Variante Itirapina-Santa Gertrudes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde setembro de 2017). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A Variante Itirapina - Santa Gertrudes é uma ligação ferroviária existente na antiga linha Jundiaí- Colômbia entre a estação de Santa Gertrudes e Itirapina. Possui 43,560 km de extensão em bitola 1,60 m em via singela.

História[editar | editar código-fonte]

A retificação da Linha Tronco Jundiaí – Colômbia entre Itirapina, Rio Claro e Santa Gertrudes já era projetada desde os anos 50 pela Companhia Paulista de Estradas de Ferro, pois encurtaria em quase 5 quilômetros a distância entre as cidades.

As obras foram iniciadas em 29 de abril de 1966, mas foram paralisadas devido à problemas financeiros da Paulista. No incío dos anos 70 a Fepasa retoma as obras da variante, além de projetar uma extensão até São Carlos que não saiu do papel.

A variante seria inaugurada em 1976. Em 16 de maio de 1989,~durante testes do Instituto de Pesquisas Tecnológicas, a composição TP-160 da Fepasa formada pela locomotiva GE 2-C+C-2 nº 6386 e 4 por carros Budd série 800, viajando na Variante Itirapina - Santa Gertrudes entre Itirapina e Graúna-nova, atingiu a velocidade de 164 km/h, estabelecendo o recorde brasileiro de velocidade ferroviária.[1]

Tabela[editar | editar código-fonte]

Comparação Linha tronco antiga Variante construída
Extensão (Km) 48,373 43,560
Nº de Curvas 66 28
Raio mínimo de curva (m) 273,98 1145,93
Velocidade máxima (km/h) 80 160
Rampa máxima (%) 2,07 1
Tonelagem rebocada (T) 1000 2000

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • FERROVIA PAULISTA SOCIEDADE ANÔNIMA; PRO FEPASA – Programa de Consolidação e Expansão da Ferrovia Paulista; Gráfica Fepasa; Jundiaí;1972

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]