TVA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2016).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TVA
Razão social Tevecap S.A
Slogan Quem compara assina
Fundação 3 de junho de 1991
Encerramento 15 de abril de 2012
Área(s) servida(s)  Brasil (5 estados)
Locais São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul
Proprietário(s)
Produtos
Holding Grupo Abril
Sucessora(s) Vivo TV
Website oficial tva.com.br

A TVA (sigla para Televisão Abril)[1] foi uma operadora de televisão por assinatura fundada pelo Grupo Abril em 1991, que atua através dos sistemas Cabo Digital e Analógico, MMDS Digital e Analógico e Fibra Óptica. Ela esteve presente nas cidades de São Paulo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Florianópolis. Atualmente sob o nome de Vivo TV, a empresa possuiu atividade somente em Guarulhos, Rio de Janeiro, Niterói, Balneário Camboriú e Porto Alegre, além de deter 49,1% da TVA Sul Paraná.[2] Em 1998 a empresa foi considerada a segunda do ramo na transmissão de MMDS no mundo, se tornando pioneira na tecnologia.[3]

Em 2011 a empresa espanhola Telefónica comprou as empresas Lemontree Participações e da GTR-T Participações e Empreendimentos, subsidiárias da GTR Participações controladoras da TVA.[4] Devido a unificação dos produtos da Telefonica com a Vivo, desde o dia 15 de abril de 2012, a operadora passou a se chamar Vivo TV.[5][6]

História[editar | editar código-fonte]

A TVA entrou em operações em 1991 fruto de uma sociedade entre o Grupo Abril com a Mathias Machline e lança 5 Canais: Showtime (TVA Filmes) e ESPN (TVA Esportes) em UHF, e CNN (TVA Noticias), TNT (TVA Clássicos), e The Superstation (TVA Super) em MMDS.[3] A empresa já possuiu parceiros no mercado, como a Chase Manhattan, Falcon Cable, Disney/ABC e Hearst Corp..[3]

Em junho de 1993 o Cartoon Network incorpora a grade da TVA, e em julho de 1994 o Showtime é substiuído pela HBO e em setembro entram Discovery Channel, Fox, e também é criado o Eurochannel. A HBO 2 é lançada em março de 1995, mesma época em que a MTV Latino começa a ser transmitida, seguida pela CMT - Country Music Television.

Em 1994 , O Chase entra como minoritário na TVA.

Em 1995 a TVA inicia operação com cabos e torna-se a primeira empresa a distribuir serviços digitais via satélite (TVA Digisat).

Ainda Em 1995, o canal ESPN Brasil é lançado através da Joint Venture TVA/ESPN Internacional. A Falcon Cable e ABC/Hearst tornam-se investidores minoritários da empresa.

Em 1997, aumento do número de canais no MMDS de 15 para 31. A rede de cabo TVA atinge 1000 km em São Paulo.

Em 1999, lança o Ajato, primeiro provedor em banda larga. Iniciada a plataforma de multisserviços. DirecTV e ESPN Brasil são vendidas. Foco em distribuição de multisserviços via Cabo e MMDS.

Em 2002, traz a seus assinantes os canais The History Channel, Boomerang, National Geographic e Animal Planet.

Em 2005, ocorre o lançamento de novos serviços entre eles: TVA Voz residencial, canais de áudio, pay-per-view, e o TVA DVR (Digital Video Recorder).

Em 2007, a Telefônica compra 49% das ações ordinárias e 100% das preferenciais de MMDS, a Abril definiu a venda como uma parceria estratégica, pois a TVA poderia assim ofertar triple-play.

Em março de 2008 após longa briga judicial, os canais da Globosat entraram na grade da TVA, sendo eles: SporTV2, SporTV, Globo News, GNT, Multishow e os canais Premiere Futebol Clube de pay-per-view.

Em 2009, a TVA reformula seus canais de comunicação com o assinante, lançando seu novo site e sua nova revista, a Imagine. Também substituiu o antigo Canal TVA pelo Imagine TV junto com a Telefónica.

A partir de 15 de abril de 2012 passou a se chamar Vivo TV.[7] Em 6 de junho de 2012 o grupo Telefónica, sob o nome Vivo no Brasil, anunciou a aquisição da totalidade das ações controlando 100% do capital volante.[8]

Em 25 de janeiro de 2013 a operadora anunciou o encerramento da transmissão dos canais pagos em 1º de março de 2013 no Rio de Janeiro.[9]

Referências

  1. «Sobre a TVA». Tecnoblog. 2005. Consultado em 13 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 13 de fevereiro de 2017 
  2. Agnelli, Alice (6 de junho de 2012). «Telefônica conclui compra das ações da TVA». Grupo Abril. Exame. Consultado em 27 de janeiro de 2013 
  3. a b c Maurício, Juliano (1998). «XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Intercom 98» (PDF). Portcom. Consultado em 27 de janeiro de 2013 
  4. Brigatto, Gustavo (21 de outubro de 2011). «Telefônica anuncia interesse na compra de ações da Lemotree e GTR-T». Valor Econômico. Consultado em 27 de janeiro de 2013 
  5. «TVA vira Vivo TV». Telefônica. 01 de março de 2012. Consultado em 01 de março de 2012  Verifique data em: |acessodata=, |data= (ajuda)
  6. Daniel Castro; Vilson Malacrida (2 de março de 2012). «Telefônica TV e TVA mudam nome para Vivo TV a partir de abril». R7. Consultado em 2 de março de 2012 
  7. Jordão, Fabio (3 de março de 2012). «Vivo é o novo nome da Telefônica a partir de 15 de abril». Terra Networks. Tecmundo. Consultado em 27 de janeiro de 2013 
  8. Wilian Miron (6 de junho de 2012). «Telefônica assume o controle da TVA». Teletime. Consultado em 13 de junho de 2012 
  9. Castro, Daniel (25 de janeiro de 2013). «TVA anuncia seu fim no Rio; TV paga terá 'apagão suave'». R7. Blog Daniel Castro. Consultado em 27 de janeiro de 2013 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]