TVA

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde maio de 2016). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
TVA
Tevecap S.A
Slogan Muito mais diversão pra você!
Fundação 3 de junho de 1991
Encerramento 15 de abril de 2012
Áreas servidas  Brasil (5 estados)
Locais São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul
Proprietário(s)
Produtos
Parentesco Grupo Abril
Sucessora(s) Vivo TV
Página oficial tva.com.br

A TVA foi uma operadora de televisão por assinatura fundada pelo Grupo Abril em 1991, que atua através dos sistemas Cabo Digital e Analógico, MMDS Digital e Analógico e Fibra Óptica. Ela estava presente nas cidades de São Paulo, Curitiba, Foz do Iguaçu, Florianópolis. Atualmente ela possui atividade somente em Guarulhos, Rio de Janeiro, Niterói, Balneário Camboriú e Porto Alegre, a empresa ainda detém 49,1% da TVA Sul Paraná, no mercado está sob o nome da Vivo TV.[1] Em 1998 a empresa foi considerada a segunda do ramo na transmissão de MMDS no mundo, se tornando pioneira na tecnologia ptqpr.[2]

Em 2011 a empresa espanhola Telefónica comprou as empresas Lemontree Participações e da GTR-T Participações e Empreendimentos, subsidiárias da GTR Participações controladoras da TVA.[3] Devido a unificação dos produtos da Telefonica com a Vivo, desde o dia 15 de abril de 2012, a operadora passou a se chamar Vivo TV.[4][5]

História[editar | editar código-fonte]

A TVA entrou em operações em 1991 fruto de uma sociedade entre o Grupo Abril com a Mathias Machline e lança 5 Canais: Showtime (TVA Filmes) e ESPN (TVA Esportes) em UHF, e CNN (TVA Noticias), TNT (TVA Clássicos), e The Superstation (TVA Super) em MMDS.[2] A empresa já possuiu parceiros no mercado, como a Chase Manhattan, Falcon Cable, Disney/ABC e Hearst Corp..[2]

Em junho de 1993 o Cartoon Network incorpora a grade da TVA, e em julho de 1994 o Showtime é substiuído pela HBO e em setembro entram Discovery Channel, Fox, e também é criado o Eurochannel. A HBO 2 é lançada em março de 1995, mesma época em que a MTV Latino começa a ser transmitida, seguida pela CMT - Country Music Television.

Em 1994 , O Chase entra como minoritário na TVA.

Em 1995 a TVA inicia operação com cabos e torna-se a primeira empresa a distribuir serviços digitais via satélite (TVA Digisat).

Ainda Em 1995, o canal ESPN Brasil é lançado através da Joint Venture TVA/ESPN Internacional. A Falcon Cable e ABC/Hearst tornam-se investidores minoritários da empresa.

Em 1997, aumento do número de canais no MMDS de 15 para 31. A rede de cabo TVA atinge 1000 km em São Paulo.

Em 1999, lança o Ajato, primeiro provedor em banda larga. Iniciada a plataforma de multisserviços. DirecTV e ESPN Brasil são vendidas. Foco em distribuição de multisserviços via Cabo e MMDS.

Em 2002, traz a seus assinantes os canais The History Channel, Boomerang, National Geographic e Animal Planet.

Em 2005, ocorre o lançamento de novos serviços entre eles: TVA Voz residencial, canais de áudio, pay-per-view, e o TVA DVR (Digital Video Recorder).

Em 2007, a Telefônica compra 49% das ações ordinárias e 100% das preferenciais de MMDS, a Abril definiu a venda como uma parceria estratégica, pois a TVA poderia assim ofertar triple-play.

Em março de 2008 após longa briga judicial, os canais da Globosat entraram na grade da TVA, sendo eles: SporTV2, SporTV, Globo News, GNT, Multishow e os canais Premiere Futebol Clube de pay-per-view.

Em 2009, a TVA reformula seus canais de comunicação com o assinante, lançando seu novo site e sua nova revista, a Imagine. Também substituiu o antigo Canal TVA pelo Imagine TV junto com a Telefónica.

A partir de 15 de abril de 2012 passou a se chamar Vivo TV.[6] Em 6 de junho de 2012 o grupo Telefónica, sob o nome Vivo no Brasil, anunciou a aquisição da totalidade das ações controlando 100% do capital volante.[7]

Em 25 de janeiro de 2013 a operadora anunciou o encerramento da transmissão dos canais pagos em 1º de março de 2013 no Rio de Janeiro.[8]

Referências

  1. Agnelli, Alice (6 de junho de 2012). «Telefônica conclui compra das ações da TVA». Grupo Abril. Exame. Consultado em 27 de janeiro de 2013. 
  2. a b c Maurício, Juliano (1998). «XXI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Intercom 98» (PDF). Portcom. Consultado em 27 de janeiro de 2013. 
  3. Brigatto, Gustavo (21 de outubro de 2011). «Telefônica anuncia interesse na compra de ações da Lemotree e GTR-T». Valor Econômico. Consultado em 27 de janeiro de 2013. 
  4. «TVA vira Vivo TV». Telefônica. 01 de março de 2012. Consultado em 01 de março de 2012. 
  5. Daniel Castro; Vilson Malacrida (2 de março de 2012). «Telefônica TV e TVA mudam nome para Vivo TV a partir de abril». R7. Consultado em 2 de março de 2012. 
  6. Jordão, Fabio (3 de março de 2012). «Vivo é o novo nome da Telefônica a partir de 15 de abril». Terra Networks. Tecmundo. Consultado em 27 de janeiro de 2013. 
  7. Wilian Miron (6 de junho de 2012). «Telefônica assume o controle da TVA». Teletime. Consultado em 13 de junho de 2012. 
  8. Castro, Daniel (25 de janeiro de 2013). «TVA anuncia seu fim no Rio; TV paga terá ‘apagão suave’». R7. Blog Daniel Castro. Consultado em 27 de janeiro de 2013. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]