentos brasileiro chamado 3G Capital, que tem sede no Rio de Janeiro, por 3.26 bilhões de dólares (cerca de 7 bilhões de reais à época). O 3G Capital foi fundado pelos brasileiros Marcel Telles, Jorge Paulo Lemann e Carlos Alberto Sicupira, acionistas da InBev, que controla a AmBev.[9] [10] Os novos proprietários prontamente iniciaram uma reestruturação da empresa para reverter sua situação. A 3G, junto com o parceiro Berkshire Hathaway, terminou por fundir-se com a companhia canadense de Tim Hortons sob os auspícios de uma nova sociedade com sede no Canadá, o Restaurant Brands International. Em fevereiro de 2013, a Burger King, através de sua controladora 3G Capital anunciou a compra da H.J. Heinz, em uma parceria com o grupo Berkshire Hathaway.[11] A H.J. Heinz é conhecida principalmente pela marca de seu ketchup. No final do ano de 2013, o setor administrativo do Burger King informou que tinha mais de 13 000 restaurantes em 79 países; destes, 66% estão nos Estados Unidos e 99% são franqueados e operados de acordo com seus novos proprietários.[12]

Operações internacionais[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Estabelecimento Burger King no município de Guarujá.

O Burger King abriu suas primeiras lojas no Brasil em 2004, localizadas nas cidades de São Paulo e Brasília. A partir daí, com o passar do anos, ocorreu um grande crescimento de restaurantes franquiados com o Burger King. A partir de 2012, Iuri Miranda presidente do Burger King do Brasil anunciou que até 2016 seriam mais de 900 lojas abertas em todo o Brasil.[13] Segundo informa o site do Burger King do Brasil, até o dia 18 de junho de 2015 existiam 423 lojas atendendo a população brasileira[14] , dentre desses, 12 são restaurantes com sistema drive-thru.

Marketing da Burger King Brasil[editar | editar código-fonte]

Whopper, o lanche mais famoso da empresa.

A empresa vem investindo fortemente em estratégias de marketing no Brasil, como outdoors e placas ao redor das cidades, além de promover grandes eventos. Em 2006, a Burger King patrocinou o bloco Caju, no maior carnaval fora de época do país, o Carnatal, em Natal.

Quando o assunto é propaganda o Burger King sempre foi bastante irreverente, desde a sua chegada ao país ele sempre fez questão de usar humor, ser "descolado" e fazer vídeos publicitários que chamassem a atenção.

Atualmente a rede Burger King de São Paulo é gerenciada pela franquia BGK do Brasil S/A, que em contrato expandirá em cinco anos mais de 70 restaurantes no estado.

Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal, a marca Burger King é explorada pelo Grupo Ibersol desde 2001 tendo aberto ao público o seu primeiro restaurante no Centro Comercial Colombo, em Lisboa. Hoje em dia existem restaurantes espalhados um pouco por todo o país, inclusive nos Açores e Madeira.

No final do ano 2011 estavam abertas ao público 38 unidades Burger King em Portugal com 424 colaboradores no ativo.

A maioria dos restaurantes encontram-se em centros comerciais ou em postos de abastecimento/áreas de serviço.

Programa Cozinha Aberta[editar | editar código-fonte]

A Burger King Portugal criou um programa que permite que os seus clientes visitem qualquer uma das unidades de forma a que conheçam o método de preparação dos seus hambúrgueres e em que condições estes são confecionados.[15]

Todas as unidades em Portugal estão certificadas na mais exigente norma de qualidade, APCER ISO 22000.

Marketing da Burger King Portugal[editar | editar código-fonte]

Desde 2010 que a Burger King tem inovado com lançamento de novos produtos. Pela primeira vez, o famoso Whopper obteve um sabor português, com o Portuguese Whopper, produto de grande sucesso, que contribuiu para avivar o slogan da marca, Have It Your Way.

Em 2011, a Burger King tem apostado na comunicação das qualidades da marca e de lançamentos de novos produtos, utilizando vários meios, de uma forma que nunca tinha realizado em Portugal. Os meios utilizados passaram pela televisão (TVI e SIC), rádio e outdoors.

Rússia[editar | editar código-fonte]

A rede de lanchonetes americana Burger King abriu no dia 21 de janeiro de 2010 a sua primeira unidade na Rússia, duas décadas depois do principal rival, o McDonald's, de olho no crescente interesse por refeições rápidas nos novos mercados. A primeira loja foi aberta no noroeste de Moscou, e será seguida por uma nova loja no centro, que foi inaugurada no dia 25 de janeiro de 2010.

A entrada da rede no mercado russo faz parte do plano de entrada do Burger King em todo o leste europeu. Nos últimos 12 meses foram abertas, por exemplo, duas unidades na Hungria, oito na Polônia, quatro na República Tcheca e duas na Romênia.

Atualmente o Burger King é a terceira maior cadeia de restaurantes do mundo, possuindo mais de 12 mil lojas em 73 países, perdendo apenas para o Mc Donalds e Subway.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Burger King

Referências

  1. Brandau, Mark (28 March 2011). BK’s Chidsey to resign in April (em inglês) Nation's Restaurant news. Visitado em 5 de junho de 2014.
  2. a b Burger King Investor Relations - Management (em inglês). Visitado em 5 de junho de 2014.
  3. "As of December 31, 2011, we had approximately 34,248 employees in our Company restaurants and our restaurant support centers." 6. How many employees does the Company and its franchisees have? (em inglês) BK.
  4. a b c d Matthew Saucedo. Burger King Holdings, Inc. Hoover. Visitado em 18 de julho de 2009.
  5. Efe (21 de agosto de 2008). Lucro da rede Burger King sobe 28% nos últimos 12 meses Folha Online. Visitado em 19 de julho de 2009.
  6. BK. History (em inglês).
  7. QSR. The QSR 50 (em inglês) ago/2012.
  8. Forbes Brasil. 10 maiores redes fast-food do mundo abr/2013.
  9. Ig Economia. Brasileiros compram rede americana Burger King por R$ 7 bilhões 2/set/2010.
  10. Folha de S.Paulo Mercado. Grupo de brasileiros firma acordo de compra do Burger King por US$ 4 bi 2/set/2010.
  11. Economia Estadão. 14/Fev/2013-Burger King faz parceria com bilionário para comprar empresa do ketchup Heinz. Visitado em 22 de Fevereiro de 2013.
  12. BK. Corporate Profile (em inglês).
  13. Darlan Alvarenga (19 de julho de 2012). Burger King abre 56 lojas no ano no país e lança hambúrguer de picanha G1. Visitado em 18 de junho de 2015.
  14. Restaurantes (em português) BK Brasil (19 de julho de 2012). Visitado em 18 de junho de 2015.
  15. Programa Cozinha Aberta http://www.ibersol.pt/burgerking/ - "Programa Cozinha Aberta"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]