Araricá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Araricá
Bandeira de Araricá
Brasão de Araricá
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 28/12
Fundação 28 de dezembro de 1995 (22 anos)
Gentílico araricaense
CEP 93880-000
Prefeito(a) Flávio Luis Foss ( Progressistas)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Araricá
Localização de Araricá no Rio Grande do Sul
Araricá está localizado em: Brasil
Araricá
Localização de Araricá no Brasil
29° 36' 50" S 50° 55' 30" O29° 36' 50" S 50° 55' 30" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Região
intermediária

Porto Alegre

Região
imediata

Vale dos Sinos

Região metropolitana Porto Alegre
Municípios limítrofes Novo Hamburgo, Sapiranga, Nova Hartz, Parobé e Taquara
Distância até a capital 69 km km
Características geográficas
Área 35,292 km² [2]
População 5 349 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 151,56 hab./km²
Altitude 53 m
Clima Temperado
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,784 elevado PNUD/2000 [4]
PIB R$ 48 694,677 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 9 589,34 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura http://www.ararica.rs.gov.br
Câmara http://www.camaraararica.rs.gov.br

Araricá é um município da Região Metropolitana de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul. Localiza-se a 29º36'49" de latitude sul e 50º55'30" de longitude oeste, a uma altitude de 53 metros. Sua população em 2007 era de 4 781 habitantes. Foi criado em 28 de dezembro de 1995. Possui uma área de 37,458 km². É um município cortado pelo rio dos Sinos.

Pórtico de Araricá

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Araricá" é um vocábulo de origem tupi, significando "mata do rio das araras", através da junção dos termos a'rara (arara)[6], 'y (água, rio)[7] e ka'a (mata).[8]

História[editar | editar código-fonte]

Até a chegada dos primeiros europeus à região, no século XVI, a mesma era habitada pelos índios carijós[9]. No fim do século XIX, famílias de origem alemã se estabeleceram na encosta do Morro Ferrabrás, parte de um projeto de colonização planejada nos limites de São Leopoldo e Taquara, em áreas cedidas por dom Pedro II ao Barão de Jacuí. A área rural foi dividida em linhas ligando pontos de referência geográfica chamadas "travessões", criando propriedades de 48 hectares e, aí, fixando as primeiras famílias de colonizadores alemães.

O Barão do Jacuí, a partir de 1870, loteou as terras do Amaral Ribeiro (que, na época, era chamada de Ratzemberg) e Nova Palmeira (Araricá), nome dado em função do grande número de palmeiras observadas pelos engenheiros que realizaram medições topográficas no local. Esta última havia sido escolhida para a sede da colônia. Foi elaborado um plano urbano, traçando as ruas da futura cidade. Também foi construído uma igreja grande em lugar elevado, para os moradores católicos. Este fato é, na verdade de grande importância na história do município.

Vejamos que estamos em 1870, época em que o país vivia sob o regime do padroado, ou seja, regime de acordo entre a Santa Sé e a Coroa Brasileira. Isto significa que a construção[10] da Capela em tamanho para acolher grande número de povo (Cf. segundo documentos arquivados na Cúria Metropolitana de Porto Alegre), serviria para sediar uma Igreja Matriz, o que era por sua vez critério necessário para a instalação de uma Freguesia ou município, visto que o âmbito civil e religioso estavam atrelados em virtude do padroado. No entanto, com um rápido desenvolvimento, Sapiranga acabou se tornando o ponto central da região, em detrimento de Nova Palmeira.

Em 15 de agosto de 1903, o progresso chegou a Nova Palmeira, com a inauguração da linha férrea que se estendeu até Taquara, trazendo grandes benefícios para a localidade.

A cidade mudou seu nome, em 1943, para Araricá (ou Ararica, como a população costumava dizer) sendo que, a origem do nome do município está ligada a uma ave colorida, verde e azul. O significado do nome de origem indígena é bebedouro no vale dos papagaios.

Igreja Matriz[editar | editar código-fonte]

Em 1889, caiu a monarquia no Brasil e, com isso, a relação Igreja/Estado. Não mais era necessária a instalação canônica de uma paróquia como critério necessário para fundação de um município. E assim, a capela, construída na intenção de ser matriz, em vista também do desenvolvimento acentuado de Sapiranga, permanece durante mais de um século na condição de capela, e a ideia de uma paróquia no solo de Araricá só retornaria no ano de 2004, quando o então pároco de Nova Hartz, frei Irineu Della Libera e o administrador das comunidades católicas do território de Araricá, diácono José Alves, vendo a necessidade de uma paróquia no município para um melhor trabalho com o povo católico da cidade, iniciaram a mobilização do povo católico no esforço em fazer possível a instalação de uma sede paroquial na cidade.

