Alvorada (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde janeiro de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Município de Alvorada
"Capital da Solidariedade"
Alvorada

Alvorada
Bandeira de Alvorada
Brasão de Alvorada
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 17 de setembro
Fundação 17 de setembro de 1965 (52 anos)
Gentílico alvoradense
CEP 94800-001 a 94889-999
Prefeito(a) Jose Arno Appolo do Amaral (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Alvorada
Localização de Alvorada no Rio Grande do Sul
Alvorada está localizado em: Brasil
Alvorada
Localização de Alvorada no Brasil
29° 59' 24" S 51° 05' 02" O29° 59' 24" S 51° 05' 02" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Porto Alegre
Municípios limítrofes Cachoeirinha, Gravataí, Porto Alegre e Viamão
Distância até a capital 21 km
Características geográficas
Área 70,811 km² (BR: 5371º)[2]
População 207 392 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 2 928,81 hab./km²
Altitude 17 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,768 elevado PNUD/2000 [6]
PIB R$ 1 473 404,919 mil [4] IBGE/2010 [7]
PIB per capita R$ 7 528 20 [5] IBGE/2010 [8]
Página oficial
Prefeitura https://www.alvorada.rs.gov.br
Câmara http://camara-alvorada.rs.gov.br

Alvorada é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul. Pertence à mesorregião Metropolitana de Porto Alegre e à microrregião de Porto Alegre e foi fundado em 17 de setembro de 1965.

História[editar | editar código-fonte]

O município, antes 3° Distrito de Viamão, chamado de Passo do Feijó, emancipou-se no dia 17 de setembro de 1965, conforme a lei estadual nº 5026, e o nome de Alvorada, acredita-se que seja uma referência ao seu povo constituído em sua maioria por trabalhadores que acordavam nas primeiras horas da manhã para trabalhar na capital do Rio Grande do Sul (Porto Alegre). Entre as primeiras sesmarias concedidas do Sul, estão as de Cristóvão Pereira de Abreu, concedida em 23 de junho de 1775. Mais tarde esta mesma sesmaria foi entregue a João Batista Feijó, em 5 de maio de 1776, conforme dados do IBGE. Seria este o marco inicial da origem do povoamento da cidade de Alvorada.

O povoamento se dá pelas famílias vindas de Laguna, que se estabeleceram em Viamão. Com o passar do tempo, após o conhecimento da região, começaram também a ocupar áreas vizinhas. Nas propriedades existiam tambos de leite. A grande maioria eram dedicadas a produção de leite e hortifrutigranjeiros, que não eram muito variados. Serviam ao comércio, a economia de subsistência e alimentação dos animais. Os principais produtos cultivados eram: melão, melancia, aipim, mandioca, batata-doce, e outros.

O meio utilizado como transporte das mercadorias eram as carretas. As carretas já circulavam pelo estado no tempo dos Padres Jesuítas. Em 1737, o Brigadeiro José da Silva Paes, trouxe ferreiros, carpinteiros e madeira para fabricar carretas. Era o único veículo que poderia atravessar as campinas da fronteira do planalto. Oriundos da beira da Lagoa dos Barros e de outras localidades, vinham carroções de quatro rodas puxados por parilhas de cavalos, que traziam melado, rapadura e carvão.

Com o aumento da população e a afluência de carreteiros na região, surgiram as primeiras casas de comércio. Eram armazéns estabelecidos ao longo da estrada. Constituíam-se de prédios de madeira com chão batido, ali vendia-se o fumo, a cachaça, o arroz e miudezas, transformando-se em ponto de parada obrigatória para os carreteiros. Dentre estas casas, as mais importantes eram: o armazém do Sr. Anibal e os armazéns dos Srs. Lothario e Frederico Dihl. As embarcações vinham de vários lugares pelo Rio Gravataí, muitas paravam no Passo das Canoas, devido a dificuldade de acesso por via fluvial a Porto Alegre e redondezas, surgindo então a necessidade de uma estrada que facilitasse um deslocamento mais eficaz. Com a construção da estrada que liga Gravataí a Cachoeirinha e Porto Alegre, o Passo das Canoas foi desativado.

O início da educação deu-se através da contratação de professores, que as famílias de maior poder aquisitivo efetuavam. Eram contratados professores de Gravataí e Porto Alegre. A professora vinha dar aula para os filhos dos proprietários das fazendas. Ela fixava residência na fazenda que a contratava. Alguns desses proprietários proporcionavam o ensino não só aos seus filhos, mas também às crianças das redondezas. Com a preferência ao ensino público oficial, em 1886, na Vila de Viamão havia seis aulas públicas. Uma delas localizada no Passo da Figueira. Mais tarde, aproximadamente entre 1908 e 1910, têm-se conhecimento da escola de Augusta Agripina dos Santos, natural de Porto Alegre e professora estadual. Esta escola era aberta a comunidade, servindo a alunos de várias localidades, tais como Passo da Figueira, Passo do Feijó e adjacências. Em 1911, esta escola atendia a trinta e seis alunos, e localizava-se próxima a uma figueira na atual Av. Frederico Dihl.

