Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Bento Gonçalves, veja Bento Gonçalves (desambiguação).
Município de Bento Gonçalves
"Capital Brasileira do Vinho"
Principais pontos turísticos da cidade. Do lado esquerdo para o direito e de cima para baixo: Ponte Ernesto Dornelles, na divisa com Veranópolis; Igreja Cristo Rei e Praça das Rosas; Pipa Pórtico na entrada principal da cidade; panorama da cidade a partir do bairro Planalto; sede da Vinícola Salton; Igreja São Bento; Casa das Artes; Palácio Municipal na Via del Vino; Monumento ao Imigrante; Santuário de Santo Antônio.

Principais pontos turísticos da cidade. Do lado esquerdo para o direito e de cima para baixo: Ponte Ernesto Dornelles, na divisa com Veranópolis; Igreja Cristo Rei e Praça das Rosas; Pipa Pórtico na entrada principal da cidade; panorama da cidade a partir do bairro Planalto; sede da Vinícola Salton; Igreja São Bento; Casa das Artes; Palácio Municipal na Via del Vino; Monumento ao Imigrante; Santuário de Santo Antônio.
Bandeira de Bento Gonçalves
Brasão de Bento Gonçalves
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 11 de outubro de 1890 (125 anos)
Gentílico bento-gonçalvense
Lema Paz e trabalho
Padroeiro(a) Santo Antônio de Pádua
CEP 95700-000 a 95714-999
Prefeito(a) Guilherme Pasin[1] (PP)
(2013–2016)
Localização
Localização de Bento Gonçalves
Localização de Bento Gonçalves no Rio Grande do Sul
Bento Gonçalves está localizado em: Brasil
Bento Gonçalves
Localização de Bento Gonçalves no Brasil
29° 10' 15" S 51° 31' 08" O29° 10' 15" S 51° 31' 08" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Nordeste Rio-Grandense IBGE/2008 [2]
Microrregião Caxias do Sul IBGE/2008 [2]
Região metropolitana Serra Gaúcha
Municípios limítrofes Norte: Veranópolis
Leste: Pinto Bandeira
Sudeste: Farroupilha
Sul: Garibaldi
Sudoeste: Santa Tereza
Leste: Monte Belo do Sul
Noroeste: Cotiporã
Distância até a capital 109 km
Características geográficas
Área 274 km² (BR: 2941º)[3]
População 113 287 hab. IBGE/2015[4]
Densidade 413,46 hab./km²
Altitude 691 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,778 alto PNUD/2010[5]
PIB R$ 2 398 620,150 mil IBGE/2008[6]
PIB per capita R$ 22 705,82 IBGE/2008[6]
Página oficial
Prefeitura www.bentogoncalves.rs.gov.br
Câmara www.camarabento.rs.gov.br

Bento Gonçalves é um município do estado do Rio Grande do Sul, na Região Sul do Brasil. Ao longo de sua história, já foi conhecido como Cruzinha e Colônia Dona Isabel.[7] A cidade foi erguida onde antigamente era um distrito da cidade de Montenegro. A área era habitada por índios caigangues desde tempos imemoriais, mas estes foram desalojados violentamente pelos chamados "bugreiros",[8] abrindo espaço, no final do século XIX, para que o governo do Império do Brasil decidisse colonizar a região com uma população europeia. Desta forma, milhares de imigrantes, em sua maioria italianos da região do Vêneto, mas com alguns integrantes de outras origens como alemães, franceses, espanhóis e polacos, cruzaram o mar e subiram a Serra Gaúcha, desbravando uma área ainda quase inteiramente virgem.

Depois de um início cheio de dificuldades e privações, os imigrantes conseguiram estabelecer uma próspera cidade, com uma economia baseada inicialmente na exploração de produtos agropecuários, com destaque para a uva e o vinho, cujo sucesso se mede na rápida expansão do comércio e da indústria na primeira metade do século XX. Ao mesmo tempo, as raízes rurais e étnicas da comunidade começaram a perder importância relativa no panorama econômico e cultural, à medida que a urbanização avançava, formava-se uma elite urbana ilustrada e a cidade se abria para uma maior integração com o resto do Brasil. Durante o primeiro governo de Getúlio Vargas houve uma séria crise entre os imigrantes e seus primeiros descendentes e o meio brasileiro, quando o nacionalismo foi enfatizado e as manifestações culturais e políticas de raiz étnica estrangeira foram severamente reprimidas. Depois da Segunda Guerra Mundial a situação foi apaziguada, e brasileiros e estrangeiros passaram a trabalhar concordes para o bem comum. Em 2016 o município adotou o talian como língua co-oficial, ao lado da língua portuguesa.[9][10][11]

Atualmente, a cidade é o 18º município mais populoso do Rio Grande do Sul e o 264º município mais populoso do Brasil. Sua economia se baseia na produção de uva e vinho, no turismo e no setor moveleiro, sendo o maior polo moveleiro e um dos maiores polos industriais e turísticos do Brasil.[12]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A cidade já possuiu três nomes em sua história. Ainda antes de se iniciar a imigração italiana para esta região, a cidade era chamada pelos índios caingangues de Cruzinha, já que havia uma pequena cruz no local.[13] Após um decreto do efetivo governador da província, a cidade mudou seu nome para Colônia de Dona Isabel, em uma homenagem à Princesa Isabel pela abolição da escravatura no Brasil.[14] Em 1890, 45 anos após o fim da Revolução Farroupilha, o governo provincial decide alterar o nome da cidade para Bento Gonçalves, em homenagem a Bento Gonçalves da Silva, principal líder da Revolução e por cinco anos presidente da República Rio-Grandense.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Imigração e colonização[editar | editar código-fonte]

