JSL

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
JSL
Logo jsl.gif
Razão social JSL S.A.
Empresa de capital aberto
Slogan Entender Para Atender
Cotação B3JSLG3
Gênero Sociedade anônima
Fundação 1956 (65 anos)
Fundador(es) Julio Simões
Sede Mogi das Cruzes, SP,  Brasil
Locais Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile
Presidente Ramon Garcia de Alcaraz
Empregados 30.000
Serviços Transporte Rodoviário de Cargas
Logística Interna
Serviços de Armazenagem
Distribuição Urbana
Logística de Commodities
Fretamento
Empresa-mãe Simpar
Lucro Baixa R$ 41 milhões (2020)[1]
Faturamento Aumento R$ 3,387 bilhões (2020)[2]
Website oficial www.jsl.com.br

JSL é uma empresa brasileira de logística, transporte rodoviário de cargas e fretamento. Sua sede está localizada no município de Mogi das Cruzes, estado de São Paulo e pertence a holding Simpar.

História[editar | editar código-fonte]

Foi criada em 1956 pelo empresário português Julio Simões como Transportadora Julio Simões Ltda ao adquirir seu primeiro caminhão. Começou as suas atividades fazendo o transporte de produtos hortifrutigranjeiros de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, para São Paulo e Rio de Janeiro. Depois passou a fazer o transporte para a indústria de papel e celulose e “cargas pesadas”, especializando-se neste segmento [3].

Em 1981, com 14 anos, Fernando Antônio Simões, o filho caçula do Sr. Julio, começou a trabalhar na empresa, passou por diversas áreas e, em 1986, tornou-se diretor operacional. Dois anos depois assumiu a área comercial da companhia.

No final da década de 80, o grupo iniciou sua diversificação passando a atuar em locação de veículos leves e fretamento para transporte de colaboradores. Já no início da década de 90, Fernando já dividia com o pai a gestão da companhia e deu continuidade à diversificação de negócios.

No ano de 2001, chegou a liderança no ranking em seu segmento, posição em que permanece desde então. Em 2006, foi criado o Instituto Julio Simões com o objetivo de concentrar e aprimorar todas as ações sociais que sempre foram realizadas pelo fundador em prol das comunidades.

No ano de 2007 comprou a Lubiani Transportes, sediada na cidade de Piracicaba.[4]

Em 2010, foi realizada a abertura de capital na Bolsa de Valores e a mudança da marca para JSL S.A..

Adquiriu a Rodoviário Schio, a maior empresa de transporte e armazenagem de alimentos em temperaturas controladas do país, em 2011.[5]

Em 8 de março de 2012, o fundador Julio Simões faleceu aos 84 anos, vítima de complicações cardiorrespiratórias.[6]

No ano de 2013 adquiriu a Trans Rio Sergipe, em Aracaju, concessionária Volkswagen Caminhões e Ônibus. Em setembro do mesmo ano adquiriu a empresa de locação de veículos Movida por 65 milhões de reais.[7]

Já em 2016, comprou a Quick Logística.[8]

Em julho de 2020, numa reestruturação societária, a atividade de holding, que até então era realizada pela própria JSL, passou a ser exercida pela Simpar, com o objetivo de direcionar, acompanhar e controlar a execução dos planos de negócio das companhias controladas, desenvolver novos negócios e segmentos de atuação e assegurar o alinhamento de valores, cultura e modelo de gestão.[9]

Adquiriu as empresas Fadel e Transmoreno no mês de agosto de 2020.[10][11]

Continuando o ritmo de expansão, no início de 2021, comprou as empresas Pronto Express e Rodomeu.[12][13]

Em março de 2021, após 12 anos, Fernando Simões deixa a presidência da JSL para ser o executivo da holding Simpar, que controla a própria JSL e outras empresas.[14][15]Em seu lugar, assume Ramon Garcia de Alcaraz, fundador e ex-executivo da Fadel, que foi adquirida anteriormente.[16]

Atualidade[editar | editar código-fonte]

Hoje atua em diversos ramos, como transportes de cargas gerais, logística e cadeia de suprimentos, armazenagem, distribuição e fretamento. Atualmente é a maior empresa de transporte rodoviário do Brasil e possui varias filiais espalhadas pelo país.

Seu principal investimento hoje, é em aumentar sua frota para suprir a necessidade do mercado[17]. É a maior transportadora de cargas do Brasil e possui números grandiosos: 230 filiais no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile, mais de 20.000 colaboradores, mais de 12.800 ativos, 19 centros de distribuição.[18]

Referências

  1. «Lucro da JSL sobe 106,1% no 4º trimestre de 2020». Money Times. 9 de março de 2021 
  2. «Lucro líquido da JSL sobe 106,1% no 4º trimestre, para R$ 30,5 milhões». Valor Econômico. 9 de março de 2021 
  3. «Nossa História». JSL 
  4. «Julio Simões compra Lubiani Transportes». Tecnologística. 12 de junho de 2007 
  5. «JSL compra o Rodoviário Schio por R$ 405 milhões». Transporta Brasil. 23 de novembro de 2011 
  6. «Morre Julio Simões, fundador da JSL». Valor Econômico. 8 de março de 2012 
  7. «JSL compra Movida por R$ 65 milhões». Exame. 6 de setembro de 2013 
  8. «Grupo JSL compra a Quick Logística e Quick Armazéns por quantia milionária». Transporta Brasil. 23 de fevereiro de 2016 
  9. «JSL APROVA REORGANIZAÇÃO SOCIETÁRIA E SE TORNA SUBSIDIÁRIA INTEGRAL DA SIMPAR». JSL. 21 de julho de 2020 
  10. «JSL compra Fadel Transporte e Logística». Estradão. 6 de agosto de 2020 
  11. «JSL compra Transmoreno Transporte e Logística por R$ 310 milhões». G1. 10 de agosto de 2020 
  12. «JSL compra Pronto Express por R$ 288,6 milhões». Estradão. 27 de janeiro de 2021 
  13. «JSL compra Rodomeu e mantem ritmo de expansão no Brasil». Estradão. 25 de fevereiro de 2021 
  14. «Após 12 anos, Fernando Simões deixa comando da JSL Logística». O Diário de Mogi. 16 de março de 2021 
  15. «Fernando Simões deixa a presidência da JSL Logística após 12 anos». Valor Econômico. 15 de março de 2021 
  16. «Ramon Alcaraz, ex-Fadel, é o novo CEO da JSL». Estradão. 17 de março de 2021 
  17. «Julio Simões anuncia novos contratos». Logweb. 22 de abril de 2009 
  18. «JSL EM NÚMEROS». JSL 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]