Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia INPA.png
Instituto de Pesquisas da Amazônia.JPG
Sede do INPA em Manaus.
Organização
Natureza jurídica Instituto público
Missão Gerar e disseminar conhecimentos e tecnologia, e capacitar recursos humanos para o desenvolvimento da Amazônia.[1]
Atribuições Estudos, pesquisas científicas e desenvolvimento tecnológico relacionados ao meio ambiente, com os sistemas sócio-econômico-culturais da Região Amazônica, realizar atividades de extensão, com vistas à aplicação do conhecimento científico e tecnológico ao desenvolvimento regional.[2]
Dependência Governo Federal do Brasil
Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações
Chefia Antonia Maria Ramos Franco Pereira, Diretora
Localização
Jurisdição territorial Brasil
Sede Manaus, AM
Histórico
Criação 29 de outubro de 1952 (67 anos)
Sítio na internet
portal.inpa.gov.br

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) é um instituto público da administração federal brasileira criado em 1952, vinculado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. Tem por finalidade pesquisar e fornecer conhecimento científico sobre a Região Amazônica. A sede do INPA está localizada na cidade de Manaus e recebe cerca de 120 mil pessoas por ano.[3]

A maior parte das pesquisas têm foco nos tópicos de ecologia, zoologia e botânica.[4] Possui várias coleções com um grande número de exemplares e amostras da fauna e da flora da região Amazônica, composta por vários acervos, que foram reunidos ao longo de mais de 50 anos de inventários e pesquisas desenvolvidas pelo INPA na Amazônia.

O herbário do INPA possui a maior coleção de plantas da Amazônia e é o quinto maior herbário brasileiro. Conta com mais de 237 mil exemplares registrados, uma coleção de mais de 25.000 foto-tipos, além de coleções associadas: Carpoteca, com cerca de 2.500 frutos e Xiloteca, representada por 10.445 amostras de madeira. Este acervo está sendo digitalizado, e mais de 450 mil imagens já estão disponíveis online, com seus respectivos dados.[5]

Alguns projetos desenvolvidos no INPA se destacam, tais como o Biosfera-Atmosfera na Amazônia (LBA), Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio), Projeto Dinâmica Biológica de Fragmentos Florestais (PDBFF) e sete Projetos da Rede de Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia – INCTs.[6]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Criado em 29 de outubro de 1952 e implementado em 1954, o INPA ao longo dos anos vem realizando estudos científicos do meio físico e das condições de vida da região amazônica para promover o bem-estar humano e o desenvolvimento sócio-econômico regional. Tornou-se referência mundial em Biologia Tropical.[7]

Os primeiros anos do INPA foram caracterizados pela por pesquisas, levantamentos e inventários de fauna e de flora. Atualmente, o desafio é expandir de forma sustentável o uso dos recursos naturais da Amazônia.[7]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Bosque da Ciência[editar | editar código-fonte]

Inaugurado em 1 de abril de 1995 pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, como parte das comemorações do 40.º aniversário do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), o Bosque da Ciência foi fundado com o objetivo de abrir as portas do Instituto ao público.[8]

O Bosque foi projetado e estruturado para fomentar e promover o desenvolvimento do programa de Difusão Científica e de Educação Ambiental do INPA, mantendo ao mesmo tempo a integridade física da área, preservando os aspectos da flora e fauna existentes no local.[8]

O bosque possui uma área de aproximadamente 130 mil metros, e para tornar seu percurso mais dinâmico, foram criadas as trilhas de acesso aos atrativos que compõe o local, possibilitando ao visitante obter mais informações em relação à fauna, flora e aos ecossistemas Amazônicos existentes. Para facilitar as visitas, o Bosque da Ciência conta com o apoio do Projeto Pequenos Guias, onde jovens atuam no Bosque de terça-feira a sexta-feira realizando visitas monitoradas.[8]

Cursos de pós-graduação[9][editar | editar código-fonte]

  • Curso de Pós-Graduação em Agricultura no Trópico Úmido
  • Programa de Pós-Graduação em Biodiversidade e Biotecnologia
  • Programa de Pós-Graduação em Biologia de Água Doce e Pesca Interior
  • Programa de Pós-Graduação em Botânica
  • Programa de Pós-Graduação em Ciências de Florestas Tropicais
  • Programa de Pós-Graduação em Clima e Ambiente
  • Programa de Pós-Graduação em Ecologia
  • Programa de Pós-Graduação em Entomologia
  • Programa de Pós-Graduação em Genética, Conservação e Biologia Evolutiva

Divisão de Suporte às Estações e Reservas – DISER[editar | editar código-fonte]

A Divisão de Suporte às Estações e Reservas - DISER - pertence à estrutura organizacional do INPA desde 1998 - criada através da Portaria 406/98. De modo geral, a DISER é responsável pela manutenção e gerenciamento das Reservas, Bases de Apoio, Estações Experimentais, e Flutuantes do INPA.[10]

Núcleos[11][editar | editar código-fonte]

  • Núcleo de Apoio à Pesquisa no Acre – NAPAC
  • Núcleo de Apoio à Pesquisa no Pará – NAPPA
  • Núcleo de Apoio à Pesquisa em Rondônia – NAPRO
  • Núcleo de Apoio à Pesquisa em Roraima – NAPRR

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Instituto Nacional de Pesquisas da Amazôna - Missão e Visão de Futuro». portal.inpa.gov.br. Consultado em 25 de setembro de 2019 
  2. «Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA». www.planalto.gov.br. Planalto. 15 de abril de 1987. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  3. «Bosque da Ciência do Inpa é opção de lazer e contato com a natureza». portal.inpa.gov.br. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazôna - INPA. 3 de janeiro de 2019. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  4. «Inpa: pensando no futuro há 60 anos». Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA. 26 de outubro de 2012. Consultado em 9 de agosto de 2018 
  5. «Coleções Botânicas». portal.inpa.gov.br. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazôna - INPA. 19 de agosto de 2016. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  6. «Organismos de pesquisas / Nossos parceiros». brasil.ird.fr. IRD. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  7. a b User, Super. «Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - Sobre o INPA». portal.inpa.gov.br. Consultado em 9 de agosto de 2018 
  8. a b c «Sobre o Bosque». bosque.inpa.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  9. «Instituto Nacional de Pesquisas da Amazôna - Pós-Graduação». portal.inpa.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  10. «Instituto Nacional de Pesquisas da Amazôna - DISER». portal.inpa.gov.br. Consultado em 26 de setembro de 2019 
  11. «Núcleos». portal.inpa.gov.br. Instituto Nacional de Pesquisas da Amazôna - INPA. Consultado em 26 de setembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]