BR-386

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
BR-386
Nome popular Rodovia da Produção
Identificador  BR-386 
Tipo Rodovia longitudinal
Extremos
 • Norte:
 • Sul:

Iraí, Rio Grande do Sul
Canoas, Rio Grande do Sul.
Interseções Rs-404 shield.png RS-404 em Sarandi, RS
BR-285.png BR-285 e BR-470 em Carazinho, RS
Rs-332 shield.png RS-332 e BR-153.svg BR-153 em Soledade, RS
Rs-130 shield.png RS-130 em Lajeado, RS
Rs-129 shield.png RS-129 e BR-453.png BR-453 em Estrela, RS
Lista de rodovias do Brasil

A BR-386 é uma rodovia federal brasileira que liga Canoas (na região metropolitana de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul) com o município de Iraí (a extremo noroeste do estado, na divisa com Santa Catarina).[1]

Em 19 de dezembro de 2007, através da Lei Nº 11.620, esta rodovia, que até então era chamada de "Tabaí-Canoas", "Rodovia da Produção", ou ainda de "Rodovia Presidente Kennedy", foi redenominada para “rodovia Governador Leonel de Moura Brizola". [2]

A rodovia tem seu Km 0 no RS na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina, em Iraí, e o Km 445 com seu marco final, em Canoas, na chegada à BR-116.

Duplicação[editar | editar código-fonte]

O trecho entre Canoas e Tabaí, de 66 km, foi duplicado antes de 2010.[3]. A duplicação de 34 km entre Tabaí e Estrela começou em 2010 e só terminou em 2018, devido à crise financeira do Brasil e à entraves realizados pela FUNAI e comunidades indígenas.[4]O trecho entre Estrela e Lajeado, de 7 km, também foi duplicado antes de 2010.[5]

Em 2019, a rodovia foi concedida por 30 anos para a CCR Viasul. Com isso, a rodovia será duplicada no trecho de 176 km entre Lajeado e Carazinho. As obras tem previsão de começarem em 2021 e terminarem em 2036.[6]

Concessão[editar | editar código-fonte]

A rodovia teve trechos repassados do governo federal ao governo estadual na década de 90, sendo então concedida a grupos privados para manutenção e conservação da via e faixa de domínio. Desde abril de 2013, o contrato de concessão foi as poucos sendo extinto, sendo que a último contrato de concessão expirou em dezembro de 2013, não sendo mais renovado pelo governo estadual. As rodovias então, passaram novamente para o governo federal, sendo responsabilidade do DNIT sua conservação. As concessionárias que atuavam na rodovia eram a SULVIAS (Pólo Lajeado) e a COVIPLAN (Pólo Carazinho).[7]

Percurso[editar | editar código-fonte]

Pontes[editar | editar código-fonte]

Obra Localização Extensão Material
Ponte sobre o Rio do Mel Km 3, em Iraí 100,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio da Várzea Km 12,1, entre Iraí e Frederico Westphalen 293,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio da Várzea Km 109, entre São José das Missões e Sarandi 180,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio Turvo Km 147, entre Sarandi e Almirante Tamandaré do Sul 50,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio da Várzea Km 170, em Carazinho 50,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio Glória Km 183, entre Carazinho e Santo Antônio do Planalto 50,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Arroio Herval Km 197,5, entre Santo Antônio do Planalto e Victor Graeff 36,50 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio Jacuí Km 216, em Tio Hugo 70,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio Porongas Km 222, entre Tio Hugo e Soledade 56,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Rio Espraiado Km 234, em Soledade 55,00 m Concreto armado
Ponte sobre o Arroio Tatim Km 252, em Soledade 25,00 m Concreto armado

Referências[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma rodovia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.