Em 1870, na Itália, chegava ao fim o movimento de unificação do país, onde as formas feudais são substituídas pelo capitalismo moderno.[15] Mas antes, em 1855, o governo italiano institui altos impostos, endividando os pobres que perderam as terras para o governo ou para os proprietários maiores, também chamados de senhores, lembrando o feudalismo.[8] O excesso de população aliado à doenças endêmicas e ao horror à guerra e ao serviço militar, deixaram o povo italiano sem perspectivas de melhorar sua própria qualidade de vida. A solução encontrada na época para uma vida mais digna era emigrar.[16]

No final do século XIX, enquanto havia excesso de população na Europa, o Brasil modificou sua política de mão-de-obra e de terras. A maior parte do território brasileiro estava desabitada e sofria com a carência de mão-de-obra livre.[17] Com o processo imigratório, o Brasil teria seus problemas resolvidos pela substituição da mão-de-obra escrava na lavoura e pelo povoamento de áreas desocupadas, com ênfase ao desenvolvimento agrícola das regiões do sul do Brasil. O território do Rio Grande do Sul ficou definido após três séculos e meio da chegada dos portugueses e espanhóis. Pela ausência de recursos naturais do antigo sistema colonial, o Rio Grande do Sul ficou 50 anos isolado dos interesses tanto de Portugal quanto da Espanha. Os jesuítas tiveram fundamental importância no desenvolvimento do Rio Grande do Sul.[18] O comércio na região do Rio da Prata beneficiou as nações europeias, enquanto que a pecuária e a extração da erva-mate foram decisivas no processo de povoamento. Com a Revolução Farroupilha entre os anos de 1835 e 1845, ocorre o encerramento da imigração, que reinicia de forma contínua em 1875 com a chegada da imigração italiana para a Encosta Superior do Nordeste, originando as colônias Dona Isabel, Conde D’Eu e Caxias.[8]

Até 1870, a região onde hoje está cidade de Bento Gonçalves chamava-se Cruzinha. Neste ano o governo da província, desejando ampliar a área de colonização, criou a colônia de Dona Isabel, a qual contava com a abrangência de 32 léguas quadradas.[19] Ao chegarem à colônia, os imigrantes eram recebidos por uma comissão de terras, que dividiam as terras disponíveis entre os imigrantes. Eles eram alojados em barracões e se alimentavam de caça, pesca, frutos silvestres e do pouco que era fornecido pelo governo até se instalarem em seus lotes rurais. Ao se instalarem, iniciavam uma agricultura de subsistência, representada pelo cultivo de milho, trigo e videira.[20] As primeiras indústrias artesanais, com características domésticas e utilização somente de mão-de-obra familiar, assim como o comércio de troca e venda de produtos, surgiram com a produção de excedentes agrícolas e com a criação de animais.[8] A troca, compra e venda de produtos era feita na sede da colônia, após longas caminhadas por estreitas trilhas, demarcadas pelos próprios imigrantes. Os primeiros imigrantes oriundos do norte da Itália chegaram a Bento Gonçalves, então colônia Dona Isabel, no dia 24 de dezembro de 1875. Ocuparam uma esplanada onde hoje localiza-se a Igreja Cristo Rei, onde ficaram aguardando a distribuição das terras.[21]

Emancipação política e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O desmembramento da Colônia Dona Isabel do município de Montenegro, foi oficializado pelo Ato 474, de 11 de outubro de 1890, assinado por Cândido Costa, que constituiu o município de Bento Gonçalves. O nome foi dado em homenagem ao general Bento Gonçalves da Silva, chefe da Revolução Farroupilha, ocorrida no Rio Grande do Sul de 1835 a 1845.[22] Bento Gonçalves deu seu primeiro impulso de progresso com a vinda da agência do Banco Nacional do Comércio e Banco de Pelotas. Entre os anos de 1919 e 1927 ocorreu a instalação da luz elétrica, da estação transformadora e da rede de distribuição. Foi também inaugurado o Hospital Dr. Bartholomeu Tacchini.[23] Em 1950 a população era de 22 600 habitantes.[8] As principais atividades econômicas eram as do setor agrícola. Contudo, começaram a surgir várias indústrias, como de acordeões, laticínios, móveis, curtume, fábrica de sulfato e vinícolas.[8] Em 1967, Bento Gonçalves passou por uma grande transformação, com a colaboração de dinâmicas lideranças e a ajuda de toda a comunidade, surge a primeira edição da Festa Nacional do Vinho. A Fenavinho trouxe ao município pela primeira vez um Presidente da República, o Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco.[24][25] A cidade passou por uma grande transformação, o principal produto e a força da economia de Bento Gonçalves foram divulgados em todo o Brasil, tornando a cidade conhecida nacional e internacionalmente. O município passou também a sediar eventos de grande porte no Parque de Eventos de Bento Gonçalves, o maior centro de convenções da América Latina.[26]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Bento Gonçalves é um município do estado do Rio Grande do Sul, Brasil.[27] Esta localizado a uma longitude de 51º31'08 oeste e a uma latitude de 29º10'15 sul.[27] Pertence à Mesorregião do Nordeste Rio-Grandense e à Microrregião de Caxias do Sul.[27] Segundo o instituto Brasileiro de Geografia e Estatística tem uma área de 274 km².[28] Está a 109 km da capital do estado, Porto Alegre, e 1.900 km de Brasília, capital federal. Faz divisa com os municípios de Veranópolis ao norte, Pinto Bandeira a leste, Farroupilha a sudeste, Garibaldi a sul, Santa Tereza a sudoeste, Monte Belo do Sul a oeste e Cotiporã a noroeste.[27]

