Passo Fundo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para o rio de mesmo nome, veja Rio Passo Fundo.
Passo Fundo
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Passo Fundo
Bandeira
Brasão de armas de Passo Fundo
Brasão de armas
Hino
Lema Trabalho, Fraternidade, Progresso
Gentílico passo-fundense
Localização
Localização de Passo Fundo no Rio Grande do Sul
Localização de Passo Fundo no Rio Grande do Sul
Passo Fundo está localizado em: Brasil
Passo Fundo
Localização de Passo Fundo no Brasil
Mapa de Passo Fundo
Coordenadas 28° 15' 46" S 52° 24' 25" O
País Brasil
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Municípios limítrofes Pontão e Coxilha a norte
Mato Castelhano a leste
Marau a sul
Ernestina e Santo Antônio do Planalto a sudoeste
Carazinho a oeste
Distância até a capital 289 km
História
Fundação 7 de agosto de 1857 (165 anos)
Administração
Prefeito(a) Pedro Cezar de Almeida Neto [1] (PSB, 2021 – 2024)
Vereadores 21
Características geográficas
Área total [2] 783,421 km²
População total (estimativa IBGE/2021[3]) 206 103 hab.
Densidade 263,1 hab./km²
Clima subtropical (Cfa)
Altitude 687 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
Indicadores
IDH (PNUD/2010[4]) 0,776 alto
PIB (IBGE/2016[5]) R$ 8,398,420,000 mil
PIB per capita ([6]) R$ 42 459,59
Sítio http://www.pmpf.rs.gov.br (Prefeitura)
http://www.cmpf.rs.gov.br (Câmara)

Passo Fundo é um município brasileiro da região sul, localizado no interior do estado do Rio Grande do Sul. Considerada cidade média, é a mais populosa do norte gaúcho, com 206 103[3] habitantes, conforme estimativa do IBGE publicada em 2021. Possui grande número de edifícios, sendo uma das mais densas do estado. O PIB do município, em 2016 (IBGE), foi de R$ 8.398.420.000 e a renda per capita de R$ 42.459,59. É conhecida como "Capital do Planalto Médio", "Capital Nacional da Literatura", "Lugar de ser Feliz" e "Capital do Norte".[7][8]

História[editar | editar código-fonte]

O território que hoje constitui a região de Passo Fundo fez parte da célebre Província Jesuítica das Missões Orientais do Uruguai. Foram seus primeiros habitantes, os indígenas Tupi-Guarani e, posteriormente, do grupo Jê, com destaque para os Kaigangs, chamados de coroados.[9] [10] Sustentavam-se da caça, de mel, frutas e do cultivo do milho e do feijão. O município de Passo Fundo, emancipado pela Lei Provincial nº 340, de 28 de janeiro de 1857, e instalado em 7 de agosto do mesmo ano, teve sua formação a partir de 1827, como resultado da ocupação do Planalto Médio e Alto Uruguai, com seu território original abrigando hoje cento e sete municípios do Rio Grande do Sul. Foi batizado com o nome do Rio Passo Fundo, utilizado pelos tropeiros desde o século XVIII.[11][12]

Para evitar os percalços da antiga estrada que, passando por Viamão e Santo Antônio da Patrulha rumava em direção às terras paulistanas, abriram-se novos caminhos que cruzavam pelas terras dos pampas. Os tropeiros optaram por adentrar pela campanha, ainda deserta, percorrendo assim um trajeto menos sinuoso entre o sul-riograndense e São Paulo, e vice-versa. A designação do vau, ou seja, do riacho de águas rasantes que permitiam passar a pé, chamado de “Passo”, estendeu-se ao respectivo rio e ao lugar de sua localização, um pequeno aglomerado de casas, formado junto à estrada, dando assim origem à atual cidade de Passo Fundo.[9]

Fundação[editar | editar código-fonte]

Em 1827 foi fundada pelo paulista cabo Manuel José das Neves a Fazenda Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas terras que recebeu da Comandância Militar de São Borja. Essa fazenda foi a retomada da povoação da região onde hoje fica o município de Passo Fundo. Sua sede ficava na atual Praça Tamandaré. Em um terreno de nove mil metros quadrados doados à Igreja, foi erguida em 1835 a Capela de Nossa Senhora da Conceição, onde hoje está a Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição de Passo Fundo. Em 26 de novembro de 1847 foi criada a paróquia como “Freguesia Nossa Senhora da Conceição Bem Aparecida de Passo Fundo”, elevada, então à condição de matriz paroquial.[9]

