Banco da Amazônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Banco da Amazônia
Razão social Banco da Amazônia S/A
Empresa de capital aberto
Slogan Movimentando a Amazônia e a sua Vida!
Cotação BM&F Bovespa: BAZA3
Indústria Serviços financeiros
Gênero Sociedade de economia mista
Fundação 9 de julho de 1942 (76 anos) (como Banco de Crédito da Borracha)
1966 (52 anos) (como Banco da Amazônia)
Sede Belém, Brasil
Área(s) servida(s) Em toda Região Norte do Brasil
Locais Maranhão (Nordeste), Mato Grosso e Distrito Federal (Centro-Oeste) e São Paulo (Sudeste)
Proprietário(s) Governo do Brasil
Presidente Marivaldo Mello
Empregados 3 194
Produtos Bancos
Acionistas Tesouro nacional (51%)
Outros (49%)[1]
Valor de mercado R$ 800,441 milhões
Lucro R$ 248,968 milhões
Faturamento R$ 1,437 bilhões
Antecessora(s) Banco de Crédito da Borracha (1942-1966)
Website oficial www.bancoamazonia.com.br
  • Notas de rodapé / referências
  • Dados de 2015

Banco da Amazônia S/A, ou também como ficou conhecido, BASA, é um Banco comercial de economia mista, organizado sob a forma de sociedade anônima de capital aberto onde o Governo Federal Brasileiro detém a maioria das ações. Fundado durante a II Guerra Mundial por Getúlio Vargas sob o nome de Banco de Crédito da Borracha, sua criação é resultado da estratégia de guerra dos aliados e contava com a participação acionária dos Estados Unidos e Brasil. Inicialmente, seu objetivo era reativar a atividade seringueira, matéria-prima da borracha, em declínio desde a I Guerra Mundial na Amazônia, já que era a única região — livre do conflito — que detinha condições de produzir látex nas proporções desejadas (O Segundo Ciclo da Borracha).

Em 1966 o governo militar muda seu nome para Banco da Amazônia S/A ou simplesmente BASA.[2][3] É a principal instituição financeira federal de fomento com a missão de promover o desenvolvimento da região amazônica. Possui papel relevante tanto no apoio à pesquisa quanto no crédito de fomento, respondendo por mais de 60% do crédito de longo prazo da Região. Com 120 Agências distribuídas em 09 Estados diferentes, incluindo, Brasília e São Paulo, o Banco da Amazônia é focado na região Região Norte do Brasil e sua presença é vital e estratégica para o desenvolvimento econômico dos empreendimentos rurais e urbanos da região, especialmente, pelo fato da região representar 59% do território brasileiro. Especialista em fomento, 38% da sua Receita Bruta (2011) provém de Del Crede da administração de Fundos Constitucionais como: Fundo de Desenvolvimento da Amazônia (FDA), Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), Fundo da Marinha Mercante (FMM) e Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO). Sobre este último, detém a exclusividade de administração e operação. Além destes fundos, o Banco opera com linhas do Orçamento Geral da União (OGU), Recursos Obrigatórios (RO) e com as linhas do BNDES, principalmente, nas regiões fora da Amazônia Legal. Sua sede está situada na Avenida Presidente Vargas, em Belém do Pará.[4]

Seu código de compensação é o 003.[5]

O Banco da Amazônia é associado à Federação Brasileira de Bancos (Febraban).[5]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Comunicado ao mercado: participação acionaria» (PDF). acessodata 11 de maio de 2014 
  2. Acesso em: 18 out. 2010.
  3. Acesso em: 18 out. 2010.
  4. [1]
  5. a b Segundo lista publicada no site da Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Acesso em: 18 out. 2010.