Os loteamentos iniciaram por volta de 1940, tendo como uma de suas principais causas, o crescimento populacional das cidades vizinhas. Um dos primeiros loteamentos criado na região, foi o da vila Passo do Feijó. O loteamento foi aberto por um russo que dividiu as terras em pequenos terrenos. Em 22 de setembro de 1952, a prefeitura municipal de Viamão institui oficialmente o distrito de Passo do Feijó, apenas um ano antes de seu vizinho Passo do Sabão[9]. Surgiam também no distrito os loteamentos da Vila São Pedro e sucessivamente outros. Até a emancipação, ocorrida em 1965, o Passo do Feijó e o Passo da Figueira totalizavam 47 loteamentos.

Neste período, das décadas de 1960 a 1970, consolidaram-se algumas áreas preferenciais, onde os vazios urbanos foram sendo preenchidos. O crescimento do comércio e dos serviços se deu naturalmente ao longo da Av. Pres. Getúlio Vargas, notadamente naqueles pequenos centros instalados na década de 50. A instalação de prédios públicos, Prefeitura, Posto de Saúde, Brigada Militar, Correio, grandes escolas, se deu entre os núcleos já citados da Vila Passo do Feijó e aquele junto a empresa de ônibus. Esta ocupação se deu em decorrência de ação das Administrações Municipais, fato que determinou o preenchimento dos vazios entre estres dois centros, diminuindo a importância dos demais.

De 1970 a 1980, ocorreu o fenômeno de origem externa que veio a determinar grandes mudanças na estrutura do Município. O advento do Banco Nacional da Habitação (BNH), com grande volume de recursos para financiar habitações populares, interferiu no processo natural de crescimento da cidade. Grandes núcleos habitacionais foram projetados e alguns realizados. Estes novos loteamentos já dispunham de alguma infra-estrutura, embora esta de pouca durabilidade. A arrecadação municipal cresceu e também a população e o nível de exigência. Foram dados os primeiros passos na busca da industrialização e implantadas algumas obras de esgoto e pavimentação, na parte antiga da cidade, reforçando principalmente os núcleos da Vila Americana e Piratini.

Com o Município semi-desenhado, os anos 80 tem a enfrentar o fim da era BNH. Grandes conjuntos estão inacabados e a pressão por moradia é grande, sensibilizando as forças políticas. Da crise BNH ao fenômeno das ocupações a distância era demasiado curta. As empresas incorporadoras estavam falidas e o seu Patrimônio Imobiliário constituído com Recursos Públicos, estavam disponíveis.[10]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Alvorada fica localizada na Região Metropolitana de Porto Alegre e faz limite com os municípios de Porto Alegre, Viamão, Gravataí e Cachoeirinha. Dista 21 quilômetros da capital do estado, Porto Alegre.
Possui área total de 72,9 km² e área urbana legal de 52 km², sendo um dos menores municípios do estado.
O limite natural de Alvorada e Porto Alegre é o Arroio Feijó, um afluente do Rio Gravataí.

Política[editar | editar código-fonte]

O atual prefeito de Alvorada é José Arno Appolo do Amaral (PMDB), eleito em 2016 com 38,94% dos votos[11][12] e o vice-prefeito é Valter Slayfer.[13]

A cidade possui 17 vereadores. Atualmente, as bancadas na câmara estão distribuídas da seguinte forma: cinco cadeiras do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), três do Partido dos Trabalhadores (PT), três do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), três do Partido Democrático Trabalhista (PDT), uma do Democratas (DEM), uma do Partido Progressista (PP) e uma do Partido Socialista Brasileiro (PSB).[14] Cabe à casa elaborar e votar leis fundamentais à administração e ao executivo, especialmente o orçamento municipal (conhecido como Lei de Diretrizes Orçamentárias).[15] Devido ao poder de veto do prefeito, em períodos de conflito entre o executivo e o legislativo, o processo de votação deste tipo de lei costuma gerar bastante polêmica.

Economia e infraestrutura[editar | editar código-fonte]

O crescimento do município deu-se à beira da avenida Presidente Getúlio Vargas, principal via que atravessa o centro da cidade.

A economia é baseada principalmente no comércio e no setor de serviços, além da maioria da população trabalhar no município de Porto Alegre, fazendo com que a cidade seja conhecida também como cidade-dormitório. Porém, o município também tem o seu distrito industrial, situado as margens da rodovia RS-118. Atualmente, tem o menor PIB per capita do Rio Grande do Sul: R$ 10.637[16].

O município é separado de Porto Alegre pelo Arroio Feijó. Esse arroio sempre foi de extrema importância para Alvorada. Era através dele que os moradores mais antigos da cidade retiravam a água para o consumo.

O município possui um hospital público e mais 34 estabelecimentos de saúde (entre públicos e privados).

