Exame (revista brasileira)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Revista Exame)
Exame
Edição de abril de 2016, cuja matéria de capa refere-se à crise econômica de 2014 no Brasil
Categoria Economia
Negócios
Política
Tecnologia
Frequência Quinzenal
Circulação 104 178[1]
Editora Editora e Comércio Valongo Ltda.
Fundador(a) Editora Abril
Fundação julho de 1967 (54 anos) (encarte da revista Veja)[2]
Primeira edição nº 1: julho de 1967 (54 anos) (encarte da revista Veja)[2]

nº 45: março de 1971 (50 anos) (revista independente)[2]

Empresa BTG Pactual
País  Brasil
Idioma Português brasileiro
https://exame.com
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre a revista brasileira. Para outros significados de "Exame", veja Exame (desambiguação).

Exame é uma revista brasileira quinzenal, de circulação nacional especializada em Economia, Negócios, Política e Tecnologia. A revista foi criada em julho de 1967, como desdobramento das revistas Transporte Moderno, Máquinas e Metais e Química e Derivados, principais publicações técnicas feitas pela Editora Abril.[3] Devido ao crescimento acelerado, o boletim transformou-se em uma revista de negócios e economia, sendo responsável pelo surgimento de outras revistas, como Você S/A e Info. Atualmente, pertence a Editora e Comércio Valongo,[4][5] que por sua vez é administrada pelo BTG Pactual Holding.[6][7]

História[editar | editar código-fonte]

EXAME surgiu da ideia do editor e empresário Roberto Civita (1936-2013), em meados dos anos 50, quando estudou Jornalismo e Administração nos Estados Unidos. Civita estagiou, durante a finalização dos cursos, em uma das maiores editoras americanas, e voltou ao Brasil com o plano de criar novas revistas — uma delas voltada para o universo dos negócios — na Editora Abril, empresa fundada por seu pai, Victor Civita. O que se concretizou, em 1967, com o lançamento de um encarte econômico nas revistas técnicas que a Abril publicava.[8]

No início, uma das grandes dificuldades que a publicação enfrentou foi a relutância de empresários e executivos em conceder entrevistas. Segundo Renato Rovegno, na época diretor do grupo de revistas técnicas da Abril, “muitos acreditavam que dar informações sobre suas empresas significava entregar o ouro para a concorrência”. A Exame era a tentativa de ampliar os horizontes dessas revistas técnicas, entretanto, rapidamente, superou-as em páginas editoriais e publicitárias e, em 1971, tornou-se uma revista independente, com periodicidade mensal.[9]

Desde o seu lançamento, a revista Exame tratou sobretudo de temas relacionados à Economia e Administração de Empresas, tendo a revista Fortune como modelo. A carência de jornalistas especializados nos temas de Economia era outra dificuldade no final da década de 1960. A partir de abril de 1976, entrou numa nova etapa e tornou-se quinzenal. Em 1988, deu-se ênfase às notícias exclusivas e à valorização das histórias empresariais.[9]

Em 1970, a revista publica também o anuário Brasil em Exame, que fornece informações setoriais e macroeconômicas.[9] Quatro anos depois, surgiu o anuário Melhores & Maiores, em que publica a lista das quinhentas maiores empresas brasileiras. Foi inspirada na edição das quinhentas maiores da Fortune, a lista das grandes empresas americanas.[10]

Em setembro de 1998, outra revista derivada do grupo Exame foi lançada em edição experimental, Você S.A. No entanto, já a partir de seu segundo número, passou a ser publicada independentemente, com temas relacionados a Administração, emprego e finanças.[11]

No dia 1º de junho de 2006, chegou às bancas uma nova publicação econômica da Editora Abril, o Anuário Exame de Agronegócios,[12] publicação que listava as empresas de vários setores da agropecuária, da indústria, do comércio e do setor de serviços ligados ao campo, com avaliações sobre desempenho econômico-financeiro, sustentabilidade e responsabilidade social, incluindo um ranking com as maiores empresas dessa seara no país.[13] O anuário tinha apoio técnico da FGV Projetos.

A revista Exame foi arrematada pela Editora e Comercio Valongo,[5] administrada pelo BTG Pactual Holding em 2019,[14] cerca de R$ 72 milhões, em um leilão, como parte do plano de recuperação judicial do Grupo Abril,[15] o qual já havia sido vendido como um todo, em 2018,[16] para o empresário Fábio Carvalho.[17][18][19] Com a mudança no comando, a publicação passou a focar em conteúdo, não mais apenas em editorial, sendo dividida em quatro unidades de negócio: a editorial, que contempla a parte de Jornalismo e outras três, chamadas de Exame Academy, Exame Research e Exame Experience.[20]

Prêmios[editar | editar código-fonte]

Prêmio ExxonMobil de Jornalismo (Esso)[editar | editar código-fonte]

  • de Informação Científica, Tecnológica e Ecológica
    • ganhou em 2001, concedido a Ricardo Arnt, pela reportagem "O Negócio do Verde"[21]
  • De Educação
    • ganhou em 2014, concedido a Daniel Barros, com o trabalho "A diferença começa na escola".[22][23]

Prêmio Vladimir Herzog[editar | editar código-fonte]

Prêmio + Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças[editar | editar código-fonte]

  • 2017: Prêmio +Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças 2017, Categoria Revista e Categoria Site/Blog.[25]
  • 2018: Prêmio +Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças 2018, Categoria Revista.[26][27]
  • 2019: Prêmio +Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças 2019, Categoria Revista.[28]
  • 2020: Prêmio +Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças 2020, Categoria Revista.[29][30][31]

