Nova Santa Rita (Rio Grande do Sul)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados de Nova Santa Rita, veja Nova Santa Rita.
Município de Nova Santa Rita
"Cidade do melão e da velocidade"
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 20 de março
Fundação 20 de março de 1992 (26 anos)
Gentílico nova-santa-ritense
Padroeiro(a) Santa Rita de Cássia
CEP 92480-000
Prefeito(a) Margarete Simon Ferretti (PT)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Nova Santa Rita
Localização de Nova Santa Rita no Rio Grande do Sul
Nova Santa Rita está localizado em: Brasil
Nova Santa Rita
Localização de Nova Santa Rita no Brasil
29° 51' 25" S 51° 16' 26" O29° 51' 25" S 51° 16' 26" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Microrregião Porto Alegre IBGE/2008 [1]
Região metropolitana Porto Alegre
Municípios limítrofes Canoas, Capela de Santana, Montenegro, Triunfo, Esteio, Portão, Porto Alegre, Sapucaia do Sul
Distância até a capital 21 km
Características geográficas
Área 217,868 km² [2]
População 26 086 hab. est. IBGE/2016[3]
Densidade 119,73 hab./km²
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,789 elevado PNUD/2000 [4]
PIB R$ 304 375,179 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 13 724,81 IBGE/2008[5]
Página oficial
Prefeitura novasantarita.rs.gov.br
Câmara www.cmnovasantarita.rs.gov.br

Nova Santa Rita é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

Origens

A região onde o território de Nova Santa Rita está localizado era habitada por índios carijós, taba do tronco tupi, até o início das primeiras incursões de bandeirantes e de tropeiros, a partir de 1732. As incursões eram realizadas no propósito de buscar escravos indígenas e caçar gado, mulas e cavalos xucros. Mais tarde, os tropeiros passaram a se radicar no Sul do Brasil, transformando-se em estancieiros e solicitando a concessão de sesmarias.

A partir de 1824 os colonizadores alemães começaram a povoar a região costeira ao Rio dos Sinos. Com o crescimento da população nessa região, em 1º de abril de 1846 foi fundado o município de São Leopoldo.

Santana do Rio dos Sinos - São Leopoldo

A região de Nova Santa Rita era denominada de Picada do Vicente, com núcleos populacionais concentrados apenas às margens dos rios dos Sinos e Caí. Essa localidade pertencia a Santana do Rio dos Sinos (hoje, Capela de Santana), que, na época, era 3º Distrito de São Leopoldo.

Em 1 de maio de 1875, Santana do Rio dos Sinos é emancipada de São Leopoldo, junto com a Vila de São Sebastião do Caí e a Freguesia de São José do Hortêncio, formando o município de São Sebastião do Caí. Dessa forma, Picada do Vicente passou a ser 6º Distrito de São Sebastião do Caí.

De Picada do Vicente a Santa Rita

A partir de 1875, famílias vindas de Portugal passaram a se estabelecer nas regiões mais altas de Picada do Vicente, não próximas aos rios Caí, Jacuí e dos Sinos.

Em 11 de fevereiro de 1884, Justino de Souza Baptista e sua mulher Rita Carolina Martins doaram uma área de terras para a construção de uma igreja que fosse dedicada a Santa Rita, a qual Rita era devota. Com o apoio de famílias portuguesas e alemãs recém-chegadas, o templo começou a ser erguido e uma imagem de Santa Rita foi encomendada de Portugal por Justino Baptista.

A inauguração da capela se deu em 22 de outubro de 1896, sendo constituída de um altar, um confessionário, a imagem de Santa Rita, alguns bancos, a via-sacra e um órgão. O atendimento religioso era prestado por padres vindos da Paróquia Santa Ana, de Santana do Rio dos Sinos.

Com o tempo, a localidade foi crescendo, bem como as devoções religiosas, o que fez com que o lugar passasse a ser denominado de Santa Rita.

Em 1891 foi erguido o primeiro templo da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, em área doada por Zeferino José de Moraes Fraga. Curiosamente, a área doada para a Igreja Anglicana ficava próxima às terras doadas por Justino Baptista à Igreja Católica, o que gerou, nos primeiros tempos, pequenos conflitos entre católicos e anglicanos.

Em 27 de junho de 1939, é fundado o município de Canoas, que acabou absorvendo em seu território toda a área de Santa Rita, antes pertencente a São Sebastião do Caí. Dessa forma, Santa Rita passou a ser 2º Distrito de Canoas.

Crescimento do 2º Distrito de Canoas

Até o final da década de 1940, a principal atividade desenvolvida no território de Santa Rita era a agricultura, com o cultivo de aipim, melancia, melão, pepino, moranga e hortaliças. Ao longo das margens dos rios Caí e dos Sinos, havia olarias que estabeleciam pequenos vilarejos de empregados, proporcionando o desenvolvimento de comércios locais. Na localidade denominada Caju, havia pequenos moinhos de trigo e milho, que eram despachados para diversas localidades pelo pequeno porto existente junto ao Rio dos Sinos.

A partir da década de 1950, uma indústria produtora de cimento, pertencente à Indústrias Reunidas Fábricas Matarazzo, estabeleceu-se na localidade de Morretes, desenvolvendo a localidade através da geração de empregos diretos e indiretos. Atualmente, a fábrica pertence ao grupo InterCement.