Em 2007, o recém empossado bispo de Novo Hamburgo, dom Zeno Hastenteufel, em visita pastoral, aprova e abençoa a iniciativa, pedindo que se empenhassem com ardor neste projeto. Desde então todos os católicos dentro de suas possibilidades sob a autoridade e coordenação do pároco de Nova Hartz, Pe. Francisco das Chagas Alves, ajudam na construção da necessária estrutura para a ereção da nova Paróquia que teria como sede a capela dedicada a Nossa Senhora da Conceição, no centro da cidade, em sua parte mais elevada. Seu território seria desmembrado da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes de Nova Hartz e também da Paróquia São Luís Gonzaga de Sapiranga. Em suma, o Decreto de Criação da Paróquia de Araricá contempla, em sua jurisdição, todo o município. No ano de 2010, dom Zeno nomeou, como vigário paroquial de Nova Hartz para o município de Araricá, o padre Irineu José Theobald, que dedicaria integralmente seu tempo para a viabilização da construção da Casa Canônica, já iniciada por padre Chagas.

Em 14 de novembro de 2012, o bispo diocesano da Diocese de Novo Hamburgo, dom Zeno Hastenteufel, ao publicar oficialmente nomeações e transferências de sua diocese para o ano de 2013, nomeou, como primeiro pároco da nova Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Araricá, padre Irineu José Theobald[11]. A instalação solene da paróquia e posse do primeiro pároco aconteceu a 20 de janeiro de 2013.

Primeira Eleição[editar | editar código-fonte]

A primeira eleição para prefeito, vice-prefeito e vereadores em Araricá aconteceu em 3 de outubro de 1996 (quinta-feira). Foram as primeiras eleições realizadas no governo Fernando Henrique Cardoso e as últimas antes da adoção da reeleição para cargos executivos. Foram as primeiras eleições em urnas eletrônicas, disponíveis para um terço dos eleitores.

Haviam no pleito 2 candidatos à Prefeito e Vice-Prefeito: Mário Valdir Augustin e Sereno Milton Timm. Mário Augustin (PSDB) com 1.337 votos (70,853% dos votos válidos), foi eleito primeiro prefeito de Araricá, juntamente com Ardi Darci Schmidt, como vice-prefeito. A primeira vereadora a presidir o legislativo municipal foi Maria Edith da Costa, a Dona Edi.

A primeira legislatura de Araricá foi composta pelos seguintes vereadores:

VEREADOR ELEITO PARTIDO VOTOS MODO DE ELEIÇÃO
Annemari Zimmer 45660 PSDB 81 Eleito por Média
Cassilda Francisca de Borba 12676 PDT 82 Eleito por Média
João Batista de Araujo 15650 PMDB 67 Eleito por Média
Bruno Ivo Baron 45670 PSDB 88 Eleito
Paulo Renato Foss 12612 PDT 90 Eleito
Edésio José da Silva 15602 PMDB 144 Eleito
Maria Edith da Costa 45650 PSDB 215 Eleito
Marino Victor Cunha 15616 PMDB 70 Eleito
Carmem Maria Gressler 45640 PSDB 87 Eleito

Prefeitos, Vice-Prefeitos e Vereadores[editar | editar código-fonte]

Araricá está em sua 6ª legislatura. Governa a cidade seu 7º prefeito, Flávio Luiz Foss, e preside o legislativo municipal o vereador Ademir Pedro Kautzmann.

Lista de Prefeitos de Araricá[editar | editar código-fonte]

Ordem Prefeito Vice-prefeito N.º de votos Governo
1 Mário Valdir Augustin PSDB Ardi Darci Schmidt PDT 1.337 votos (70,853%) 1 de janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2000
2 Mario Valdir Augustin[12] PSDB Mauro Camargo dos Santos PSDB 859 votos (32,305%) 1 de janeiro de 2001 a 5 de abril de 2004
3 Mauro Camargo dos Santos PSDB Vacante 5 de abril de 2004 a 31 de dezembro de 2004
4 Flávio Luiz Foss PP Ardi Darci Schmidt 2.339 votos (66,242%) 1 de janeiro de 2005 a 31 de dezembro de 2008
5 Flávio Luiz Foss PP Sérgio Delias Machado PMDB 2278 votos (65,309%) 1 de janeiro de 2009 a 31 de dezembro de 2012
6 Sérgio Delias Machado PMDB Edemar da Cunha PSDB 1995 votos (47,129%) 1 de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016
7 Flávio Luiz Foss PP Marcelo Adriano Schmidt PDT 2426 votos (57,190%) 1 de janeiro de 2013 - atualidade

Lista de Vereadores de Araricá[editar | editar código-fonte]

Primeira Legislatura (1997 a 2000)[editar | editar código-fonte]

Vereador eleito N.º Partido Votos Modo de eleição
Annemari Zimmer 45660 PSDB 81 Eleito por Média
Cassilda Francisca de Borba 12676 PDT 82 Eleito por Média
João Batista de Araujo 15650 PMDB 67 Eleito por Média
Bruno Ivo Baron 45670 PSDB 88 Eleito
Paulo Renato Foss 12612 PDT 90 Eleito
Edésio José da Silva 15602 PMDB 144 Eleito
Maria Edith da Costa 45650 PSDB 215 Eleito
Marino Victor Cunha 15616 PMDB 70 Eleito
Carmem Maria Gressler 45640 PSDB 87 Eleito

