CEAGESP

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
CEAGESP
Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo
Torre Relógio CEAGESP.
Tipo Mercado Público
Proprietário atual Ministério da Economia
Website ceagesp.gov.br
Geografia
País Brasil
Local São Paulo
Endereço Avenida Doutor Gastão Vidigal (Vila Leopoldina)

A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (CEAGESP) é uma das principais empresas estatais brasileiras de abastecimento. É o terceiro maior centro atacadista de alimentos do mundo e o primeiro do Brasil e da América Latina.[1]

História[editar | editar código-fonte]

Bancas do mercado.

A CEAGESP surgiu em 31 de maio de 1969, resultado da fusão de duas empresas mantidas pelo governo de São Paulo: o Centro Estadual de Abastecimento (CEASA) e a Companhia de Armazéns Gerais do estado de São Paulo (CAGESP); o novo nome foi escolhido pelo então governador do estado Abreu Sodré.[2]

Desde o início, a empresa centraliza o abastecimento de boa parte do país e rapidamente consolidou sua atuação nas áreas de comercialização de hortícolas e armazenagem de grãos.

Em 1977, quando a companhia ampliou o Mercado Livre do Produtor no entreposto da capital paulista, a comercialização atingiu o recorde de 6,2 mil toneladas de produtos vendidos num só dia, superando o maior mercado do mundo, o Paris-Rungis, na França. Ainda hoje, o Entreposto Terminal São Paulo (ETSP) é considerado o terceiro centro de comercialização atacadista de perecíveis do mundo – depois de Paris e Nova York – e o maior da América Latina, com a movimentação de 250 mil toneladas de frutas, legumes, verduras, pescados e flores a cada mês.

No final dos anos 70, a empresa iniciou o processo de descentralização, inaugurando em São José do Rio Preto a primeira unidade de comercialização fora da capital. Atualmente, a companhia mantém onze unidades no interior, próximas a pólos de produção e consumo.

Nos anos 80, a empresa também investiu no atendimento ao consumidor. Criou o primeiro varejão com produtos frescos a preços controlados. Em 83, vieram os sacolões para vender legumes e verduras por quilo a preço único. Em 84, surgiram os comboios, que funcionavam como mini-varejões.

Detalhe mercadores preço e logo.

A rede de armazenagem também acompanhou o crescimento da companhia. Em 1970, a Ceagesp construiu os primeiros silos horizontais do país, acoplados a graneleiros. Na época, a rede recebia os estoques reguladores do governo federal, comprados em vários estados e armazenados em cidades do interior de São Paulo.

A partir de 1986, os armazéns da CEAGESP passaram a abrigar açúcar ensacado, por conta da expansão da cultura de cana-de-açúcar que, ao lado da laranja, assumiu a liderança da agricultura paulista.

Em 1997, a CEAGESP foi federalizada e vinculada ao Ministério da Agricultura, e em 2019, foi transferida ao Ministério da Economia.[3]

Referências

  1. «CEAGESP». Newsletter do Guia da Semana!. Consultado em 27 de março de 2018 
  2. NOTAS ECONOMICAS - EMPRESAS & NEGOCIOS, 1o. caderno, página 9 da Folha de S. Paulo, 17 de maio de 1969
  3. https://ceagesp.gov.br/acesso-a-informacao/historico

Ligações externas[editar | editar código-fonte]