Em 1972 foi inaugurado o primeiro trecho da Rodovia BR 386, que compreendia um traçado entre os municípios de Canoas e Tabaí. A nova estrada facilitou o transporte de mercadorias e o deslocamento das pessoas de Santa Rita para outras localidades, uma vez que o acesso ao município só era possível, por terra, a partir de Portão ou Capela de Santana. Para ir para Canoas, Porto Alegre, Montenegro ou Triunfo, era necessário fazer travessia por balsa ou viajar em barcos a vapor ou a gasolina que percorriam os rios Caí e dos Sinos.

Outro fator importante com a inauguração da Rodovia BR 386 foi o estabelecimento de empresas ao longo da estrada, que passaram a gerar empregos e a desenvolver o comércio local.

A luta pela emancipação e a criação do município

Mesmo com considerável desenvolvimento a partir da década de 1970, o então 2º Distrito de Canoas enfrentava sérios problemas como a falta de infraestrutura de estradas, transporte público e acesso a serviços públicos. Por ter população inferior a de outros bairros de Canoas, as demandas de Santa Rita nem sempre tinham prioridade na pauta de resoluções dos poderes públicos.

Em 1987, um movimento emancipacionista foi formado no intuito de tornar Santa Rita um novo município. O plebiscito realizado acabou decidindo pela não separação de Santa Rita de Canoas.

Em 1991, uma nova comissão pró-emancipação foi formada e o plebiscito realizado em 10 de novembro obteve vitória pela emancipação, com mais de 64% dos votos válidos.

Em 20 de março de 1992, através da Lei Estadual nº 9.585/1992, sancionada pelo governador Alceu Collares, foi criado o município de Nova Santa Rita. Em 3 de outubro do mesmo ano foi realizada a eleição municipal que elegeu o primeiro prefeito da nova cidade, Odone Machado Ramos, e a primeira legislatura da Câmara Municipal, composta por nove vereadores.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Pertence à Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre e à Microrregião Porto Alegre. Limita-se com os seguintes municípios: Canoas, Esteio, Portão, Montenegro, Triunfo e Sapucaia do Sul. É banhada pelos rios Caí, Sinos e Jacuí.

O município conta com as águas do Rio dos Sinos. A principal via de acesso do município é a BR-386.

Política[editar | editar código-fonte]

Nova Santa Rita possui atualmente cerca de 16.350 eleitores inscritos.

Bairros de Nova Santa Rita[editar | editar código-fonte]

  • Berto Círio
  • Centro
  • Califórnia
  • Morretes
  • Floresta
  • Caju
  • Porto da Figueira
  • Sanga Funda

Educação[editar | editar código-fonte]

Nova Santa Rita conta com 23 escolas, sendo 20 municipais e 3 estaduais.

  • Escola Estadual de Ensino Médio Nova Sociedade
  • Escola Estadual Barão de Teresópolis
  • Escola Estadual de Ensino Médio Santa Rita
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Alfredo Antonio Amorim
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Álvaro Almeida
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Campos Salles
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Hélio Fraga
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Homero Fraga
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental José Bonifácio
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Miguel Couto
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Rui Barbosa
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Santa Rita de Cássia
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Tiradentes
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Treze de Maio
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Vasconcelos Jardim
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental Victor Aggens
  • Escola Municipal de Educação Infantil Vó Edith
  • Escola Municipal de Educação Infantil Vó Enedina
  • Escola Municipal de Educação Infantil Vó Luíza
  • Centro Educacional Infantil Bernard e Lacerda Ltda.
  • Centro Educacional Infantil Pequeno Aprendiz
  • Escola de Educação Infantil Arca de Noé
  • Escola de Educação Infantil Dó-Ré-Mi
  • Escola de Educação Infantil Misturando as Letras
  • Escola de Educação Infantil Paulo Freire

Conta também com quatro creches municipais, dois postos de saúde, além de cinco agências bancárias (Banrisul, Bradesco, Sicredi, Caixa e Banco do Brasil). E também conta com três cemitérios nos bairros: Berto Círio, Floresta e Morretes.

Economia[editar | editar código-fonte]

Seus principais produtos industriais são cimento, alto-falantes, móveis vergados e tecidos.

Na pecuária destacam-se os bovinos, suínos e frangos. Os produtos agrícolas mais importantes são o melão (maior produtor do RS), arroz, melancia, mandioca e verduras.

O município conta com algumas sedes de empresas, sendo as maiores, segundo o valor adicionado de ICMS, a Cimpor Cimentos do Brasil Ltda., Harman (antiga Eletrônica Selenium S.A.), Thonart Móveis Vergados S.A., Fiação e Tecelagem Gaúcha Ltda e Artefatos de Cimento Tabaí. No município, também está localizado o Velopark, sendo um dos maiores autódromos da América Latina, levando o nome da cidade para o mundo, abrigando competições de nível internacional.

Desde 2010, a cidade vem atraindo novos e grandes empreendimentos, tais como a ReiterLog e a Scapini. Em abril de 2011, foi anunciada a transferência da sede da Stemac Grupos Geradores, empresa líder na fabricação de grupos geradores no Brasil, de Porto Alegre para Nova Santa Rita, o que vai gerar mais de 2000 empregos. Em junho, foi a vez da Paraná Equipamentos S/A (PESA), representante autorizada dos produtos Caterpillar no sul do Brasil e que, só no RS, cresceu 155% nos últimos cinco anos, anunciar sua vinda para Nova Santa Rita, com a promessa de mais de R$ 1,6 milhão em investimentos no prazo de cinco anos no município.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativas populacionais para os municípios e para as Unidades da Federação brasileiros em 01.07.2016» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 25 de junho de 2017 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.