Portal:Região Norte do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
 ver·editar Portal da Região Norte do Brasil
Coat of arms of Brazil.svg
Flag of Brazil.svg

A região Norte é uma das cinco regiões brasileiras, sendo a mais extensa delas, com uma área de 3.869.635. Formada por sete estados. A região Norte está localizada na região geoeconômica da Amazônia entre o Maciço das Guianas (ao norte), o planalto Central (ao sul), a Cordilheira dos Andes (a oeste) e o oceano Atlântico (a nordeste). Na região predomina o clima equatorial com exceção do norte do Pará, do sul do Amazonas e de Rondônia onde o clima é tropical.

É formada pelos estados do: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

 ver·editar Portais
 ver·editar Artigo em Destaque
Collage Manaus.png
Manaus (IPA[mɐ̃ˈnaʊ̯s] ou IPA[maˈnaʊ̯s]) é um município brasileiro, capital do estado do Amazonas e principal centro financeiro, corporativo e mercantil da Região Norte do Brasil. É a cidade mais populosa do Amazonas, da Região Norte e de toda a Amazônia Brasileira, com mais de 2,18 milhões de habitantes e um dos maiores destinos turísticos no Brasil. Localizada no centro da maior floresta tropical do mundo, Manaus é a cidade mais influente da Amazônia Ocidental, onde exerce um impacto significativo sobre o comércio, educação, finanças, indústria, mídia, pesquisas, poder militar, tecnologia e entretenimento de toda a região, recebendo a classificação de metrópole regional, por parte do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Manaus abriga a sede do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, sendo o mais importante centro para estudos científicos do bioma amazônico e para assuntos internacionais de sustentabilidade. A cidade está localizada mais precisamente na confluência dos rios Negro e Solimões e tem como seu maior símbolo cultural o Teatro Amazonas, considerado Patrimônio Histórico Nacional.

Fundada em 1669 a partir do Forte de São José da Barra do Rio Negro, a cidade ficou conhecida no começo do século XX como a Paris dos Trópicos, devido a sua intensa modernização durante o ciclo da borracha, atraindo investimentos estrangeiros e imigrantes de todas as partes do mundo, sobretudo franceses. Manaus é mundialmente conhecida e exerce significativa influência nacional e internacional, seja no ponto de vista ambiental, cultural ou econômico. Conta com importantes monumentos, museus, parques, praias, institutos de pesquisas e teatros, como o Teatro Amazonas, o Monumento à Abertura dos Portos, o Centro de Biotecnologia da Amazônia, o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico, o Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia, o Parque Municipal do Mindu, o Jardim Botânico de Manaus, a Praia da Ponta Negra e eventos de grande repercussão, como o desfile das escolas de samba do Grupo Especial de Manaus no Sambódromo

Manaus é a 7.ª cidade mais populosa do país e sua região metropolitana, com cerca de 2,6 milhões de habitantes, é a 11.ª mais populosa do Brasil. A cidade possui um caráter cosmopolita, atraindo imigrantes e turistas de diversas nacionalidades. Segundo levantamento anual feito por uma das maiores empresas de consultoria do mundo, a Mercer, a capital amazonense aparece como a 4.ª melhor cidade para se viver no Brasil e a 127.ª no mundo. De modo geral, a consultoria analisou 10 categorias, incluindo saúde, educação, política, transporte, recreação e meio ambiente. A relação pacífica de Manaus com os países vizinhos é o item que mais se destaca no levantamento e corrobora para que a cidade figure entre as 4 melhores cidades para se viver no Brasil. O foco do levantamento são os estrangeiros.

Ver artigo principal: Manaus
 ver·editar Cultura
Boi Garantido 2016.jpg

Com folclore próprio, as grandes atrações são o Carnaval de Manaus, o Festival Folclórico de Parintins, o Festival de Ciranda de Manacapuru, o Círio de Nazaré, em Belém, o Çairé (com Ç mesmo), em Santarém e as danças típicas, Marujada, Carimbó e Cirandas.

