Companhia Riograndense de Telecomunicações

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2012). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Companhia Riograndense de Telecomunicações
Tipo Empresa estatal
Indústria Telecomunicações
Fundação 16 de Fevereiro de 1962
Encerramento Dezembro de 1998
Sede Porto Alegre,  Rio Grande do Sul,  Brasil
Sucessora(s) Brasil Telecom (atual Oi), Telefónica, Vivo (celular)

CRT - Companhia Riograndense de Telecomunicações, era o nome da empresa de telefonia fixa e móvel no estado do Rio Grande do Sul, exceto nas cidades de Pelotas e Capão do Leão, que eram atendidas pela CTMR.

Foi criada durante o governo de Leonel Brizola, que encampou a antiga Companhia Telefônica Nacional que atuava no estado.

Foi a primeira companhia telefônica brasileira a ser privatizada, em 1998[1], no governo de Antonio Britto, sendo vendida à Telefónica [2] e, logo depois, revendida à Brasil Telecom, que foi vendida à Oi em 2008. O sistema celular seguiu nas mãos da Telefónica, que em 2003 abriria a Vivo.

Referências

  1. «Privatização da CRT» 
  2. Ptsul.com.br http://www.ptsul.com.br/t.php?id_txt=31567  Em falta ou vazio |título= (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.