Em 1830, o capitão Joaquim Fagundes dos Reis foi designado pela Comandância Militar de São Borja para exercer a função de comissário na nascente povoação, sendo assim considerado a primeira autoridade da cidade. Historiadores apontam fatos que revelam o passado sombrio e doloroso de Passo Fundo.[13]

Revoluções[editar | editar código-fonte]

Pavilhões sendo hasteados em comemoração à Semana Farroupilha

A Revolução Farroupilha quase causou o desaparecimento de Passo Fundo. Em 1833, a então freguesia tinha 419 habitantes. Quando do fim da revolução, em 1843 restavam cerca de 60 pessoas em precárias condições. Desestruturada pelas requisições de mantimentos, gado e cavalos pelas tropas que passaram pela região, reergueu-se e chegou à condição de vila em 7 de agosto em 1857, quando foi instalada, sob a presidência de Manuel José de Araújo, a Câmara Municipal, com poderes executivos e legislativos.[14]

Anos depois, no final do século, seu território foi palco de uma das mais sangrentas batalhas da Revolução Federalista: a Batalha do Pulador.[15]

Em abril de 1964 o governador Ildo Meneghetti estabeleceu em Passo Fundo o governo do Estado do Rio Grande do Sul por 4 dias na Operação Farroupilha devido ao golpe militar de 1964.[16]

Em 1979, ocorreu a Revolta dos Motoqueiros, única rebelião, no Estado, liderada por motociclistas, durante o Regime Militar.[17]

O Movimento Republicano[editar | editar código-fonte]

O movimento republicano ganhou corpo em Passo Fundo com o Clube do Toco de Vela, grupo de rapazes que por volta de 1870 passou a reunir-se na ferraria do norte-americano Thomas Canfield, para ler o jornal A Federação e debater seus ideais de igualdade, abolição, democracia e república.[18] A república finalmente chegou em 1889, mas os republicanos de antes não tomaram as rédeas da política passo-fundense, que continuou sob comando dos velhos coronéis do Partido Conservador, Gervásio Lucas Annes, Coronel Chicuta e o Capitão Lucas Araújo.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Passo Fundo está localizado na Mesorregião do Noroeste Rio-grandense e Microrregião de Passo Fundo. Tem área de 783,426 km².

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Na vegetação, predominam campos abertos com matas nativas do tipo floresta subtropical com araucária e outras espécies de pinheiros e coníferas. Os solos são derivados de derrame basáltico, profundos e bem drenados, pertencentes ao grupo Latossolo Vermelho, argiloso.[19]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Principais bairros e vilas[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Lista de bairros de Passo Fundo

Clima[editar | editar código-fonte]

Maiores acumulados de precipitação em 24 horas
registrados em Passo Fundo por meses (INMET)[22][23][24]
Mês Acumulado Data Mês Acumulado Data
Janeiro 113 mm 16/01/1996 Julho 135,7 mm 10/07/2007
Fevereiro 198 mm 12/02/1932 Agosto 112 mm 18/08/1965
Março 125 mm 06/03/1939 Setembro 144,4 mm 21/09/1988
Abril 174 mm 28/04/1998 Outubro 137,6 mm 01/10/2001
Maio 151,3 mm 28/05/1992 Novembro 122,8 mm 05/11/1997
Junho 110,6 mm 08/06/2017 Dezembro 111,3 mm 11/12/1970
Período: 1931-presente

Situada em um relevo montanhoso a uma altitude média de 690 metros e com clima temperado, Passo Fundo apresenta um clima subtropical úmido (Cfa), com grande amplitude térmica durante o ano. A temperatura média compensada anual é 18 °C, com máximas em torno de 28 °C em janeiro e 18 °C em julho e mínimas de 18 °C em janeiro e 8 °C em julho. Os verões são moderadamente quentes, com temperaturas máximas que ultrapassam os 30 °C em certos dias.

Os invernos tendem a ser úmidos e amenos, e não raramente durante os picos de frio observam-se temperaturas máximas de apenas um dígito e mínimas por vezes abaixo de 0 °C. Nos meses mais frios é comum a formação de geada e, mais ocasionalmente, a ocorrência de neve. A chuva é bem distribuída durante o ano, sem ocorrência de estação seca.

