Tibouchina mutabilis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaManacá-da-serra
Manacasdaserras.JPG

Classificação científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Myrtales
Família: Melastomataceae
Género: Tibouchina
Espécie: T. mutabilis
Nome binomial
Tibouchina mutabilis
Cogn.

O manacá-da-serra (Tibouchina mutabilis) é uma árvore pioneira da Mata Atlântica brasileira, da floresta ombrófila densa da encosta atlântica dos estados do Paraná, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo. Ocorre quase exclusivamente em matas secundárias, onde chega a ser a espécie dominante. É encontrada também em restingas em todo o litoral de São Paulo, e na floresta ombrófila de sudeste do mesmo estado.

Outros nomes populares: cuipeúna, jacatirão, flor-de-maio, flor-de-quaresma, pau-de-flor.

Características[editar | editar código-fonte]

Pode atingir até 12 metros de altura e o diâmetro de seu tronco, 30 centímetros. Sua folhas são rijas.

Apresenta flores de diversas cores e que mudam de coloração, do branco ao roxo passando pelo rosa. Costuma florir entre os meses de Novembro e Fevereiro; a frutificação costuma a ocorrer em fevereiro-Março.

Normalmente as sementes, de dispersão anemocórica, precisam entre 10 e 20 dias para germinarem.

Além de serem muito populares no paisagismo brasileiro e australiano, também podem fornecer madeira para a construção civil.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]