Relevo e hidrografia[editar | editar código-fonte]

Vinícola Miolo, localizada no Vale dos Vinhedos, principal destino enoturístico do Brasil.

Localizada na região fisiográfica do Rio Grande do Sul denominada Encosta Superior do Nordeste, parte da Serra do Mar, o núcleo urbano original da cidade foi erguido sobre uma extensão em forma de península do Planalto de Vacaria, um antigo derrame basáltico sobre uma base granítica, cuja topografia é um declive contínuo, mas suave, desde a fronteira do estado de Santa Catarina, com uma inclinação média de cerca de 2 m/km. Bento Gonçalves situa-se a uma altitude de 691 metros, sendo um dos municípios mais elevados da Serra Gaúcha e do estado do Rio Grande do Sul. A cidade é localizada a margem do Rio das Antas, um dos afluentes do Rio Taquari, cortando a Serra das Antas. O principal leito fluvial da cidade é o arroio Barracão, localizado próximo a Pinto Bandeira. Possui um vale localizado no sul da cidade, no qual localiza-se o Vale dos Vinhedos, principal destino enoturístico do país.[29] A cidade possui várias usinas hidrelétricas para o abastecimento elétrico da população, como Usina Hidrelétrica 14 de Julho, Usina Hidrelétrica Castro Alves e Usina Hidrelétrica Monte Claro.[30]

Clima[editar | editar código-fonte]

Maiores acumulados de chuva em 24 horas
registrados em Bento Gonçalves por meses
Mês Acumulado Data Mês Acumulado Data
Janeiro 119,2 mm 16/01/1996 Julho 126 mm 26/07/2006
Fevereiro 127 mm 20/02/2003 Agosto 95,7 mm 18/08/2008
Março 80,9 mm 17/03/1961 Setembro 132 mm 12/09/1988
Abril 90 mm 15/04/1972 Outubro 120,8 mm 25/10/2002
Maio 18/05/1974 Novembro 120,1 mm 11/11/2013
Junho 89,9 mm 06/06/1974 Dezembro 103,6 mm 12/12/2003
Fonte: Rede de dados do INMET. Período: 1961-1984, 1988-1989,
1994-1998 e 2000-2013.[31]

O clima de Bento Gonçalves é classificado como subtropical úmido, com invernos frios e verões quentes. A temperatura média anual é de 17,3 ºC (mínima média de 12,9 ºC e máxima média de 23 ºC), sendo fevereiro o mês mais quente (21,8 ºC) e junho o mais frio (13 ºC). Outono e primavera são consideradas estações de transição.[32] A umidade do ar é relativamente elevada, com médias acima dos 70 %,[33] e as chuvas são regulares e abundantes durante o ano todo, com índice pluviométrico médio de aproximadamente 1 700 milímetros (mm) anuais, tendo agosto como mês mais chuvoso (174 mm) e abril como o menos chuvoso (93 mm).[34] Esporadicamente também podem ocorrer quedas de neve,[35] tal como a ocorrida em 1979, durante uma partida de futebol entre o Esportivo de Bento Gonçalves e o Grêmio de Porto Alegre,[36] que ficou conhecida como o Jogo da Neve.[37][38]

Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), referentes ao período de 1961 a 1984, 1988 a 1989, 1994 a 1998 e 2000 a 2013, a menor temperatura registrada em Bento Gonçalves foi de -4,5 ºC em 14 de julho de 2000,[39] e a maior atingiu 36 ºC em 20 de dezembro de 1971.[40] O maior acumulado de chuva registrado em 24 horas foi de 132 mm em 12 de setembro de 1988. Outros grandes acumulados foram 127 mm em 20 de fevereiro de 2003, 126 mm em 26 de julho de 2006, 122,7 mm em 21 de julho de 2001, 120,7 mm em 25 de outubro de 2002, 120,1 mm em 11 de novembro de 2013, 119,2 mm em 16 de janeiro de 1996, 116,5 mm em 16 de março de 1971, 115,2 mm em 19 de setembro de 2012, 112,7 mm em 9 de julho de 2003, 110 mm em 8 de janeiro de 1973, 108,8 mm em 26 de outubro de 2008 e 103,6 mm em 12 de dezembro de 2003.[31] Em um mês o maior volume de chuva observado foi de 495,1 mm em setembro de 2008.[41]