Segundo dados da estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) de Passo Fundo, localizada nas dependências da EMBRAPA Trigo, a menor temperatura registrada desde 1931 foi de −5,5 °C em 13 de julho de 1933 e a maior atingiu 38,3 °C em 16 de novembro de 1985. O recorde de precipitação em 24 horas é de 198 mm em 12 de fevereiro de 1932, seguido por 174 mm em 28 de abril de 1998, 164,6 mm em 12 de abril de 1987, 161,1 mm em 18 de fevereiro de 1972 e 151,3 mm em 28 de maio de 1992.[22][23][24]

Dados climatológicos para Passo Fundo (EMBRAPA Trigo)
Mês Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez Ano
Temperatura máxima recorde (°C) 37,3 35,7 36 33,1 30,9 27,8 28,4 31,6 33,4 35,4 38,3 37,1 38,3
Temperatura máxima média (°C) 28,4 27,8 27,1 24,7 20,4 18,6 18,3 20,7 21,6 24,3 26,8 28,4 23,9
Temperatura média compensada (°C) 22,3 21,8 20,8 18,3 14,7 13,1 12,5 14,4 15,6 18,2 20,2 22 17,8
Temperatura mínima média (°C) 17,7 17,4 16,4 13,9 10,8 9,5 8,6 9,9 11,2 13,6 14,9 16,9 13,4
Temperatura mínima recorde (°C) 7,6 5,8 4,5 1,6 −1,5 −2,7 −5,5 −2,9 −2,5 2,8 3,5 6,5 −5,5
Precipitação (mm) 173,7 146,9 137,3 140,2 153,5 158,1 163 130,8 165,5 239,4 160,1 162,2 1 930,7
Dias com precipitação (≥ 1 mm) 11 10 9 8 8 9 9 8 10 11 9 10 112
Umidade relativa compensada (%) 73,5 75,3 73,8 72,8 76,4 78,9 76,3 71,7 72,5 71,6 65,1 67,3 72,9
Horas de sol 239 207,2 209,6 189,3 173,7 150,5 176,8 182,1 165,2 184,9 233,1 248,9 2 360,3
Fonte: INMET (normal climatológica de 1991-2020;[25] recordes de temperatura a partir de 1931)[22][23][24]

Economia[editar | editar código-fonte]

Centro de Passo Fundo

A base econômica do município se concentra fundamentalmente na agropecuária e no comércio, além de contar com forte setor em saúde e educacional (universitário).

A produção e a renda estão centradas nos setores do comércio, sobretudo o varejista, e de serviços, responsável por mais de 70% dos empregos.[26]

Política[editar | editar código-fonte]

Ver também: Lista de prefeitos de Passo Fundo

A Câmara Municipal de Vereadores de Passo Fundo foi criada e instalada em 07 de agosto de 1857, quando a cidade foi elevada a categoria de vila, acumulando poderes executivos e legislativos até a promulgação da Constituição de 1891. De 1892 a 1930 o chefe do executivo municipal era o intendente, passando a denominar-se prefeito após 1930.

Lista de intendentes municipais de Passo Fundo:[27]

Intendentes Municipais (1892-1930)
Intendente Início do mandato Fim do mandato
1 Frederico Guilherme Kurtz 18/08/1892 17/04/1893
2 Gabriel Bastos 17/04/1893 16/12/1893
3 Gervásio Lucas Annes 16/12/1893 16/11/1900
4 Pedro Lopes de Oliveira 16/11/1900 27/06/1904
5 Afonso Caetano de Souza 27/06/1904 15/11/1904
6 Pedro Lopes de Oliveira 15/11/1904 16/11/1908
7 Gervásio Lucas Annes 16/11/1908 16/11/1912
8 Pedro Lopes de Oliveira 16/11/1912 16/11/1920
9 Nicolau de Araújo Vergueiro 16/11/1920 16/11/1924
10 Armando Araújo Annes 16/11/1924 16/11/1928
11 Nicolau de Araújo Vergueiro 16/11/1928 16/05/1930

Lista de prefeitos municipais de Passo Fundo:[28]

