Tronco Principal Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Tronco Principal Sul (RFFSA)
EF EF-116[1]
Sigla ou acrônimo Tronco Sul
Área de operação São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul
Tempo de operação 1975 (na condição atual)–Presente
Bitola bitola métrica
1 000 mm (3,28 ft)
Interconexão Ferroviária Ramal de Itararé (Estrada de Ferro Sorocabana)
Linha Tronco (Estrada de Ferro Paraná)
Linha do São Francisco
Ferrovia do Trigo
Operadora Rumo Logística

O Tronco Principal Sul da RFFSA é uma ferrovia longitudinal brasileira, em bitola métrica, localizada na Região Sul do país. A ferrovia liga a Estação Pinhalzinho (antigo fim da malha da FEPASA), na divida dos estados de São Paulo e Paraná, com a Estação General Luz da Linha Porto Alegre-Uruguaiana, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A ferrovia faz parte da Malha Sul, da antiga RFFSA, que atualmente está sob concessão da Rumo Logística.

Trechos[editar | editar código-fonte]

A ferrovia é dividida em três trechos, em função da época de construção dos diferentes trechos:

Trecho Norte[editar | editar código-fonte]

De construção mais recente na década de 1970, este trecho se inicia na divisa dos estados de São Paulo e Paraná, na Estação Pinhalzinho (SP) (24° 23′ 55″ S, 49° 15′ 00″ O), fim da antiga malha paulista da Fepasa, e segue até a Estação Uvaranas (25° 05′ 00″ S, 50° 06′ 33″ O) na cidade de Ponta Grossa (PR). Este substituiu o trecho da antiga Estrada de Ferro São Paulo-Rio Grande que ligava Itararé (SP) (24° 07′ 10″ S, 49° 20′ 20″ O) a Ponta Grossa.

Trecho Central[editar | editar código-fonte]

Liga a Estação Uvaranas, em Ponta Grossa (PR) e a estação de Mafra (SC). Este trecho é sobreposição com outras duas ferrovias cuja construção remonta ao início do Século XX:

Trecho Sul[editar | editar código-fonte]

Compreende o trecho que num sentido estrito constitui-se o Tronco Principal Sul, visto que: possui sequência quilométrica iniciando em zero na Estação de Mafra; não substitui trechos paralelos a este, previamente existentes; não há sobreposição com outras ferrovias.

Entre os anos de 1963 e 1965, foi inaugurado o trecho entre as cidades de Mafra e Lajes (SC). Entre os anos de 1967 e 1969, foram entregues os trechos ligando Lages (SC) a Roca Sales (RS). Todo o trecho foi construído pelo Exercito Brasileiro por meio do então 3º Batalhão Rodoviário, que tinha sede em Rio Negro (PR). Em 1965, o 3º Batalhão Rodoviário foi transferido para Araguari (MG), onde passou a chamar 2º Batalhão Ferroviário (conhecido com Batalhão Mauá).

A construção do Trecho Sul exigiu um grande esforço de engenharia, visto que apresenta o relevo bastante ondulado, com muita diferença de altitude ao longo do percurso. O percurso possui 74 túneis. O trecho que atravessa o estado de Santa Catarina apresenta altitudes superiores a 1200 m próximo a Santa Cecília e apresenta 37 túneis. No estado do Rio Grande do Sul são outros 37 túneis, sendo o primeiro o Túnel 38, próximo ao Rio Pelotas e o último o Túnel 74, próximo à Estação de Roca Sales, onde a Ferrovia do Trigo interliga-se ao Tronco Principal Sul. De Roca Sales a ferrovia segue até seu ponto final na Estação General Luz, onde se entronca com a Linha Porto Alegre-Uruguaiana (29° 54′ 05″ S, 51° 23′ 30″ O), na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências


Ícone de esboço Este artigo sobre transporte ferroviário é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.