Tio Hugo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tio Hugo
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Tio Hugo
Bandeira
Brasão de armas de Tio Hugo
Brasão de armas
Hino
Lema Emancipar para desenvolver
Gentílico tio-huguense[1]
Localização
Localização de Tio Hugo no Rio Grande do Sul
Localização de Tio Hugo no Rio Grande do Sul
Tio Hugo está localizado em: Brasil
Tio Hugo
Localização de Tio Hugo no Brasil
Mapa de Tio Hugo
Coordenadas 28° 34' 44" S 52° 35' 56" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Municípios limítrofes Ernestina e Santo Antônio do Planalto (Norte); Mormaço e Soledade (Sul); Ibirapuitã (Leste); Victor Graeff (Oeste)
Distância até a capital 270 km
História
Fundação 16 de abril de 1996 (26 anos)
Administração
Prefeito(a) Gilso Paz[2] (PDT, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [3] 114,235 km²
População total (Censo IBGE/2010[4]) 2 724 hab.
Densidade 23,8 hab./km²
Clima subtropical com verões quentes
Altitude 605 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
PIB (IBGE/2008[5]) R$ 48 141,222 mil
PIB per capita (IBGE/2008[5]) R$ 17 797,12

Tio Hugo é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Apesar de possuir algumas serrarias abertas na década de 1920 para a exploração de araucárias, esta localidade era pertencente ao município de Passo Fundo e era pouco povoada. Na década de 1950 a região recebeu o projeto da Usina Hidrelétrica Ernestina do governo do Rio Grande do Sul, localizada na bacia do Rio Jacuí.[6] Para a construção da usina foram instalados vários canteiros de obras, o maior deles da empresa Estacas Franki. O transporte de materiais e equipamentos necessários para a construção da usina, aberta em agosto de 1957, forçou a abertura de primitivas estradas.[7] Aproveitando parte da mão-de-obra ali existente, o Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem iniciou no início da década de 1960 a construção da rodovia estadual RS-13, denominada popularmente "Estrada da Produção". A rodovia foi inaugurada em 1962, ligando Canoas a Iraí e foi mais tarde federalizada, transformando-se na BR-386.[8][9]

A abertura da rodovia atraiu novos moradores para a região. Um deles era Hugo André Londero, possuidor de uma autorização para a abertura de um posto de combustíveis de bandeira Petrobras na altura do quilômetro 214 da rodovia. O posto foi aberto em 1963, com uma única bomba. Com quase 50 anos, Hugo era chamado de tio pela clientela, mesmo não gostando. Como o posto não tinha nome, ficou conhecido como posto do tio Hugo.[10] Acabou tornando-se referencia geográfica e denominando popularmente a toda a região do seu entorno.[11][8]

Convencido por uma sobrinha, Hugo acabou tornando oficial o nome pelo qual o posto era conhecido. A localização estratégica fez surgirem outros empreendimentos à volta, como borracharia e oficina, além de residências. Tio Hugo, então, tornou-se nome da localidade, então pertencente a Passo Fundo. O posto pertenceu a Hugo até 1974.[10][12][13]

Tio Hugo teve seu processo de emancipação aprovado em meio a outros 116 controversos processos inciados por políticos regionais do Rio Grande do Sul em 1995. De acordo com a Fundação de Economia e Estatística Siegfried Emanuel Heuser, apenas 20 destes municípios pleiteados possuíam condições econômicas para se emancipar.[14]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Conforme o último censo, realizado em 2010, a população é de 2.724 habitantes.

Referências

  1. http://www.aulete.com.br/tio-huguense Dicionário Aulete
  2. Prefeito e vereadores de Tio Hugo tomam posse; veja lista de eleitos em g1.globo.com
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. Aluízio Flores (16 de agosto de 1956). «Plano de Eletrificação:Obra decisiva para o progresso do R.G. do Sul». O Semanário (RJ), ano I, número 19, página 10/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  7. «Já em ação a Usina de Ernestina». Diário de Notícias (RS), ano XXXIII, edição 154, página 6/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 3 de setembro de 1957. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  8. a b «Histórico». Prefeitura do município de Tio Hugo. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  9. «Histórico». Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  10. a b Staudt, Leandro (7 de dezembro de 2021). «Tio Hugo: quem foi o morador que deu nome ao município gaúcho». GZH. Consultado em 8 de dezembro de 2021. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2021 
  11. «Região Norte-Novo trecho da Rodovia Presidente Kennedy». Diário de Notícias (RS), ano XLV, edição 12, 2º Caderno, página 3/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. 14 de março de 1969. Consultado em 16 de agosto de 2020 
  12. Adalíbio Barth (2022). Tio Hugo - O Tio de todos nós. [S.l.: s.n.] 
  13. STAUDT, Leandro (30 de julho de 2022). «Quem foi Tio Hugo?». jornal Zero Hora (edição impressa). p. 46 
  14. José Barrionuevo (20 de junho de 1995). «A farra das emancipações:Novos municípios». O Pioneiro (Caxias do Sul), ano 47, edição 6094, página 8/republicado pela Biblioteca Nacional-Hemeroteca Digital Brasileira. Consultado em 16 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.