Santa Maria do Herval

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Maria do Herval
Bandeira de Santa Maria do Herval
Brasão de Santa Maria do Herval
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 12 de maio de 1988 (29 anos)
Gentílico hervalense
Prefeito(a) Mara Susana Schaumloeffel Stoffel (PDT)
(2017–2020)
Localização
Localização de Santa Maria do Herval
Localização de Santa Maria do Herval no Rio Grande do Sul
Santa Maria do Herval está localizado em: Brasil
Santa Maria do Herval
Localização de Santa Maria do Herval no Brasil
29° 29' 52" S 50° 59' 34" O29° 29' 52" S 50° 59' 34" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Gramado-Canela IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Gramado, Igrejinha, Nova Petrópolis, Três Coroas, Nova Hartz, Morro Reuter
Distância até a capital 65 km
Características geográficas
Área 139,224 km² [2]
População 6 297 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 45,23 hab./km²
Altitude 371 m
Clima Subtropical Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,606 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 98 226,264 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 15 283,38 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santa Maria do Herval[nota 1] é o nome oficial de um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul, que porém é chamado por quase a totalidade da população de Teewald, palavra do dialeto alemão Hunsrückisch.[6][7] Localiza-se a uma latitude 29º29'53" sul e a uma longitude 50º59'34" oeste, estando a uma altitude de 631 metros. Sua população estimada em 2004 era de 6 297 habitantes. Possui uma área de 132,62 km².

História[editar | editar código-fonte]

Morro dos Bugres, a primeira localidade do município, surgiu entre 1835 e 1838. O primeiro morador de lá, de origem alemã, assim como a maioria dos atuais moradores do município, tinha o sobrenome Buchermann de onde originou-se o nome da localidade. Dedicavam-se ao cultivo da terra, desbravando as matas abrindo suas roçadas, onde plantavam: cevada, trigo, centeio, fumo, milho, feijão.

Estes primeiros colonos passavam por muitas dificuldades pois o terreno era montanhoso; tiveram que lutar contra animais ferozes e os índios que habitavam a região. Por volta de 1844 chegaram os primeiros colonos à linha Herval onde hoje situa-se a sede do município, que apresentava um solo mais propício para o cultivo. Daí originou-se o novo Município de Santa Maria do Herval. Primeiramente Santa Maria do Herval, ainda chamada preferencialmente por quase totalidade da população de Teewald, palavra do dialeto alemão Hunsrückisch , pertencia a São Leopoldo, depois passou a distrito de Dois Irmãos. Como alguns integrantes da comissão emancipadora e o primeiro prefeito não sabiam falar o dialeto Hunsrück, acharam conveniente não dar o nome de Teewald ao município, como era conhecido por todos, decidindo assim mudar o nome para Santa Maria do Herval.

O nome Santa Maria do Herval é uma homenagem a Santa Maria, padroeira da primeira igreja construída na localidade, a Igreja Nossa Senhora Auxiliadora. Também compõe a sua denominação a palavra "Herval" que ressalta uma característica da região, que é a abundância de ervais. No dialeto alemão hunsrück falado pela maioria dos habitantes do município, o município é chamado de Teewald, ou seja, de "Erval". Em 12 de maio de 1988, ocorreu a emancipação política e administrativa do município, através da Lei Estadual n° 8.634.

A economia de Santa Maria do Herval está baseada na indústria calçadista e na agricultura, além de um frigorífico e do setor de serviços.

Entre as localidades de Santa Maria do Herval estão Boa Vista do Herval (também conhecida como Speckhof no dialeto local), Linha Marcondes, Morro dos Bugres (Alto e Baixo), Vila Amizade, Padre Eterno (Alto e Baixo).

A principal atração do município é a Festa da Batata, mais conhecida como Kartoffelfest, que ocorre todos os anos, sempre no início de maio.

Língua minoritária: Minderheitensprache[editar | editar código-fonte]

Em 2012 a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul aprovou em unanimidade o reconhecimento oficial do dialeto alemão Riograndenser Hunsrückisch como parte do patrimônio cultural do estado a ser preservado. Com quase dois séculos de história, o idioma alemão faz parte da história do município e de toda a antiga zona de colonização alemã, a qual é chamada de die Altkolonie na língua germânica local.

Notas

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. História da cidade de Santa Maria do Herval
  7. Você fala hunsrik ou alemão? (Xprëche sii Hunsrik Xprooch oder deutsch?), Jornal Dois Irmãos

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]