Na área de ensino existem 46 estabelecimentos de ensino pré-escolar (públicos e privados), 45 de ensino fundamental (públicos e privados), 11 de ensino médio (públicos e privados) e quatro[17] de ensino superior (públicos e privados).

Demografia[editar | editar código-fonte]

População residente: 195.673 hab.
População residente rural: 0 pessoas (não há zona rural)
Homens: 95.080 homens
Mulheres: 100.593 mulheres
Densidade demográfica: 2.743,94 hab/km²
Mortalidade infantil: 9,8 por mil (até 1 ano)
Fecundidade: 2,2 filhos por mulher
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,699 - Médio
IDH-M Educação: 0,564
IDH-M Longevidade: 0,874
IDH-M Renda: 0,694
Fonte: Atlas Brasil/PNUD [18]
PIB: R$ 1.697.860 mil[19]
PIB Per Capita: R$ 10.637[16]

Religião[editar | editar código-fonte]

O catolicismo é muito forte em Alvorada, e ocorrem diversas festas em homenagem a santos, como São Cristóvão [20], São José Operário [21] e Nossa Senhora Aparecida [22].

Religião Porcentagem Número
Católicos 62,2% 121.728
Pentecostais 11,1% 21.858
Umbanda e Candomblé 4,1% 7.983
Espíritas 2,5% 4.823
Adventistas do Sétimo Dia 1,3% 2.534
Testemunhas de Jeová 0,7% 1.365
Luteranos 0,7% 1.362
Mórmons 0,2% 320
Judeus 0,04% 83
Budistas 0,01% 24
Ateus e Agnósticos 8,8% 17.343

Fonte: IBGE 2010 [23]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

Em 2010, 51,89% da população tinham somente telefone celular, 3,53% apenas fixo e 39,33% possuíam ambos, enquanto que 5,25% não tinham nenhum.[24] O código de área (DDD) é 051[25] e o Código de Endereçamento Postal (CEP) da cidade vai de 94800-001 a 94889-999[26]. O serviço postal é atendido por agências da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos funcionando na zona urbana e nos distritos.[27]

Filhos ilustres[editar | editar código-fonte]

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Brasão[editar | editar código-fonte]

Brasão de Alvorada

O brasão de Alvorada é um dos símbolos de Alvorada, Rio Grande do Sul. Foi instituído pela Lei Municipal nº 208/1977. [28]

Bandeira[editar | editar código-fonte]

Bandeira de Alvorada

A bandeira de Alvorada é um símbolo de Alvorada, município do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. É composta por um fundo branco, em menção à paz, sobre o qual é visto o Brasão de Alvorada, ao centro.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 22 de junho de 2017 
  4. http://oalvoradense.com.br/noticias/economia/10507
  5. http://oalvoradense.com.br/noticias/economia/10507
  6. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  7. http://oalvoradense.com.br/noticias/economia/10507
  8. http://oalvoradense.com.br/noticias/economia/10507
  9. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. «O histórico de Viamão» (PDF). Consultado em 18 de junho de 2011 
  10. http://camara-alvorada.rs.gov.br/cidade.php
  11. https://www.eleicoes2016.com.br/candidatos-alvorada-rs/
  12. http://www.tre-rs.jus.br/eleicoes/2016/1turno/RS85111.html
  13. https://www.alvorada.rs.gov.br/estrutura-de-governo/
  14. http://camara-alvorada.rs.gov.br/bancadas.php
  15. https://www.alvorada.rs.gov.br/wp-content/uploads/2015/09/lei_organica.doc
  16. a b «PIB per capita». Atlas Socioeconômico do Rio Grande do Sul. 5 de outubro de 2016 
  17. Acessibilidade, SIEP - Módulo de. «Instituto Federal do Rio Grande do Sul». expansao.ifrs.edu.br. Consultado em 20 de dezembro de 2016 
  18. http://www.atlasbrasil.org.br/2013/pt/perfil_m/alvorada_rs
  19. http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=430060&idtema=134&search=rio-grande-do-sul%7Calvorada%7Cproduto-interno-bruto-dos-municipios-2012
  20. http://oalvoradense.com.br/noticias/geral/16903
  21. http://oalvoradense.com.br/noticias/geral/13748
  22. http://oalvoradense.com.br/noticias/geral/20294
  23. http://cidades.ibge.gov.br/xtras/temas.php?lang=&codmun=430060&idtema=91&search=rio-grande-do-sul%7Calvorada%7Ccenso-demografico-2010:-resultados-da-amostra-religiao-
  24. «Sistema IBGE de Recuperação Automática - SIDRA». www2.sidra.ibge.gov.br. Consultado em 18 de outubro de 2017 
  25. «DDD de Alvorada». Consultado em 18 de outubro de 2017 
  26. «Buscar CEP». www.buscacep.correios.com.br. Consultado em 18 de outubro de 2017 
  27. «Correios». www2.correios.com.br. Consultado em 18 de outubro de 2017 
  28. [1]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]