Nuvola apps kweather.svg Dados climatológicos para Bento Gonçalves Weather-rain-thunderstorm.svg
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima absoluta (°C) 35,1 35 35 32,2 29,5 27,2 28 30,8 33,4 33 35,4 36 36
Temperatura máxima média (°C) 27,7 27,6 26 22,9 20,3 18,2 18,7 19,2 20,9 22,9 24,8 26,9 23
Temperatura média (°C) 21,7 21,8 20,2 17,3 14,9 13 13,1 13,5 15,3 17 18,8 20,8 17,3
Temperatura mínima média (°C) 17,2 17,4 16,1 13 10,6 8,9 8,8 9,1 10,9 12,3 14 16 12,9
Temperatura mínima absoluta (°C) 8,5 7,5 5 1,5 -1 -3,5 -4,5 -3,8 -1,6 2,8 6 6,3 -4,5
Chuva (mm) 143,8 133,1 137,1 92,7 106 152,8 158,6 173,5 171,1 153,2 116,2 145,7 1 683,7
Dias com chuva (≥ 1 mm) 11 10 10 7 8 9 9 11 11 10 9 10 115
Umidade relativa (%) 74,5 76,7 78,5 78,2 78,4 79,1 77,3 75,8 75,7 73,9 72,6 71,9 76,1
Fonte: Instituto Nacional de Meteorologia (médias climatológicas de 1961 a 1990;[32][42][43][34][44][45][33] recordes de temperatura de 1961 a 1984, 1988 a 1989, 1994 a 1998 e 2000 a 2013).[39][40]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Segundo o censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística realizado em 2010, Bento Gonçalves possui uma população de 107 341 habitantes, sendo o 18º mais populoso município do estado. Ainda segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, a população é composta por 52 713 homens e 54 628 mulheres. A população urbana representa 92,4 por cento e a rural, 7,6 por cento. A densidade demográfica é de 280,82 habitantes por quilômetro quadrado.[46] O Índice de Desenvolvimento Humano é de 0,870, sendo o maior do Rio Grande do Sul e o 6º maior do Brasil.

A expectativa média de vida é de 77,4 anos, uma das mais altas do estado. A mortalidade infantil é de 12,46 por mil nascidos vivos. A taxa de analfabetismo é de cerca de 3,89 por cento.[47] A população bento-gonçalvense é formada em sua maioria por descendentes de italianos, com participação reduzida de pessoas com descendência alemã, portuguesa e polonesa.

Em relação à religião, 91,28 por cento das pessoas se diziam pertencentes à Igreja Católica Apostólica Romana, 5,82 por cento se declararam evangélicos, 0,6 por cento Testemunhas de Jeová, 0,32 por cento espírita, com o restante dividido entre outros credos. Além disso, 1,28 por cento da população se declarava sem religião.[48]

Panorâmica de Bento Gonçalves, datada de 2009, vista a partir do bairro Planalto.

Economia[editar | editar código-fonte]

Bento Gonçalves figura entre as dez maiores economias do Rio Grande do Sul. Os principais setores que movem o município são o moveleiro e o vitivinícola, mas também há força nos setores alimentício e metalúrgico. O município é sede de 10 das 500 maiores empresas do Sul do Brasil.[49] Em 2008, o produto interno bruto municipal era de 2,4 bilhões de reais, enquanto o produto interno bruto per capita era de 22,7 mil reais. No ano de 2010, em relação às finanças públicas, as receitas orçamentárias contabilizavam 167 milhões de reais, e as despesas chegaram a 125 milhões de reais, com um superávit de 42 milhões de reais. Os serviços correspondem a 59,28 por cento do valor adicionado bruto, enquanto indústria e agropecuária contribuem com 38,29 por cento e 2,42 por cento, respectivamente.[46]

O município possui 9 313 empresas registradas (39 por cento do setor de serviços, 31 por cento do comércio, 13 por cento autônomos, 12 por cento da indústria, 4 por cento profissionais liberais). O maior setor do município em quantidade de empresas é o de serviços, composto pelos profissionais autônomos, liberais e prestadores de serviços, que representa 56 por cento da economia local. Atualmente, a cidade emprega 44 481 pessoas com carteira assinada, o que representa 2,03 por cento do total de empregos formais do Estado que é de 2.193.790.[50]

Setor vitivinícola[editar | editar código-fonte]

Conhecida como "capital brasileira do vinho", Bento Gonçalves se configura como a maior produtora de uva do Rio Grande do Sul, e o maior produtor de vinhos e derivados de uva do Brasil.

Várias das empresas de destaque no cenário nacional têm sua sede dentro da cidade ou no interior, como Vinícola Aurora, Vinhos Salton, Miolo Wine Group e Casa Valduga. Além de grandes empresas, também há diversidade de pequenas vinícolas familiares, que contribuem para a diversidade e qualidade dos produtos elaborados. Hoje, existem 79 vinícolas instaladas no município. O setor representa 12,39 por cento de participação no mercado brasileiro. Do total de vinhos comercializado em 2009, 70,2 por cento era de vinhos de mesa e 29,8 por cento vinhos finos. Anualmente, são produzidas mais de 127 mil toneladas de uva e o equivalente a 91 milhões de litros de vinho. Bento Gonçalves foi também a primeira região do Brasil a obter a indicação de procedência, que qualifica a origem de um produto em nível mundial, pelo seu Vale dos Vinhedos.[50]

Setor moveleiro[editar | editar código-fonte]

A produção de móveis é o setor com maior representatividade na economia local. Bento Gonçalves representa 40 por cento da produção estadual e 8 por cento da produção nacional de móveis. Hoje existem no município 389 indústrias moveleiras registradas, que geram mais de 10 mil empregos diretos e indiretos. Entre as empresas de maior destaque, estão a Unicasa, Bertolini, S.C.A., Todeschini e BENTEC com seu alto padrão de qualidade e inovação.[carece de fontes?]