Prefeitos Municipais (1930-atual)
Prefeito Início do mandato Fim do mandato
1 Henrique Scarpelini Ghezzi 16/05/1930 21/10/1932
2 Armando Araújo Annes 21/10/1932 03/12/1934
3 Maximiliano de Almeida 03/12/1934 17/10/1935
4 Nelson Pereira Ehlers 17/10/1935 06/01/1938
5 Antero Marcelino da Silva Júnior 06/01/1938 22/03/1938
6 Victor Graeff 07/12/1941 24/08/1944
7 Raul Cauduro 24/08/1944 28/10/1944
8 Arthur Ferreira Filho 28/10/1944 21/11/1945
9 Francisco Antonino Xavier e Oliveira 21/11/1945 19/02/1946
10 Arthur Ferreira Filho 19/02/1946 03/02/1947
11 Ivo Pio Brum 03/02/1947 01/12/1947
12 Armando Araújo Annes 01/12/1947 01/01/1952
13 Daniel Dipp 01/01/1952 02/01/1955
14 Mário Menegaz 02/01/1955 01/01/1956
15 Wolmar Salton 01/01/1956 01/01/1960
16 Benoni Rosado 01/01/1960 01/01/1964
17 Mário Menegaz 01/01/1964 31/01/1969
18 César José dos Santos 01/02/1969 05/05/1970
19 Guaracy Barroso Marinho 06/05/1970 31/01/1973
20 Edu Vila de Azambuja 01/02/1973 31/01/1977
21 Wolmar Salton 01/02/1977 16/01/1981
22 Firmino da Silva Duro 17/01/1981 16/01/1983
23 Fernando Machado Carrion 01/02/1983 31/12/1988
24 Airton Lângaro Dipp 01/01/1989 31/11/1992
25 Carlos Armando Salton 03/12/1992 31/12/1992
26 Osvaldo Gomes 01/01/1993 31/12/1996
27 Júlio César Canfild Teixeira 01/01/1997 31/12/2000
28 Osvaldo Gomes 01/01/2001 31/12/2004
29 Airton Lângaro Dipp 01/01/2005 31/12/2008
30 Airton Lângaro Dipp 01/01/2009 31/12/2012
31 Luciano Azevedo 01/01/2013 31/12/2017
32 Luciano Azevedo 01/01/2018 31/12/2020
33 Pedro Almeida 01/01/2021 31/12/2024

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Shopping Bella Citta

A cidade conta com uma boa infraestrutura de hotéis, lojas de vestuário e eletrodomésticos, shopping center, boates, restaurantes, cinemas, livrarias e teatros. Em setembro de 2009 foi inaugurada a expansão do Bella Città Shopping, que o tornou o maior em área construída do interior do Rio Grande do Sul. Também conta com o Bourbon Shopping e com o Passo Fundo Shopping, esse por sua vez localizado na Avenida Presidente Vargas. Bella Cittá, Bourbon e Passo Fundo Shopping são os três maiores Shoppings Centers da região norte do Rio Grande do Sul.[30]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Passo Fundo é considerado polo de saúde, possuindo nove hospitais que atuam em diversas áreas da medicina. Além disso é considerado como terceiro maior centro médico do sul do Brasil. A cidade conta com um dos maiores e mais modernos centros de radiologia e radioterapia do sul Brasileiro no Hospital São Vicente de Paulo, sendo esse hospital também, o maior do interior do Rio Grande do Sul. Possui ainda o único banco de tecido ósseo do Rio Grande do Sul.[31]

Educação[editar | editar código-fonte]

Escola Protásio Alves.

A taxa de analfabetismo, em torno de 2,18%, é inferior à taxa média do Brasil, de aproximadamente 11,40% (PNAD/2004).

O município conta com 73 escolas públicas (34 estaduais e 39 municipais) e 9 particulares. Possui ainda nove instituições de ensino superior: a Faculdade Meridional (IMED), Universidade de Passo Fundo (UPF), localizada na BR-285, a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Passo Fundo, Faculdade Anhanguera de Passo Fundo, Faculdade Anglo-Americana, a Universidade Norte do Paraná (Unopar) - Pólo Passo Fundo, Faculdade Senac e ainda o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense (IFSul) - Câmpus Passo Fundo.

A Universidade de Passo Fundo é conhecida nacionalmente, e é nela que se realizam, a cada dois anos, as Jornadinhas e as Jornadas de Literatura, e trazem de diversas partes do mundo autores de livros importantíssimos.

Entre as escolas mais importantes destacam-se as particulares Colégio Salvatoriano Bom Conselho, Colégio Notre Dame, o Instituto Educacional de Passo Fundo, Instituto Menino Deus, Colégio Marista Conceição e entre as estaduais o Colégio Joaquim Fagundes dos Reis, o Instituto Cecy Leite Costa, o Colégio Protásio Alves e a Escola Nicolau de Araújo Vergueiro (EENAV), sendo esta última a segunda maior escola pública do estado. Além do Colégio Tiradentes da Brigada Militar, Referência na educação de Passo Fundo.

A Faculdade Meridional (IMED) foi criada no ano de 2004 pela portaria número 4.364, de 29 de dezembro. No ato de sua criação foi autorizado o curso de direito. No ano de 2007, foram autorizados os cursos de psicologia, administração, sistemas de informação e tecnólogo em gestão pública. Em 2010 iniciaram os cursos de graduação em arquitetura e urbanismo e odontologia.

