Rio Jacuí

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: se procura o rio que nasce em Cunha (São Paulo) e desagua no rio Paraitinga, veja Rio Jacuí (Alto Paraíba do Sul).
rio Jacuí
Pôr do sol no rio Jacuí, na altura do município de Agudo
Comprimento 790 km
Caudal médio 1 900 m³/s
País(es)  Brasil

O rio Jacuí é um rio que banha o estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. Possui cerca de 800 quilômetros de comprimento e sua vazão média na foz é da ordem de 1 900 metros cúbicos por segundo.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Jacuí" é originário do tupi antigo îaku'y, que significa "rio dos jacus" (îaku, jacu e 'y, rio).[1]

Percurso[editar | editar código-fonte]

Sua nascente fica localizada a menos de 500 metros da nascente do rio Passo Fundo, no município de Passo Fundo, e a menos de 900 metros das dos rios do Peixe e Guaporé. No município de Triunfo, recebe o rio Taquari, encorpando ainda mais o volume de suas águas. O rio Jacuí é navegável desde o Rio Guaíba até a cidade de Cachoeira do Sul (capital brasileira do arroz) na altura da Ponte do Fandango.

Dentre outros afluentes, podemos citar os rios Pardo (na cidade de Rio Pardo), Iruí, Botucaraí, Piquiri (próximos a Cachoeira do Sul), Rio Colorado (na divisa dos municípios de Tapera e Selbach), rio São Bento e Butiá (cujas nascentes se localizam no interior do município de Soledade).

O rio Jacuí também passa pela cidade de Salto do Jacuí, conhecida como a capital da energia elétrica devido à existência de diversas usinas hidrelétricas e barragens construídas e operadas pela Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). É o principal patrimônio de Dona Francisca, cujo porto tem, hoje, um grande valor histórico, por ter, em outra época, servido com principal escoadouro da produção agrícola da região. O conjunto de aproveitamentos hídricos existentes no rio, onde se pode observar umas das maiores barragens artificiais do Rio Grande do Sul, demonstra o potencial de geração hidrelétrica do rio Jacuí. Deságua no delta do Jacuí, um conjunto de canais, ilhas e pântanos a partir do qual se forma o lago Guaíba. Do Guaíba, as águas seguem para a Lagoa dos Patos e daí por sequência para o oceano Atlântico.

Importância[editar | editar código-fonte]

O rio é de vital importância para o estado e para os municípios em que passa, sendo fonte de irrigação de lavouras, sustentando famílias que dependem da pesca e possuindo diversas áreas licenciadas para extração de areia, atividade de suma importância econômica e social para o Rio Grande do Sul. O rio Jacuí também é muito utilizado para passeios e esportes náuticos.

Fauna e flora[editar | editar código-fonte]

As matas que acompanham suas margens apresentam grande diversidade de flora e fauna, com ocorrência de gato-do-mato, bugio, tahã, porco-do-mato, capivara, martim-pescador, saracura, bem-te-vi, lontra e jacu. Em suas águas, vivem peixes como o pintado, traíra, jundiá, dourado, grumatã, biru, dentre outros.

Referências

  1. NAVARRO, E. A. Dicionário de Tupi Antigoː a Língua Indígena Clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 578.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikcionário
O Wikcionário possui o verbete Jacuí.
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Rio Jacuí
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.