Composição da economia de Bento Gonçalves[51]
Comércio
8%
Indústria
70%
Serviços
22%

Política[editar | editar código-fonte]

O primeiro prefeito da cidade foi Antônio Marques de Carvalho Júnior, que tomou posse em 24 de novembro de 1892. Em 28 mandatos, 24 prefeitos passaram pela prefeitura de Bento Gonçalves. Em 2009, tomou posse Roberto Lunelli, do Partido dos Trabalhadores, eleito no ano anterior com 62,51 por cento dos votos válidos (38 148 votos). O vice-prefeito é Gentil Santalucia.[52] Em 2006, o município possuía 73 309 eleitores divididos entre 214 seções eleitorais.[53] Em 2012, o município tem se destacado em noticiários a nível nacional com desvios de dinheiro ou desequilíbrio financeiro com cifras que estão entre 300mil e 36 milhões de reais. Também neste ano a atual administração petista vem sendo investigada pelo ministério público.[54] O promotor de defesa do patrimônio público afirma que existem vários fatos investigados ao mesmo tempo, alguns de natureza cível e outros de natureza criminal, como, em tese, peculato, falsidade ideológica e alteração de dados. No dia 7 de outubro de 2012, foi eleito Guilherme Pasin do Partido Progressista. Em janeiro de 2013, assumiu o prefeito mais jovem da história da cidade.

O poder legislativo do município é exercido pela Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves, composta por dezessete vereadores que representam oito partidos diferentes, nas respectivas Bancadas. A presidência da Câmara de Vereadores é exercida por Valdecir Rubbo.[55]

Lista de prefeitos[editar | editar código-fonte]

Cidades-irmãs (Gemellaggio)[editar | editar código-fonte]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Terminal de ônibus de Bento Gonçalves.

Educação[editar | editar código-fonte]

A rede municipal de ensino conta com uma estrutura atual de 38 escolas que atendem uma média de 9,1 mil alunos da educação infantil ao ensino médio. Nesta área são investidos 40 por cento do orçamento do município. Os alunos matriculados na rede municipal têm direito a merenda escolar.. A responsabilidade de gerir a rede é da Secretaria Municipal de Educação, que conta com 578 funcionários e 827 professores, a maioria graduada, pós-graduada ou com mestrado. Esta qualificação reflete na qualidade de ensino. A cidade recebeu o selo de cidade "Livre do Analfabetismo".

Universidades presentes no município: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, Instituto Federal do Rio Grande do Sul, Universidade de Caxias do Sul, Campanha Nacional das Escolas da Comunidade, Faculdade de Tecnologia TECBrasil e Faculdade da Serra Gaúcha FSG.

Saúde[editar | editar código-fonte]

A Secretaria Municipal de Saúde de Bento Gonçalves conta com uma ampla rede de atendimentos formada por unidades básicas de saúde nos bairros, unidades do programa saúde da família, unidades avançadas de atendimento em três turnos, pronto atendimento 24 horas e unidades móveis. Hoje, os investimentos em saúde representam pouco mais de 16 por cento do orçamento do município.[carece de fontes?]

Serviços[editar | editar código-fonte]

O abastecimento de água na cidade é realizado pela Companhia Riograndense de Saneamento. O fornecimento de energia elétrica é realizado pela Rio Grande Energia.

Agências Bancárias[editar | editar código-fonte]

Bento Gonçalves conta com várias agências bancárias distribuídas por vários bairros:[56]

  • Banrisul: agências localizadas nos bairros Centro, Botafogo, Cidade Alta e São Roque.
  • Banco do Brasil: agências localizadas nos bairros Centro, Cidade Alta e Botafogo.
  • Caixa Econômica Federal: agências localizadas nos bairros Centro, Cidade Alta e Botafogo.
  • Bradesco: agências localizadas nos bairros Centro e Botafogo.
  • Itaú: agências localizadas no bairro Centro.
  • HSBC e Santander: agências localizadas no bairro Centro.
  • Sicredi: agências localizadas nos bairros: Centro, Cidade Alta e São Roque.

Transporte público[editar | editar código-fonte]

Bento Gonçalves é servida por uma rede de linhas de ônibus que são operadas por duas empresas: Bento e Santo Antônio. Há também o serviço seletivo, operado por micro-ônibus, com tarifa diferenciada. A cidade não possui terminal urbano, mas várias linhas municipais possuem ponto central na Praça Centenário.

A Rodoviária de Bento Gonçalves se localiza na Avenida Oswaldo Aranha, e é servida por linhas para cidades da região e do resto do Estado. As principais empresas que operam na rodoviária são a Bento, a Unesul, a Ozelame e a Helios.

Já a ferrovia que corta a cidade é utilizada pela agência de turismo Giordani para o passeio na maria-fumaça que liga Bento Gonçalves a Carlos Barbosa. O tráfego de trens de carga se localiza a norte do município, no distrito de Faria Lemos, próximo à divisa com Cotiporã, mas não possui terminal ferroviário para cargas.