A Universidade de Passo Fundo possui uma rede de bibliotecas que totaliza um acervo de 92.434 títulos de livros e 227.232 exemplares e 2.808 títulos correntes de periódicos. Já o acervo da Biblioteca Central corresponde a 53.553 títulos e 133.558 exemplares, 254 unidades de CD-ROM, 27 títulos de revistas em CD-ROM e 830 normas técnicas da ABNT.[32]

Transporte[editar | editar código-fonte]

Coletivo[editar | editar código-fonte]

Dois ônibus da Coleurb

Passo Fundo possui duas empresas para o transporte coletivo urbano da cidade: Codepas e Coleurb. A Codepas é uma empresa pública que atende 20 % da população, já a Coleurb, é uma empresa privada que atende a maioria da população.

Linhas da Codepas: L11 Valinhos-Universidsde/ L19 Secchi - São José / L18 Jaboticabal -Manoel Portela/ L34 Morada do Sol- São Luís/ L35 Morada do Sol - Planaltina Integração/ L24 Zacchia - Petrópolis/ L21 Vera Cruz - UPF Via Fátima/ L40 Jerônimo Coelho-Prefeitura

Linhas da Coleurb: L01 Vera Cruz - São Cristóvão/ L02 Fátima - Santa Maria/ L03 Ed. Trein - São José/ L04 Jardim América - UPF/ L05 Petrópolis - Operária/ L06 Vila Luiza - UPF/ L07 Planaltina - Hípica/ L08 Umbú - Bom Recreio/ L09 São João/ L10 Garden - Ricci/ L11 São Bento - Santo Antônio L12 Entre Rios - Santa Marta L13 Lucas Araujo - Pq. Farroupilha/ L14 BR 285 - São Luís/ L15 São Luís - Zacchia/ L17 Planaltina - UPF/ L20 Nenê Graeff - Petrópolis/ L22 Maggi/ L22A Fátima - Vila Nova/ L25 São José- São Cristóvão/ L26 Roselândia/ L26.1 Santa Rita/ L27 Leonardo Ilha - Vera Cruz/ L28 São Cristóvão- Aparecida/ L31 Menino Deus/ LRO55 Coletora Leste - Prefeitura.

Rodoviário[editar | editar código-fonte]

Rodoviária de Passo Fundo.

A Estação Rodoviária conta com diversas linhas que atendem destinos regionais e interestaduais, funcionando 24 horas por dia. Principais empresas operadoras: Unesul / Ouro e Prata/ Planalto / Hélios / Real / Reunidas / Lopes Sul / Valtur / Mingotti / Santa Cruz / Brasil Sul / Expresso Nordeste / Pluma entre outras . [33]

Ferroviário[editar | editar código-fonte]

Passo Fundo conta com uma Estação Ferroviária e com um pátio, ambos oriundos da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) e estando hoje concedidos à Rumo Logística para o transporte de cargas. Entretanto, o transporte de passageiros na região, de caráter regional, encontra-se desativado desde a década de 1980.[34][35][36][37] A nova estação de Passo Fundo foi inaugurada em 1982[38], na linha que parte da cidade para Roca Sales (Ferrovia do Trigo), após a retirada dos trilhos do centro da cidade, substituindo a antiga estação inaugurada em 1898.[39] A velha estação hoje constitui o Parque da Gare.

Aeroviário[editar | editar código-fonte]

Aeroporto de Passo Fundo - Lauro Kortz (IATA: PFB, ICAO: SBPF), é um aeródromo localizado no município brasileiro de Passo Fundo, estado do Rio Grande do Sul. No mesmo município está localizado o Aeroclube de Passo Fundo (SSAQ). Em 2007 o aeroporto passou por uma reforma geral, que incluiu ampliações. Está situado às margens da BR-285 (saída para Mato Castelhano), próximo ao Parque da Efrica, a 8 km da zona urbana de Passo Fundo, com uma capacidade anual de 200 mil passageiros.

Em 2013 cerca de 80 mil passageiros passaram pelo aeroporto, representando um acréscimo de mais de 50% no número de passageiros embarcados e desembarcados em relação a 2012. Em comparação com 2011, a diferença é superior a 80%.[40]Iniciadas em 2020 e entregues em 2022, as obras de reforma e modernização contemplam um novo terminal de 2.295 metros quadrados, menor apenas que os aeroportos Salgado Filho, em Porto Alegre, e de Caxias do Sul. O novo terminal passou a ter capacidade de processar 300 passageiros nos horários de pico; antes eram 48.[41][42]

Composição étnica[editar | editar código-fonte]

No censo de 2010, a população de Passo Fundo era composta de 153 608 brancos (83,11%), 26 335 pardos (14,25%) 4 185 pretos (2,26%) 570 amarelos (0,31%) e 128 indigenas (0,07%)[43]

Arte e cultura[editar | editar código-fonte]

Capital Nacional da Literatura[editar | editar código-fonte]

Desde o ano de 1981 Passo Fundo sedia, bienalmente, a Jornada Nacional de Literatura. O evento foi ganhando proporções até que, no dia 2 de janeiro de 2006 o presidente da República sancionou a Lei 11.264, que confere à cidade gaúcha o título de Capital Nacional da Literatura.[44]

Placa da comemoração de Passo Fundo como Capital Nacional da Literatura

Festival Internacional de Folclore[editar | editar código-fonte]

Realizado em todos os anos pares, o Festival apresenta espetáculos artísticos com a presença de grupos de diversos países e estados brasileiros, com o objetivo de integração cultural.

