BR-010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
BR-010
Nome popular Rodovia Belém-Brasília
Identificador  BR-010 
Tipo Rodovia radial
Extensão 1959 km
Extremos
 • Sul:
 • Norte:

Brasília, Distrito Federal
Belém, Pará
Trecho da BR-010.svg BR-010
Concessionária pública
Sul
< Brasília, Distrito Federal
BR-010.svg
BR-010
Norte
Belém, Pará >

A BR-010 ou Rodovia Bernardo Sayãoque homenageia o engenheiro agrônomo, nomeado gerente da obra por Juscelino Kubitscheck, também conhecida populamente como Rodovia Belém-Brasília é uma rodovia federal radial do Brasil, com extensão de 1 959,6 quilômetros (incluídos os trechos não construídos).[1]

Seu ponto inicial fica no Distrito Federal, na cidade de Brasília, e o final, no estado do Pará, na cidade de Belém, passando pelos seguintes estados: Maranhão, Tocantins e, Goiás.

Importância econômica[editar | editar código-fonte]

A Rodovia Belém-Brasília possibilitou a integração geográfica do Brasil, ligando o país de de norte a sul, tendo a cidade de Brasília como o ponto central desta ligação.[2] A BR-010 foi relevante no processo de consolidação das cidades na região Centro-Norte do estado de Goiás.[3] A construção da estrada possibilitou a criação de 58 municípios e povoados à sua margem.[4]

Percurso[editar | editar código-fonte]

Entre Brasília (DF) e a cidade de Estreito (MA), o percurso original da Rodovia Belém-Brasília segue pelas rodovias BR-060[5], BR-153 e BR-226, que são completamente asfaltadas neste trecho. A rodovia BR-010 passa pelo Distrito Federal, Em Goiás, a BR-010 é o principal acesso rodoviário à região ecoturística da Chapada dos Veadeiros.

Construção da Rodovia Belém-Brasília (Acervo Arquivo Nacional)

No percurso entre a cidade Brasília (DF) e a cidade de Palmas (TO), a BR-010 é complementada pelas rodovias GO-118 e TO-050 (Rodovia Coluna Prestes), já que o trecho entre Teresina de Goiás (GO) e Paranã (TO) ainda não chegou a ter sido construído. Além disso, o trecho que liga Silvanópolis (TO) a Palmas (via Monte do Carmo - TO) ainda não foi completamente pavimentado, com a exceção apenas de pequenos trechos concomitantes com a TO-255 (em Monte do Carmo) e com a TO-050. Entre Silvanópolis (TO) e Palmas (TO), a BR-010 segue pelo mesmo percurso das rodovias TO-365 e TO-040.

A BR-010 se sobrepõe a rodovia diagonal do Distrito Federal DF-345 durante o percurso de 11 km, onde se sobrepõe a rodovia diagonal GO-118, que liga a cidade goianiense de Campos Belos a cidade de Brasília, durante o percurso de 15 km, onde liga a BR-020.

A BR-010 possui diversos trechos sem pavimentação ou ainda por construir, principalmente no Tocantins. Neste estado, os únicos trechos que possuem um trânsito relativo de veículos são os trechos entre o povoado do Príncipe (em Natividade) e Silvanópolis, e o trecho entre o km 402 (Fazenda Frigovale I) e o entroncamento da TO-020, em Palmas. Os demais trechos são muito pouco utilizados, mesmo os que possuem asfalto. É denominada oficialmente de Rodovia Bernardo Sayão.

Relação das rodovias
  • BR-010[1] - Rodovia radial brasileira que segue de Brasília (DF) até Belém (PA). Apesar de se iniciar em Brasília, a BR-010 recebe o nome de "Rodovia Belém-Brasília" somente no trecho entre Estreito (MA) e Belém (PA). Na Belém-Brasília, a BR-010 possui trechos concomitantes com a BR-226, com a BR-222, com a BR-316 e com a BR-308.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d e «Aprovada proposta que dá o nome de Bernardo Sayão a rodovias que ligam Brasília a Belém». Agência Senado. 21 de maio de 2019. Consultado em 20 de julho de 2020. Cópia arquivada em 20 de julho de 2020 
  2. «Belém-Brasília une o país de norte a sul». Memorial da Democracia. Consultado em 20 de julho de 2020. Cópia arquivada em 17 de janeiro de 2020 
  3. «A influência da Rodovia Belém-Brasília no processo de consolidação das cidades na região Centro-Norte do estado de Goiás» 🔗. Revista Eletrônica Geoaraguaia. Barra do Garças-MT. V 3, n.2, p 246 - 262. agosto/dezembro. 2013. 
  4. a b «Rodovia BR-153 sustenta economia de 'norte a sul' do Tocantins». G1 TO, com informações da TV Anhanguera. 3 de outubro de 2013. Consultado em 20 de julho de 2020. Cópia arquivada em 6 de dezembro de 2013 
  5. a b Marco Prates (28 de abril de 2014). «BR-060, entre Brasília e Goiânia, é filé mignon de leilão». Revista Exame. Consultado em 20 de julho de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Páginas do Ministério dos Transportes
Ícone de esboço Este artigo sobre uma rodovia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.