Está em estudos a implantação do trem regional que ligará Bento Gonçalves à Caxias do Sul, passando por Garibaldi, Carlos Barbosa e Farroupilha. A ligação será feita pela ferrovia que corta as cidades, e que na sua maior parte está desativada.

Aeroclube[editar | editar código-fonte]

O aeroclube de Bento Gonçalves está localizado no bairro São Vendelino. Atualmente possui uma pista de terra de 1 200 metros, que está sendo asfaltada.[57]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Feiras[editar | editar código-fonte]

Todas são realizadas no Parque de Eventos Fundaparque

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade recebe, em média, 800 mil visitantes por ano. São 31 estabelecimentos, entre hoteis e pousadas, com ocupação de leitos que vem crescendo anualmente.[50] O turismo em Bento Gonçalves está intimamente ligado à produção do vinho. A grande maioria das vinícolas tem as portas abertas para visitação. A origem cultural também é atração. Os principais caminhos para passeio no município são o Vale dos Vinhedos, os Caminhos de Pedra, o Vale do Rio das Antas e o passeio de Maria Fumaça, que vai de Bento à Carlos Barbosa. Entre as principais atrações turísticas, se destacam:

  • Pipa-pórtico - Monumento de entrada da cidade, tem 17,35 metros de altura e representa uma pipa, condizendo com o apelido da cidade: "A capital brasileira do vinho".
  • Vale dos Vinhedos - Situado num vale na divisa entre os municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul, é local de vinícolas e cultivo de uva, se transformando numa das mais procuradas atrações turísticas.
  • Caminhos de Pedra - Situado no distrito de São Pedro, o local é um atrativo por possuir casas antigas, a maioria de pedra, da época em que os primeiros imigrantes italianos vieram para a região nordeste do Rio Grande do Sul.
  • Maria-Fumaça - Passeio de trem partindo da estação de Bento Gonçalves, passando por Garibaldi e chegando à Carlos Barbosa, num trecho de 23 km, com música e comida típica da região.
  • Fenavinho - É a Festa Nacional do Vinho, evento que conta com música, shows, comida típica e muito vinho.
  • Ponte Ernesto Dornelles - Ponte da RST-470 sobre o Rio das Antas que liga Bento Gonçalves à cidade de Veranópolis. É a maior do mundo com arcos paralelos.
  • Rafting - Descida de 12 km no Rio das Antas, com cerca de duas horas de duração.
  • Via del Vino - Um dos locais mais freqüentados e movimentados da cidade, localizada no centro da cidade, abriga a Casa Del Vinho, onde, em dias de Festa, acontece a distribuição do Vinho Encanado. O vinho sai das pipas e, através de canos, chega às torneiras de distribuição. Na Via Del Vino, defronte ao Palácio Municipal, está situada La Fontana, um chafariz onde jorra água na cor de vinho.
  • Museu Histórico Casa do Imigrante - Museu com um acervo com 3 000 fotos e quase 1 400 peças sobre a imigração italiana, é patrimônio histórico do município.
  • Centros de tradições gaúchass - CTG Laço Velho, CTG Herdeiros da Bombacha, CTG Gaudério Serrano, CTG Laços da Amizade, CTG Cultura sem Fronteiras, CTG Paisanos da Tradição, CTG Presilha da Serra, CTG Alvorada Gaúcha.
  • Vinhos da Montanha - Rota feita em Pinto Bandeira, onde o visitante poderá apreciar o colorido da natureza, degustar vinhos e espumantes em cantinas da região.
  • Parque de Aventuras - Localizado na Rota Rural Encantos de Eulália, no local além de muita natureza, conta com estrutura de banheiros, bar com lanches, churrasqueiras, trilhas, parque infantil, slackline, dentre outros atrativos, tudo à disposição de nossos aventureiros.
  • Calçada da Arte - Nela estão fixadas obras de 29 artistas plásticos bento-gonçalvenses. As pinturas, feitas em tinta a óleo e acrílica, e as esculturas em madeira impermeabilizada são protegidas por placas de vidro blindado e retratam a história da colonização e da cultura italiana, o desenvolvimento do município e cenas do dia-a-dia. Essa atração não existe mais, foi retirada do local.
  • Igrejas - No município estáo situadas as igrejas Cristo Rei, de estilo gótico, a Santo Antônio, de estilo romano, e a Igreja São Bento, no formato de pipa, em homenagem aos imigrantes italianos e à cultura do vinho, além de outras dezenas de capelas espalhadas pela cidade.

Bento Gonçalves também é sede de eventos como Movelsul, Feira Internacional da Máquinas, Matérias-Primas e Acessórios para a Indústria Moveleira do Brasil[58], Bento em Vindima, Congresso Latino-Americano de Enoturismo, Vino Brasil, Avaliação Nacional de Vinhos, Fiema e ExpoBento.

Esporte[editar | editar código-fonte]

Assim como na maior parte do país, os esportes mais populares na cidade são o futebol e o voleibol. O principal clube da cidade é o Esportivo, fundado em 28 de agosto de 1919. O clube de futebol já foi vice-campeão gaúcho em 1979, além de ter sido por seis vezes Campeão do Interior. Atualmente a equipe está na Divisão de Acesso. Manda seus jogos no estádio Montanha dos Vinhedos, que tem capacidade para mais de 15 000 espectadores, sendo um dos melhores e mais modernos parques esportivos do Rio Grande do Sul. Em 2007, o estádio sediou o Campeonato Sul-Americano Sub-15. Existem também diversos clubes amadores espalhados pela cidade, e o mais relevante deles é o Flamengo de São Valentim, bicampeão estadual da categoria.