Entidades de tradições regionais[editar | editar código-fonte]

Passo Fundo possui cerca de 20 entidades de tradições regionais, dentre eles 10 Centro de Tradições Gaúchas.

Anualmente acontece a encenação da Batalha do Pulador, lembrando a batalha corrida em 27 de junho de 1894, durante a Revolução Federalista.

Pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

Estátua de Teixeirinha
Parque de Rodeios Roselândia
  • Praça do Teixeirinha - Praça onde se encontra o monumento em homenagem ao conhecido cancioneiro tradicionalista Victor Mateus Teixeira, o Teixeirinha.
  • Marcos do Pulador - São dois marcos históricos, em forma de capitel, da Batalha do Pulador ocorrida durante a Revolução Federalista de 1893. De um lado, posiciona a Força Revolucionária dos federalistas ou "Maragatos" , de outro o Marco das Forças Legalistas Republicanas ou "Chimangos".
  • Complexo Turístico de Roselândia - O local possui uma área com mais de 200 hectares, abrangendo cerca de 22 entidades, entre a sede campestre de clubes, CTG, kartródromo, escola de equitação e Parque de rodeios, sendo que somente este possui uma área de 75 mil metros de mata nativa.
  • Parque da Gare - O conjunto arquitetônico que forma o Parque da Gare relembra o antigo local onde passava o trem, tendo como ponto alto o "Monumento ao Homem Voador", evocando o ferroviário. Atualmente o parque conta com espaços alternativos de lazer, prática esportiva, exposições de natureza cultural e artística.
  • Praça Marechal Floriano - Principal praça do município e cartão postal da cidade. Bastante arborizada, nela encontra-se a 'Cuia de Passo Fundo', símbolo oficial da cidade, doada em 7 de agosto de 1957, pelo Governador de São Paulo como presente pela passagem do centenário de Passo Fundo.
  • Chafariz da Mãe Preta - Construído em terra doada pelo Capitão Manoel José das Neves. No princípio servia para abastecer a vila de Passo Fundo. De acordo com a lenda, quem beber da água da fonte retornará a Passo Fundo.
  • Monumento das Missõe' - Monumento em homenagem à Redução de Santa Tereza de Igaí, fundada em 1632 pelo Padre Francisco Ximenes, considerada marco da expansão da Companhia de Jesus, os Jesuítas, no Planalto Médio.
  • Sétimo Céu - Belvedere localizada no bairro Petrópolis, de onde se tem uma vista completa da cidade. Muitas pessoas sobem ao local para apreciar o pôr-do-sol. O lugar já rendeu até composições musicais e Literárias como a canção homônima do músico local Eliezer Machado e o conto Sétimo Céu escrito por Markeli Rosin.

Biblioteca pública[editar | editar código-fonte]

Passo fundo conta com uma biblioteca municipal denominada "Biblioteca Pública Arno Viuniski", que conforme a lista do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas foi fundada em 2 de abril de 1940, contando com um acervo de mais de 40 mil livros.[45][46]

Patrimônio histórico[editar | editar código-fonte]

Catedral Nossa Senhora Aparecida
  • Igreja Matriz - Fundada em 1 de janeiro de 1893, localiza-se em frente à Praça Tamandaré, em terreno doado por Ramon Rico.
  • Capela de São Miguel Arcanjo - Fundada em 1835. Segundo a lenda da região, dois escravos que voltavam de uma guerra da Província encontraram a estatueta do Arcanjo Miguel à beira de uma lagoa e, ao regressarem, ergueram uma capela em pau a pique e telhado de capim. Desde então acontece a tradicional Festa de São Miguel.
  • Catedral Metropolitana de Passo Fundo - Inicialmente Capela de Nossa Senhora Aparecida, fundada em 23 de agosto de 1834. Em 1885 uma nova igreja foi construída no local e inaugurada em 10 de setembro de 1949. Na fachada externa possui quatro estátuas que simbolizam os evangelistas Mateus, Marcos, Lucas e João. Suas duas torres são inspirados no estilo grego.
  • Teatro Municipal Múcio de Castro - Antigo prédio da Câmara de Vereadores. Com capacidade para 208 pessoas, o teatro é palco de peças teatrais e exposições, entre outras atividades culturais.
  • Cassino da Maroca - Edificação localizada na esquina das ruas XV de Novembro e General Osório, onde, na década de 40 e 50, funcionava o bordel da Maroca. O ponto ficou famoso na cidade pelas grandes atrações musicais que por ali passaram e pelo luxo que cercava o palacete de três níveis, marco principal da então chamada "Rua do Meretrício". Décadas depois o prédio foi sede do DOPS, durante a Ditadura Militar de 1964. A importância histórica do local remete diretamente há cidade de Passo Fundo, pois nos tempos áureos do Cassino, grandes nomes da sociedade passaram por lá. A artista plástica Ruth Schneider pintou em suas telas a história do Cassino. As obras podem ser apreciadas no Museu de Artes Visuais Ruth Schneider, em Passo Fundo.