Segunda Legislatura (2001 a 2004)[editar | editar código-fonte]

Vereador eleito Partido Votos Modo de eleição
Cassilda Francisca de Borba 45410 PSDB 79 Eleito por Média
Bruno Ivo Baron 15678 PMDB 73 Eleito por Média
Oscar Joni de Oliveira 11650 PP 59 Eleito por Média
Pedro Silvio Becker 12412 PDT 81 Eleito por Média
Rosângela Pires 45444 PSDB 87 Eleito
Edésio José da Silva 15602 PMDB 106 Eleito
Jurandir José Alves 45610 PSDB 108 Eleito
Maria Edith da Costa 11750 PP 67 Eleito
Annemari Zimmer 12345 PDT 90 Eleito

Terceira Legislatura (2005 a 2008)[editar | editar código-fonte]

Vereador eleito Partido Votos Modo de eleição
Davi Felipe Zimmer 11100 PP 151 Eleito por Média
Edmilson Cavalheiro da Silva 45455 PSDB 86 Eleito por Média
Marciano Adair Schmidt 12777 PDT 91 Eleito por Média
André Domingos de Lima 45401 PSDB 97 Eleito
Venildo Antonio Tolfo 11222 PP 164 Eleito
Gilberto Luiz Schaefer 15205 PMDB 96 Eleito
Paulo Renato Foss 11112 PP 163 Eleito
Sirleti Luciani Sparrenberger 45450 PSDB 122 Eleito
Adriano João Sperb 12678 PDT 93 Eleito

Quarta Legislatura (2009 a 2012)[editar | editar código-fonte]

Vereador eleito Partido Votos Modo de eleição
Ademir Pedro Kautzmann 15665 PMDB 127 Eleito
Ari Alberto Schrepp 11600 PP 152 Eleito
Geraldo Gomes de Oliveira 11550 PP 155 Eleito
Lucas Leandro Rost 45456 PSDB 94 Eleito
Marcia Martins 45678 PSDB 112 Eleito
Mauro José Machado 15615 PMDB 184 Eleito
Olivar Ribeiro dos Santos 11000 PP 164 Eleito
Paulo Renato Foss 11112 PP 207 Eleito
Venildo Antonio Tolfo 11222 PP 156 Eleito

Quinta Legislatura (2013 a 2016)[editar | editar código-fonte]

Vereador eleito Partido Votos Modo de eleição
Flávio Maciel Duarte 15.123 PMDB 112 Eleito
Adriano João Sperb 15.678 PMDB 111 Eleito por Média
Maximiliano Gomes da Silva 11.300 PP 246 Eleito
Gelson João da Silva 11.800 PP 199 Eleito
Ari Alberto Schrepp 11.600 PP 175 Eleito
Sérgio Moura de Arruda 11.100 PP 168 Eleito
Paulo Renato Foss 11.112 PP 165 Eleito por Média
Gilberto Elsenbach 33.333 PMN 148 Eleito por Média
Clóvis Hilário da Silva 45.000 PSDB 96 Eleito

Sexta Legislatura (2017 a 2020)[editar | editar código-fonte]

Vereador eleito Partido Votos Modo de eleição
Ademir Pedro Kautzmann 15665 PMDB 163 Eleito
Ari Alberto Schrepp 11600 PP 218 Eleito
Marcelo Madeira 15012 PMDB 114 Eleito
Mauro Camargo dos Santos 45345 PSDB 117 Eleito por Média
Maximiliano Gomes da Silva 90300 PROS 273 Eleito
Olivar Ribeiro dos Santos 15150 PMDB 110 Eleito por Média
Oseias Garcia 45455 PSDB 328 Eleito
Paulo Renato Foss 11112 PP 184 Eleito
Pedro Silvio Becker 11411 PP 136 Eleito por Média

Preside atualmente ao legislativo o Vereador Ademir Pedro Kautzmann

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 22 de junho de 2017. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  6. FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário da língua portuguesa. Segunda edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 155.
  7. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. Terceira edição revista e aperfeiçoada. São Paulo. Global. 2005. p. 22.
  8. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. Terceira edição revista e aperfeiçoada. São Paulo. Global. 2005. p. 14.
  9. BUENO, E. Brasil: uma história. Segunda edição revista. São Paulo. Ática. 2003. p. 18-19.
  10. Dados que constam no Documento de Autorização para Construção da Capela assinado pelo Bispo da Diocese de São Pedro do Rio Grande, Dom Dom Cláudio José Gonçalves Ponce de Leão, em 1° de Janeiro de 1891; in Arquivo documental da Comunidade Católica de Araricá; ou também in Arquivo Histórico Arquidiocesano de Porto Alegre
  11. http://www.mitranh.org.br/s2/index.php/1887-nomeacoes-e-transferencias-dos-padres
  12. Renunciou ao cargo em 05/04/2004.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.