Já no voleibol, é representada pelo Bento Vôlei, que atualmente disputa a Superliga A, conquistando reconhecimento no cenário nacional. A equipe já revelou vários jogadores para a Seleção Brasileira, incluindo Dentinho, e para outras partes do mundo. Mais de 700 jovens treinam voleibol de graça nos seis núcleos do Bento Vôlei espalhados pela cidade. Esses jovens participam de campeonatos e vêm obtendo bons resultados nas categorias juvenis e infantis desde então.

O futebol de salão é o esporte mais praticado em Bento Gonçalves. A cidade possui vários ginásios, e há diversos torneios nas mais diversas categorias para os interessados em competir. A cidade já teve um clube na modalidade, a Reserg, que foi vice-campeã da Série Prata do futsal gaúcho em 1996. Hoje, o município conta com o BGF, que foi promovido à Primeira Divisão Gaúcha em 2010 e está entre as principais forças do Rio Grande do Sul.

O rugby está se tornando um dos esportes mais populares da cidade, por conta do sucesso e dos resultados de seu clube na modalidade, o Farrapos Rugby Clube, atual hexacampeão gaúcho. Em 2010, o Farrapos foi campeão do Campeonato Gaúcho e da Copa do Brasil, a segunda divisão nacional, obtendo o acesso ao Campeonato Brasileiro, se tornando o primeiro clube gaúcho a vencer uma competição nacional e a disputar entre os maiores times do país. O número de adeptos e espectadores do esporte é cada vez maior, e a modalidade vem ganhando destaque entre os meios de comunicação da cidade. O clube joga no antigo Estádio da Montanha, anteriormente casa do Clube Esportivo, que teve seu campo adaptado para a prática do esporte. Em 2011, a cidade sediou o Campeonato Sul-Americano de Rugby.

O mais recente representante esportivo da cidade é o Bento Gonçalves Snakes, fundado em 2014, que desenvolve a prática de futebol americano e disputa o Campeonato Gaúcho da modalidade.

Feriados[editar | editar código-fonte]

O feriado municipal fixo da cidade é o dia 13 de junho, dia de Santo Antônio, padroeiro da cidade, além do dia de Finados. Os feriados móveis são a Sexta-feira Santa e Corpus Christi. Há também o dia 20 de setembro, celebrando a Revolução Farroupilha, que é um feriado estadual.

Filhos Ilustres[editar | editar código-fonte]

Meios de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Emissoras de rádio[editar | editar código-fonte]

Emissoras de televisão[editar | editar código-fonte]

Jornais[editar | editar código-fonte]

  • Jornal Gazeta
  • Jornal Integração da Serra - [1]
  • Jornal Noite Festa
  • Jornal O Eco do Vale
  • Jornal Semanário - [2]
  • Jornal SerraCult
  • Jornal SerraNossa
  • Jornal Visão

Galeria de fotos[editar | editar código-fonte]

Centro de Bento Gonçalves 
Igreja Cristo Rei 
Capela das Almas 
Panorama da cidade 
Shopping L'America 
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Bento Gonçalves (Rio Grande do Sul)