Museus[editar | editar código-fonte]

  • Museu Histórico Regional - Criado em 1977 por decreto Municipal, e reestruturado em 1996. Tem por objetivo a preservação e difusão da memória, acervo e patrimônio histórico-cultural da região, divulgada através de exposições temáticas e temporárias.
  • Museu de Artes Visuais Ruth Schneider- pertencente à Universidade de Passo Fundo, foi criado em 25 de abril de 1996 e inaugurado dia 18 de maio do mesmo ano. A formação do acervo original partiu de, aproximadamente, duzentas doações feitas pela artista plástica passo-fundense Ruth Schneider, razão pela qual o museu leva seu nome.
  • Museu Zoobotânico Augusto Ruschi - Mantém coleções representativas do patrimônio natural, desenvolvendo programas de formação continuada e transmitindo à comunidade o conhecimento científico de forma integral.
  • Museu do Imigrante Leonardo Da Vinci - Pertencente ao Centro Italiano di Beneficenza e Assistenza Leonardo da Vinci. O espaço foi oficializado há três anos e reúne peças doadas por famílias de imigrantes, como também por brasileiros.
  • Museu Paixão Côrtes - Possui um acervo de indumentárias e objetos que contam a história do gaúcho através dos tempos, doadas pelo tradicionalista que dá nome ao museu.

Referências culturais[editar | editar código-fonte]

Passo Fundo aparece em diversas canções, como tema ou citada. As mais conhecidas são do cantor regionalista Teixeirinha:

  • Gaúcho de Passo Fundo -Me perguntaram qual era a razão/De eu ter orgulho em ser passofundense/Eu respondi sou da terra do trigo/Tenho um povo amigo e quando luta vence/É um pedaço do Rio Grande amado/Orgulha o estado/E o povo riograndense
  • Saudades de Passo Fundo -O meu planalto serrano, meus senhores me acredita/Não é por eu ser de lá, minha cidade é favorita/É terra de boa gente, minha palavra está dita/Lugar de homem valente, terra de moça bonita
  • Passo Fundo do Coração -Eu venho vindo lá de passo fundo/Não é no fim do mundo fica logo ali/É uma linda cidade no alto da serra/Minha querida terra, onde eu nasci/O sol brilha no céu e desce no horizonte/Por detrás do monte lá no fim do mundo/Muito mais para cá onde a vista alcança/Cheio de esperança está meu Passo Fundo