Na região, também estão localizados dois dos principais teatros do Brasil, o Teatro Amazonas, em Manaus e o Theatro da Paz, em Belém.

Ver artigo principal: Cultura
 ver·editar Nortistas
Eneas33010.jpg
Enéas Ferreira Carneiro (Rio Branco, 5 de novembro de 1938Rio de Janeiro, 6 de maio de 2007), foi um militar, médico cardiologista, físico, matemático, professor, escritor e político brasileiro. É considerado o maior ícone do conservadorismo nacionalista no Brasil, e como político, fundou o extinto Partido de Reedificação da Ordem Nacional, o PRONA. Foi filiado ao Prona de 1989, sua fundação, até 2006, quando ocorreu sua fusão com o Partido Liberal, surgindo o Partido da República, do qual foi filiado de 2006 a 2007, ano de sua morte.

Em sua juventude, Enéas se interessou pela leitura dos textos de Engels, que o tornou num entusiasta do socialismo científico. Segundo suas próprias palavras, ele sonhava com a União Soviética que emergia na Guerra Fria, mas deixou de ser socialista pois, segundo ele, "quando o Estado toma conta dos meios de produção, a competição some, e satisfeitas as necessidades básicas, como habitação, a sociedade entra em letargia e não se desenvolve".

Após se candidatar três vezes à Presidência da República (1989, 1994 e 1998) e uma vez à prefeitura de São Paulo (2000), em 2002, foi eleito Deputado Federal pelo estado de São Paulo, recebendo votação recorde: mais de 1,57 milhão de votos, a segunda maior votação já registrada no país. Tornou-se muito famoso em todo o Brasil a partir de 1989 (em sua candidatura à Presidência da República daquele ano), por seu bordão "Meu nome é Enéas!", usado sempre ao término de seus pronunciamentos no horário eleitoral gratuito brasileiro.

Ver artigo principal: Enéas Carneiro
 ver·editar História
Amazonia-moradia.jpg
O Ciclo da borracha constituiu uma parte importante da história econômica e social do Brasil, estando relacionado com a extração e comercialização da borracha. Este ciclo teve o seu centro na região amazônica, proporcionando grande expansão da colonização, atraindo riqueza e causando transformações culturais e sociais, além de dar grande impulso às cidades de Manaus, Porto Velho e Belém, até hoje maiores centros e capitais de seus Estados, Amazonas, Rondônia e Pará, respectivamente. No mesmo período foi criado o Território Federal do Acre, atual Estado do Acre, cuja área foi adquirida da Bolívia por meio de uma compra por 2 milhões de libras esterlinas em 1903. O ciclo da borracha viveu seu auge entre 1879 a 1912, tendo depois experimentado uma sobrevida entre 1942 a 1945 durante a II Guerra Mundial (1939-1945).
Ver artigo principal: Ciclo da borracha
 ver·editar Esporte
Arena da Amazônia à noite.jpg
Estádio Olímpico - Pará.jpg

O Futebol da Região Norte do Brasil conta apenas três com equipes na Série C do Campeonato Brasileiro: o Clube do Remo-PA, o Manaus Futebol Clube-AM e o Paysandu Sport Club-PA, além de catorze na quarta divisão do campeonato brasileiro, número atuais menos expressivos do que os da Região Nordeste, Região Centro Oeste, Região Sudeste e Região Sul do Brasil. Tradicionalmente, seus principais campeonatos estaduais são o Campeonato Paraense, o Campeonato Amazonense e o Campeonato Acriano.

 ver·editar Imagem em Destaque
 ver·editar Vegetação
Floresta Amazônica
Na Região Norte está localizado um importante ecossistema para o planeta: a Amazônia. Além da Amazônia, a região apresenta uma pequena faixa de mangue (no litoral) e alguns pontos de cerrado, e também alguns pontos de matas galerias.