Referências

  1. «Guilherme Pasin é eleito prefeito de Bento». SerraNossa. 7 de outubro de 2012. Consultado em 25 de novembro de 2015. 
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008. 
  3. IBGE. «Área territorial oficial». IBGE. Consultado em 25 de novembro de 2010. 
  4. «Estimativa populacional 2015 IBGE». Estimativa populacional 2015. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2015. Consultado em 31 de agosto de 2015. 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 31 de agosto de 2013. 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010. 
  7. «HISTÓRIA DO MUNICÍPIO DE BENTO GONÇALVES». Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves. Consultado em 25 de novembro de 2015. 
  8. a b c d e f g BUENO, E. Brasil: uma história. Segunda edição revista. São Paulo. Ática. 2003. p. 267. Erro de citação: Invalid <ref> tag; name "a" defined multiple times with different content
  9. Aprovada em primeira votação projeto que torna o Talian segunda língua oficial de Bento Gonçalves
  10. Co-oficialização do Talian é oficializada pela câmara de Bento Golçalves
  11. Câmara Bento – Projeto do Executivo é aprovado e Talian se torna a língua co-oficial
  12. «Conheça a Cidade». Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves. Consultado em 25 de novembro de 2015. 
  13. «A história da cidade que já se chamou Cruzinha». Jornal Cruzeiro. Consultado em 27 de novembro de 2015. 
  14. CAPRARA, Bernardete Schiavo. Da colônia Dona Isabel ao município de Bento Gonçalves [S.l.: s.n.] p. 583. 
  15. «Risorgimento». Acessa. Consultado em 27 de novembro de 2015. 
  16. «Saiba como começou a imigração italiana na Serra gaúcha». Zero Hora. Consultado em 27 de novembro de 2015. 
  17. «ALTERAÇÃO NA COMPOSIÇÃO DA MÃO-DE-OBRA ASSALARIADA». RessarchGate. Consultado em 27 de novembro de 2015. 
  18. «Missões Jesuíticas». InfoEscola. Consultado em 27 de novembro de 2015. 
  19. COSTA, Rovílio. As colônias italianas: Dona Isabel e Conde d’Eu EST [S.l.] ISBN 9788562480126. 
  20. «Colonização Italiana no Sul do Brasil». InfoEscola. Consultado em 27 de novembro de 2015. 
  21. «Imigração Italiana no Brasil». InfoEscola. Consultado em 27 de novembro de 2015. 
  22. «Bento Gonçalves completa 120 anos de emancipação». Pioneiro. Consultado em 21 de maio de 2016. 
  23. «Hospital Tacchini - 90 anos ao lado da Comunidade Bentogonçalvense» (PDF). Hospital Tacchini. Consultado em 20 de maio de 2016. 
  24. «Fenavinho». Município de Bento Gonçalves. Consultado em 20 de maio de 2016. 
  25. «Fenavinho: a festa do vinho nacional». Adega. Consultado em 21 de maio de 2016. 
  26. «Sobre». Fundaparque. Consultado em 20 de maio de 2016. 
  27. a b c d «Conheça». Município de Bento Gonçalves. Consultado em 21 de maio de 2016. 
  28. «BENTO GONÇALVES». IBGE. Consultado em 21 de maio de 2016. 
  29. «Vale dos Vinhedos». Turismo Bento. Consultado em 21 de maio de 2016. 
  30. «Usina Monte Claro». Ceran. Consultado em 21 de maio de 2016. 
  31. a b «Série Histórica - Dados Diários - Precipitação (mm) - Bento Gonçalves». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 26 de junho de 2014. 
  32. a b «Temperatura Média Compensada (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  33. a b «Umidade Relativa do Ar Média Compensada (%)». Instituto Nacional de Meteorologia. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  34. a b «Precipitação Acumulada Mensal e Anual (mm)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  35. «Neve é registrada em pelo menos quatro cidades gaúchas». Consultado em 22 de junho de 2014. 
  36. Video do narrador durante o princípio da partida
  37. O jogo da neve, acessado em 22 de junho de 2014
  38. Esportivo x Grêmio: o Jogo da Neve
  39. a b «Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Mínima (ºC) - Bento Gonçalves». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  40. a b «Série Histórica - Dados Diários - Temperatura Máxima (ºC) - Bento Gonçalves». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  41. «Série Histórica - Dados Mensais - Precipitação Total (mm) - Bento Gonçalves». Instituto Nacional de Meteorologia. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  42. «Temperatura Máxima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  43. «Temperatura Mínima (°C)». Instituto Nacional de Meteorologia. 1961-1990. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  44. «Número de Dias com Precipitação Maior ou Igual a 1 mm (dias)». Instituto Nacional de Meteorologia. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  45. «Insolação Total (horas)». Instituto Nacional de Meteorologia. Arquivado desde o original em 4 de maio de 2014. Consultado em 22 de junho de 2014. 
  46. a b «IBGE - Cidades@]. IBGE - Cidades. Acesso 1 fev 2011». 
  47. «Fundação de Economia e Estatística]. Fundação de Economia e Estatística. Acesso 2 fev 2011». 
  48. Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião. Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião. Acesso 2 fev 2011 http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/tabela/listabl.asp?z=cd&o=7&i=P&c=2094 Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião]. Tabela 2094 - População residente por cor ou raça e religião. Acesso 2 fev 2011] Verifique |url= (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  49. As 500 maiores empresas do Sul. Clic Folha. Acesso 2 fev 2011 http://portal.clickfolha.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=470:as-500-maiores-empresas-do-sul&catid=58:pagina-dois&Itemid=82 As 500 maiores empresas do Sul]. Clic Folha. Acesso 2 fev 2011] Verifique |url= (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  50. a b c Centro da Indústria Comércio e Serviços de Bento Gonçalves. 39ª Revista Panorama Socioeconômico - Pesquisa mostra que empresas de Bento estão contratando mais. Acesso 3 fev 2011 http://www.cicbg.com.br/site/padrao.php?url=noticias&sub=39-revista-panorama-socioeconomico-pesquisa-mostra-que-empresas-de-bento-estao-contratando-mais- Centro da Indústria Comércio e Serviços de Bento Gonçalves]. 39ª Revista Panorama Socioeconômico - Pesquisa mostra que empresas de Bento estão contratando mais. Acesso 3 fev 2011] Verifique |url= (Ajuda).  Falta o |titulo= (Ajuda)
  51. «Prefeitura Municipal de Bento Gonçalves - Economia municipal - números». 
  52. «Resultado da eleição]. Tribunal Superior Eleitoral. Acesso 5 fev 2010».  delete character character in |título= at position 1 (Ajuda)
  53. «Representação Política 2006]. IBGE. Acesso 5 fev 2010».  delete character character in |título= at position 32 (Ajuda)
  54. http://www.integracaodaserra.com.br/novo/images/atual.pdf
  55. «Câmara de Vereadores de Bento Gonçalve]. Câmara de Vereadores de Bento Gonçalves - Vereadores. Acesso 1 fev 2011».  delete character character in |título= at position 1 (Ajuda)
  56. «Localização de Agências Bancárias no município de Bento Gonçalves». Consultado em 22 de janeiro de 2015. 
  57. Abrindo portas para a aviação comercial em Bento
  58. http://www.fimma.com.br/pt/

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Commons Categoria no Commons