Estância Velha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Estância Velha
"Capital Nacional do Couro"
"Estância Velha Amiga"
"Capital dos Curtumes"
Bandeira de Estância Velha
Brasão de Estância Velha
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 8 de setembro
Fundação 8 de setembro de 1959 (58 anos)
Gentílico estanciense
Prefeito(a) Maria Ivete de Godoy Grade (PMDB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Estância Velha
Localização de Estância Velha no Rio Grande do Sul
Estância Velha está localizado em: Brasil
Estância Velha
Localização de Estância Velha no Brasil
29° 38' 52" S 51° 10' 26" O29° 38' 52" S 51° 10' 26" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Porto Alegre
Municípios limítrofes Novo Hamburgo, São Leopoldo, Portão, Ivoti e Lindolfo Collor
Distância até a capital 45 km
Características geográficas
Área 52,378 km² [2]
População 47 287 hab. estimativa IBGE/2017[3]
Densidade 902,8 hab./km²
Altitude 44 m
Clima subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,808 muito elevado PNUD/2000 [4]
PIB R$ 533 743,783 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 12 377,24 IBGE/2008[5]

Estância Velha é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

A história de Estância Velha inicia com a chegada dos índios. Após a participação indígena, registra-se que em 1788 fazia parte da Real Feitoria do Linho Cânhamo, instalada as margens do Rio dos Sinos, com o objetivo de ocupar a área para a Coroa Portuguesa e produzir cânhamo – matéria prima para a fabricação de cordame de navios e que Portugal exportava para outros países. Como o plano de ocupação não surtiu efeitos desejados, em 1824, já no Brasil Imperial, Dom Pedro distribuiu estas terras da Real Feitoria aos imigrantes alemães que aportaram em São Leopoldo. O primeiro imigrante alemão que se estabeleceu em Estância Velha foi Mathias Franzen, que derrubou o mato e fez roça. Sendo sapateiro, já em 1830 exercia também o oficio aprendido na Europa. A partir daí, seguiu-se a vinda de diversas famílias de imigrantes.

Ainda no século XIX, cria-se a base de desenvolvimento industrial do município. Data de 1890, a tradição coureira de Estância Velha, a princípio voltada a fabricação de selas e acessórios para montaria, mais tarde dedicada ao curtimento de couros e peles e produção de calçados, principal vocação da região. Com a evolução da indústria e a agricultura se mantendo forte, Estância Velha foi elevada à sede do décimo distrito de São Leopoldo, em 15 de janeiro de 1930. O movimento emancipacionista lutou durante nove anos para que, em 8 de setembro de 1959, Estância Velha fosse emancipada.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Pertence à Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre e à Microrregião Porto Alegre.

É um dos municípios integrantes da bacia hidrográfica do rio dos Sinos.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010. 
  3. «Estimativa populacional 2017 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 30 de agosto de 2017. Consultado em 5 de novembro de 2017. 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.