Aprender as características físicas de uma região depende, em grande parte, da capacidade de dedução e observação: na Região Norte, a latitude e o relevo explicam a temperatura; a temperatura e os ventos explicam a umidade e o volume dos rios; e o clima e a umidade, somados, são responsáveis pela existência da mais extensa, variada e densa floresta do planeta, ou seja, a Floresta Amazônica ou Hiléia.

Ver artigo principal: Vegetação
 ver·editar Transporte
Av Torquato Tapajós.jpg

A malha rodoviária na região não é muito extensa. Boa parte das rodovias existentes na região foram construídas nos anos 60 e 70, com o intuito de integrar essa região às outras regiões do país. Como exemplo, tem-se a rodovia Manaus–Porto Velho e a rodovia Belém–Brasília.

Em relação à malha ferroviária, duas ferrovias possuem destaque: A estrada de ferro Carajás, que vai de Parauapebas, estado do Pará, a São Luís, capital do estado do Maranhão (região Nordeste), que escoa os minerais extraídos na serra dos Carajás até os portos de Itaqui e Ponta da Madeira; e a Estrada de Ferro do Amapá, que transporta o manganês e o níquel, extraídos na serra do Navio até o porto de Santana, em Macapá, capital do estado do Amapá. Uma outra estrada de ferro importante para a região foi a ferrovia madeira-Mamoré, localizada no estado de Rondônia e que foi construída no início do século XX, com o intuito de escoar a borracha produzida nessa região e na Bolívia para o oceano Atlântico, através dos rios Madeira e Amazonas, até os portos de Manaus e Belém. Atualmente essa ferrovia encontra-se desativada.

Ver artigo principal: Transportes
 ver·editar Curiosidades
Centro cívico de Boa Vista.jpg

Você sabia que...

  • ... se a Região Norte com seus 3.869.637,9 km² de área fosse um país seria o sétimo maior país do mundo?
  • ... a Região Norte abriga a maior rede hidrográfica do mundo, a Bacia Amazônica?
  • ... a Floresta Amazônica possui uma das mais ricas biodiversidades do mundo, pois ela abriga 100% da Amazônia legal?
  • ... as duas maiores festas populares do Norte são o Festival de Parintins e o Círio de Nazaré?
  • ... a Serra dos Carajás figura como uma das maiores jazidas do mundo?
  • ... a Região Norte é onde se encontra um terço das espécies vivas do planeta?
  • ... a Ilha do Bananal é a maior ilha fluvial do mundo?
  • ... Belém é uma das cidades com maior precipitações pluviais do mundo?
  • ... a Região Norte, mesmo com seus 3.869.637,9 km², é a menos habitada do Brasil?
 ver·editar Típico do Norte
Castanha-do-pará

A Bertholletia excelsa, popularmente conhecida como castanha-do-brasil, castanha-da-amazônia, castanha-do-acre, castanha-do-pará, noz amazônica, noz boliviana, tocari ou tururi, é uma árvore de grande porte, muito abundante no Norte do Brasil e na Bolívia, cujo fruto contém a castanha, que é sua semente. É uma árvore da família botânica Lecythidaceae, endêmica da Floresta Amazônica. É um fruto com alto teor calórico e protéico, além disso contém o elemento selênio que combate os radicais livres e muitos estudos o recomendam para a prevenção do câncer (cancro).

É a única espécie do gênero Bertholletia. Nativa das Guianas, Venezuela, Brasil (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Rondônia), leste da Colômbia, leste do Peru e leste da Bolívia, ela ocorre em árvores espalhadas pelas grandes florestas às margens do Rio Amazonas, Rio Negro,Rio Orinoco, Rio Araguaia e Rio Tocantins. O gênero foi batizado em homenagem ao químico francês Claude Louis Berthollet.

Ver artigo principal: Bertholletia excelsa
 ver·editar Categorias
 ver·editar Predefinições
 ver·editar Projetos

   Principal