Referências

  1. Prefeito e vereadores de Passo Fundo tomam posse Portal G1 - acessado em 2 de janeiro de 2021
  2. IBGE (1 de Julho de 2013). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 4 (R.PR-4/14). Consultado em 6 de Janeiro de 2015 
  3. a b «Estimativa populacional 2021 IBGE». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de agosto de 2021. Consultado em 29 de agosto de 2021 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 6 de Janeiro de 2015 
  5. «Dados Município: Passo Fundo». Fundação de Economia e Estatística. Consultado em 18 de outubro de 2017 
  6. Erro de citação: Etiqueta <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs de nome IBGE 2016
  7. «IBGE Cidades - Panorama de Passo Fundo». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  8. Branding, Alpina Digital (20 de setembro de 2015). «Revolução Farroupilha: marcas da história gaúcha». Rádio Uirapuru. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  9. a b c «Arquidiocese de Passo Fundo». Arquidiocese de Passo Fundo (em Portuguese). Consultado em 22 de junho de 2022 
  10. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/passo-fundo/historico. Consultado em 22 de junho de 2022  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  11. «No aniversário de 160 anos, conheça a história de Passo Fundo». G1. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  12. cidades.ibge.gov.br https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/passo-fundo/historico. Consultado em 23 de maio de 2022  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  13. Branding, Alpina Digital (6 de agosto de 2015). «Passo Fundo: a história dos 158 anos». Rádio Uirapuru. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  14. «A Revolução Farroupilha em Passo Fundo | WAF». www.worldartfriends.com. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  15. «Prefeitura de Passo Fundo». www.pmpf.rs.gov.br. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  16. «Portal - UPF | Universidade de Passo Fundo». www.upf.br. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  17. Branding, Alpina Digital (15 de fevereiro de 2019). «A revolta dos motoqueiros: 40 anos depois, uma releitura dessa tragédia». Rádio Uirapuru. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  18. http://nexjor.com.br. «História da Mídia Impressa em Passo Fundo | NEXJOR». Consultado em 7 de agosto de 2021 
  19. «Prefeitura de Passo Fundo». www.pmpf.rs.gov.br. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  20. «Distritos». Prefeitura de Passo Fundo. Consultado em 10 de setembro de 2017 
  21. «Passo Fundo» (PDF). IBGE. Consultado em 10 de setembro de 2017 
  22. a b c INMET (1979). «Normais Climatológicas do Brasil (1931-1960)» 2 ed. Rio de Janeiro. Consultado em 7 de junho de 2022 
  23. a b c INMET. «Estação PASSO FUNDO 83914». Consultado em 7 de junho de 2022 
  24. a b c INMET. «Banco de dados meteorológicos». Consultado em 7 de junho de 2022 
  25. INMET. «Normais Climatológicas do Brasil». Consultado em 7 de junho de 2022 
  26. «Passo Fundo – ACISA | Associação Comercial, Industrial, de Serviços e Agronegócio de Passo Fundo». Consultado em 7 de agosto de 2021 
  27. «Ex-Intentendes do Município de Passo Fundo». Turismo. Consultado em 28 de maio de 2022 
  28. «Ex-Prefeitos do Município de Passo Fundo». Turismo. Consultado em 28 de maio de 2022 
  29. «Ostia e Passo Fundo "gemellate"». Il Faro Online (em italiano). 6 de maio de 2011. Consultado em 30 de maio de 2022 
  30. «Maior shopping da região Norte será inaugurado em Passo Fundo nesta quinta-feira». GZH. 6 de novembro de 2018. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  31. «Prefeitura de Passo Fundo». www.pmpf.rs.gov.br. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  32. «Prefeitura de Passo Fundo». www.pmpf.rs.gov.br. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  33. «Quem Somos». Estação Rodoviária de Passo Fundo - RS. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  34. «Lei Ordinária 2111 1984 de Passo Fundo RS». leismunicipais.com.br. Consultado em 14 de março de 2022 
  35. Gerodetti, João Emilio; Cornejo, Carlos (2005). As ferrovias do Brasil nos cartões-postais e álbuns de lembranças. [S.l.]: Solaris Editorial 
  36. «Arquivo Histórico Regional - AHR - Memórias do AHR: Ferrovia do Trigo - a obra do século - UPF | Universidade de Passo Fundo». www.upf.br. Consultado em 14 de março de 2022 
  37. Antonio, Guilherme. «Rumo Logística acena investir R$ 10 bilhões no RS com antecipação da renovação das concessões | Revista Modal». Consultado em 14 de março de 2022 
  38. «Passo Fundo-nova -- Estações Ferroviárias do Rio Grande do Sul». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 23 de maio de 2022 
  39. «Passo Fundo -- Estações Ferroviárias do Rio Grande do Sul». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 23 de maio de 2022 
  40. «Movimento no aeroporto dobra, mas obras não tem previsão». O Nacional. 12 de fevereiro de 2014. Consultado em 26 de Novembro de 2014 
  41. Viana, Pedro (8 de abril de 2022). «Conheça o novo Aeroporto de Passo Fundo, que recebeu extensa reforma». AEROFLAP. Consultado em 7 de julho de 2022 
  42. Gianotto, Juliano (8 de abril de 2022). «Reforma milionária torna o Aeroporto de Passo Fundo um dos maiores do Rio Grande do Sul». AEROIN. Consultado em 7 de julho de 2022 
  43. Censo demográfico, do Brasil de 2010 (Novembro de 2010). «IBGE Cidades». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 6 de setembro de 2021 
  44. «Lei»  Palácio do Planalto
  45. Públicas, Sistema Nacional de Bibliotecas (3 de dezembro de 2015). «Biblioteca Pública Municipal Arno Viuniski - Mapas Culturais». Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas. Consultado em 7 de agosto de 2021 
  46. Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas - Relação de Bibliotecas Públicas no Estado do Rio Grande do Sul[ligação inativa] - novembro de 2013. SNBP. Acesso feito em 18 de novembro de 2017.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]