Mercocidades

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Mercocidades
Paraguay-001.jpg

Assunção, cidade que sediou a reunião em que foi assinada a Ata de Fundação, em 1995.

Quadro profissional
Tipo
Sede social
Organização
Website

A Mercocidades (em castelhano: Mercociudades)[nota 1] é uma rede de municípios de países que participam do Mercado Comum do Sul (Mercosul), sejam eles membros ou associados. Esta organização de cidades pretende favorecer a integração delas em escala regional e estimular o desenvolvimento e a cooperação entre elas. Atualmente[quando?] está formada por 181 municípios dos seguintes países: Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

A ideia de criar uma associação de cidades do Mercosul surgiu durante o seminário "Mercosul: Oportunidades e Desafios para as Cidades", realizado em março de 1995, em Assunção, capital do Paraguai. Os prefeitos que participaram da reunião, a qual foi convocada pela União de Cidades Capitais Ibero-americanas - Sub-região Cone Sul, firmaram a chamada Declaração de Assunção, onde manifestaram a necessidade de criar uma instância de cooperação entre municípios.[carece de fontes?]

Em julho de 1995, foi assinado o Compromisso de Porto Alegre (Brasil), que definiram os objetivos principais da nova organização. Finalmente, em novembro daquele ano, ela assinou o Ato Fundador das Mercocidades, em Assunção. Os membros fundadores foram as cidades de Assunção, Rosário, La Plata, Córdoba, Buenos Aires, Florianópolis, Porto Alegre, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Salvador e Montevidéu.[carece de fontes?]

Membros[editar | editar código-fonte]

As cidades que fazem parte da Mercocidades são[5]:

NOTA: Para uma lista atualizada, consulte o site [3] da organização.

Argentina[editar | editar código-fonte]

Bolívia[editar | editar código-fonte]

Brasil[editar | editar código-fonte]

Chile[editar | editar código-fonte]

Paraguai[editar | editar código-fonte]

Peru[editar | editar código-fonte]

Uruguai[editar | editar código-fonte]

Venezuela[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Por vezes, "Mercocidades" é tratado como um acrônimo para "Mercado Comum de Cidades"[1] ou "Rede de Cidades do Mercosul".[2] Contudo, nem a Ata de Fundação, de 1995,[3] nem o Estatuto vigente desde 2015[4] confirmam isso. Ao contrário, ambos tratam que a denominação da organização é "Mercocidades" (aparecendo em caixa alta parte das vezes, "MERCOCIDADES").

Referências

  1. Dantas, Luis Francisco Araújo (abril de 2011). «Paradiplomacia e a importância das cidades e estados nas relações internacionais». Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  2. Mariano, Karina L. Pasquariello; Tessari, Gustavo Rosolen (2006). «As cidades nos processos de integração regional». Perspectivas: Revista de Ciências Sociais. ISSN 1984-0241. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  3. [1]
  4. [2]
  5. «Membros» (em castelhano) 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]