Prêmio CNH de Jornalismo[editar | editar código-fonte]

  • 2006: concedido a Alexa González Salomão pela reportagem “O rio da integração nacional”, na categoria Revista.[32]
  • 2012: concedido a Eduardo Salgado, Mariana Segala, Luciene Antunes, Patrick Cruz, Lucas Vettorazzo, Daniel Barros, Angela Pimenta, Lucas Amorim e Tatiana Gianin pela reportagem “Onde o Brasil desponta”, na categoria Revista.[33][34]
  • 2013: concedido a Roberta Paduan, Alexa Salomão, Luiza Dalmazo, Guilherme Manechini, Patrick Cruz e Patrícia Ikeda pela reportagem “A China escolheu seu caminho, e nós?", na categoria Revista.[35][36][37]
  • 2017: Menção honrosa concedida a Renata Vieira pela reportagem "Uma saída para o campo", categoria Agronegócio.[38]

Referências

  1. Audiência Geral de Exame.
  2. a b c «Exame comemora 50 anos ressaltando legado». Meio & Mensagem. 25 de abril de 2017. Consultado em 16 de maio de 2017 
  3. «Sobre - Notícias e Atualidades». Exame. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  4. «Termos e Condições de Uso exame. - Notícias e Atualidades». Exame. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  5. a b «Editora Valongo, que publica a revista Exame, associa-se à ANER | ANER». www.aner.org.br. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  6. «Fundo celebra contrato para transferir a Exame para a BTG Pactual Holding». ISTOÉ DINHEIRO. 17 de janeiro de 2020. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  7. «Bancos aprovam venda de dívida da Abril ao BTG». Valor Econômico. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  8. «Roberto Civita, um editor de revistas (1936-2013)». ISTOÉ DINHEIRO. 31 de maio de 2013. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  9. a b c Brasil, CPDOC-Centro de Pesquisa e Documentação História Contemporânea do. «EXAME». CPDOC - Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  10. «Digital e renovado, MELHORES E MAIORES 2020 anuncia as empresas campeãs». Exame. 18 de novembro de 2020. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  11. «Revista Exame comemora milésima edição publicando todas as suas capas». Portal IMPRENSA - Notícias, Jornalismo, Comunicação (em inglês). Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  12. Anuário Exame: Agronegócio. [S.l.]: Editora Abril. 2006 
  13. «Anuário 2006 / 2007 Infraestrutura». Issuu (em inglês). Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  14. «Revista Exame é comprada por instituição financeira». Portal Comunique-se. 10 de dezembro de 2019. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  15. «Enforce, do BTG, compra dívida bancária da Editora Abril». Folha de S.Paulo. 20 de fevereiro de 2019. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  16. Globo, Agência O. (5 de dezembro de 2019). «Grupo Abril vende Exame por R$ 72,3 milhões». Economia. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  17. «BTG Pactual compra revista Exame». G1. Consultado em 21 de janeiro de 2020 
  18. «Leilão da revista Exame tem lance mínimo de 72 milhões de reais». Jornal Opção. 3 de dezembro de 2019. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  19. Dantas, Renan (17 de abril de 2019). «Grupo Abril conclui venda para empresa de Fávio Carvalho». Suno Notícias. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  20. «Exame se reinventa após compra do BTG Pactual». propmark. 27 de março de 2020. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  21. «Prêmio Esso 2001». Prêmio Esso. Consultado em 22 de março de 2020. Arquivado do original em 19 de abril de 2010 
  22. G1, Do; Paulo, em São (12 de novembro de 2014). «Vencedores do Prêmio Esso de Jornalismo 2014 são anunciados». Midia e Marketing. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  23. «Goiano Vinicius Sassine ganha o Prêmio Esso de Reportagem». Jornal Opção. 12 de novembro de 2014. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  24. «Vencedores do 40º Prêmio Vladimir Herzog». Prêmio Vladimir Herzog. Consultado em 28 de março de 2020. Cópia arquivada em 28 de março de 2020 
  25. «Site e revista EXAME estão entre os veículos mais admirados». Exame. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  26. Redação (25 de outubro de 2018). «+Admirados define vencedores da edição 2018». Portal dos Jornalistas. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  27. «Site e revista EXAME estão entre os veículos mais admirados do país». Publiabril (em inglês). Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  28. Fernando Soares (4 de novembro de 2019). «+Admirados de Economia divulga vencedores». Portal dos Jornalistas. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  29. Fernando Soares (13 de novembro de 2020). «Renovação dá o tom aos +Admirados da Imprensa de Economia». Portal dos Jornalistas. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  30. Braziliense', 'Correio (13 de novembro de 2020). «Jornalistas do Correio entre os 50 +Admirados da Imprensa de Economia». Economia. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  31. «EXAME vence prêmio de revista mais admirada pelo 5º ano consecutivo». Exame. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  32. «IEA». www.iea.sp.gov.br. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  33. «O GLOBO ganha Prêmio CNH de Jornalismo Econômico». O Globo. 27 de novembro de 2012. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  34. zoio. «Lucas Amorim». Portal dos Jornalistas. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  35. «Prêmio CNH de Jornalismo Econômico anuncia vencedores | ABI». www.abi.org.br. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  36. zoio. «Lucas Amorim». Portal dos Jornalistas. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  37. zoio. «Alexa Salomão». Portal dos Jornalistas. Consultado em 16 de dezembro de 2020 
  38. publico, dominio. «25º Prêmio CNH de Jornalismo». 25º Prêmio CNH de Jornalismo. Consultado em 16 de dezembro de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]