Instituto de Economia Agrícola

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Entrada do Instituto de Economia Agrícola.

O Instituto de Economia Agrícola (IEA), ligado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), é um dos principais institutos públicos de pesquisa científica sobre economia e estatística aplicadas à agricultura e questões agrícolas. O objetivo institucional é oferecer informações técnicas de apoio ao agronegócio, tomadores de decisão e formuladores de políticas governamentais.

História[editar | editar código-fonte]

O IEA, situado no município de São Paulo, foi gerando no seio do Departamento de Produção Vegetal (DPV), criado na Secretaria de Agricultura e Abastecimento em 1942. O engenheiro agrônomo Rui Miller Paiva, que foi para os Estados Unidos em 1939/40 aperfeiçoar-se na área de tecnologia de fibras, deparou com a área de economia agrícola e resolveu cursar essa disciplina. Em seu retorno a São Paulo, Paiva trouxe as ideias e o conhecimento, o que resultou na criação da Comissão de Estudos Rurais, precursora do DPV, o primeiro núcleo brasileiro sobre questões econômicas relacionadas à agricultura. O pioneirismo do IEA se mantém ao longo de mais de 65 anos: já em fins dos 1970, por exemplo, pesquisadores do Instituto faziam avaliação sobre o balanço energético das culturas (hoje conceito amplamente utilizado nas discussões sobre os bicombustíveis) e o efeito da expansão do cultivo da cana sobre o uso do solo no Estado de São Paulo (substituição de culturas), Para o período recente, destaca-se seu envolvimento na tecnociência (nanotecnologia) e seus efeitos socioeconômicos na agricultura.

O IEA é pioneiro em levantamento por amostragem probabilística para fazer previsão de safra, em levantamento de preços e no cálculo da cesta de mercado. Atualmente, calcula e divulga os preços agrícolas quadrissemanais ou a inflação do campo. Os preços agrícolas são referências para os mercados: atacadistas, varejistas e de produtores, tanto estadual como nacional. Os levantamentos estatísticos do IEA – preços; produção; estimativas de safras, mercado de trabalho; mercado de terra – serviram de modelo para outras instituições de economia agrícola no país. O IEA introduziu a metodologia do MIT (Massachusetts Institute of Technology) e do Banco Mundial para a elaboração e avaliação econômica de projetos de desenvolvimento agrícola. As análises econômicas, prognósticos, custos de produção, censo agropecuário paulista e revistas técnicas e cientificas têm se constituído em importantes fontes de informações para tomadas de ações em políticas públicas e privadas.

O Instituto participa da formulação de políticas públicas no que se refere às linhas de financiamento do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (FEAP), além de contribuir para a análise dos financiamentos de apoio à pequena agroindústria. Seus levantamentos são utilizados como base para a escolha dos municípios a serem beneficiados pelos projetos de subvenção ao prêmio estadual do seguro rural. O IEA divulga dados da balança comercial paulista por grupo de mercadorias, cuja classificação foi desenvolvida pela própria instituição. Também divulga dados do agronegócio paulista e brasileiro por fator agregado (produtos básicos e industrializados) e por categoria de uso (bens de capital, bens de consumo e matérias-primas e produtos intermediários).

Banco de Dados de Economia Agrícola[editar | editar código-fonte]

A sociedade paulista conta com o serviço de produção de estatísticas agrícolas do IEA desde sua fundação, em 1942. Ao longo dos anos essa prestação de serviços foi sendo aperfeiçoada e ampliada. Atualmente o banco de dados inclui estatísticas de preços dos produtos agrícolas desde o campo até o varejo, preços dos insumos e fatores de produção, área cultivada, produção, mercado de trabalho e valor da produção agrícola. Disponibiliza informações com periodicidade diária, mensal, trimestral e anual, para uma grande gama de produtos. Algumas delas são regionais, inclusive em nível de município. Para realizar muitos dos levantamentos pelo interior do Estado de São Paulo o IEA conta com a valiosa colaboração da Coodenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI). O banco de dados pode ser acessado através do site institucional.

Biblioteca[editar | editar código-fonte]

Acervo especializado em economia agrícola e assuntos correlatos, constituído de mais de 40 mil títulos e aberta ao público das 8:00 às 17:00, de segunda a sexta-feira.

Publicações[editar | editar código-fonte]

Revista de Economia Agrícola: novo nome da revista científica antes denominada Agricultura em São Paulo. Tem periodicidade semestral e publica artigos, comunicações, resenhas de livros e de teses, notas e comentários no campo geral das relações econômicas e sociais da agricultura. Aceita contribuições externas.

Informações Econômicas: revista mensal que publica artigos e análises no campo das relações econômicas e sociais da agricultura. É também um dos veículos de divulgação das informações estatísticas produzidas pela |IEA. Aceita contribuições externas.

Informações Estatísticas da Agricultura: anuário que divulga estatísticas de produção vegetal e animal, preços, mercado de trabalho e outras de interesse da agricultura geradas pelo IEA. Engloba séries de periodicidade diária, mensal, semestral e anual para o Estado de São Paulo, para Regiões Administrativas (RA) e Escritórios de Desenvolvimento Rural (EDR).

Análises e Indicadores do Agronegócio: revista eletrônica voltada para a divulgação rápida de análises e estatísticas sobre a agropecuária, com ênfase em políticas públicas, mercados e comércio exterior.

Todas as publicações estão disponíveis no site institucional.

Outros Serviços[editar | editar código-fonte]

Softwares: PDAM – Sistema de Suporte à Elaboração do Plano Diretor Agrícola Municipal; ACANT – Sistema de Informatização para Organização do Negócio Agrícola. Cursos: A capacitação é uma das metas do IEA e o público-alvo são profissionais de empresas, do governo, de cooperativas, professores, pesquisadores, agricultores e outros interessados em economia agrícola.

Referências

MAGALHÃES, G.W. (coord.) Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. São Paulo: Governo do Estado de São Paulo, 2008.

INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA. Folder Institucional. São Paulo: IEA, 2008

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

23° 38′ S 46° 37′ W