Variante Boa Vista-Guedes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Variante Boa Vista-Guedes
EF EF-050
Área de operação São Paulo
Tempo de operação 1975–Presente
Extensão 30 km (18,6 mi)
Interconexão Ferroviária Variante Boa Vista-Guaianã
Linha Tronco (Companhia Paulista de Estradas de Ferro)
Linha Tronco (Companhia Mogiana de Estradas de Ferro)
(Variante Guedes-Mato Seco)
Operadora VLI

A Variante Boa Vista-Guedes é uma ligação ferroviária existente entre a estação de Boa Vista, em Campinas, e Guedes, em Jaguariúna.[1]

Em 1972 ocorreu a inauguração da Refinaria do Planalto Paulista (Replan), em Paulínia. Com isso, a FEPASA construiu um ramal que saía da estação Boa Vista, em Campinas, até a nova refinaria. Esse trecho foi entregue em julho de 1972. Em 1973 um novo trecho foi construído, entre o trecho original, na região do bairro Nova Cabreúva, e a estação Guedes, da antiga Companhia Mogiana de Estradas de Ferro. Com isso, o trecho que servia a Replan passou a ser um ramal da nova variante.[1]

A nova variante foi inaugurada com três estações (Boa Vista, Paulínia e Jaguariúna) e um posto de controle (Alça), demolido após 2004.[2] Em 1977 a FEPASA suprimiu o trecho da antiga Mogiana entre Campinas e Guedes, em Jaguariúna. Atualmente a variante Boa Vista-Guedes é parte da Ferrovia Centro-Atlântica, administrada pela VLI.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Giesbrecht, Ralph Mennucci. «Estação Boa Vista (Nova)». estacoesferroviaria.com.br. Consultado em 11 de novembro de 2012 
  2. Giesbrecht, Ralph Mennucci. «Estação Alça». estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 11 de novembro de 2012 
  3. «Mapa da Rede Ferroviária» (PDF). fcasa.com.br. Consultado em 11 de novembro de 2012